Seguir o O MINHO

Futebol

“Parabéns aos adeptos do Braga, apoiaram a equipa desde o início até ao fim”

Carlos Carvalhal

em

Imagem: SC Braga / NEXT

Declarações após o jogo da segunda jornada da I Liga de futebol entre SC Braga e Sporting (1-2), que hoje decorreu em Braga:

Carlos Carvalhal (treinador SC Braga): “Parabéns aos adeptos do Braga, apoiaram a equipa desde o início até ao fim. Parabéns ao Sporting pela vitória, fez muito por ganhar o jogo e nós também fizemos muito por ganhar.

A primeira parte foi equilibrada, tivemos uma excelente oportunidade para marcar, poderíamos estar a vencer e ficar por cima do jogo, que poderia mudar de características, o Sporting foi altamente eficaz, [mas] ao intervalo a vantagem do Sporting não se justificava.

Na segunda parte, o Sporting foi melhor até ao segundo golo, mas, a partir daí, o jogo é do Braga. Uma noite inspirada do guarda-redes do Sporting foi adiando o golo, que apareceu já tarde. Ainda tivemos a oportunidade de empatar, mas merecíamos muito mais do que o que tivemos.

No ano passado tínhamos zero pontos à segunda jornada, este ano temos três, subimos [de rendimento] da Supertaça para o Marítimo e hoje a equipa jogou melhor do que na Madeira. Houve ausências importantes, estamos a crescer e a recuperar jogadores, como o Iuri Medeiros, o Ricardo Horta e o Sequeira, que vão recuperar já para o próximo jogo com certeza, a equipa está em crescimento e a fazer cada vez melhor.

(Adán decisivo na vitória do Sporting?) Seria injusto para o labor de todos os jogadores do Sporting, mas que teve um papel fundamental, teve. Fez três ou quatro defesas de golo ‘cantado’, mas está lá para isso mesmo.

(Despedida de Fransérgio) Não está fechado e enquanto não estiver fechado é jogador do Braga.”

Rúben Amorim (treinador do Sporting): “Cinco triunfos seguidos não refletem a diferença entre as equipas. Voltámos a ser superiores hoje na primeira parte e, na segunda, fizemos um golo e mesmo antes da expulsão, desligámos a intensidade.

O treinador hoje demorou algum tempo a mexer na equipa, meti o Nuno [Santos] e depois, com a expulsão do Matheus Reis, alterou-se tudo, o público também faz diferença, o Braga tentou o golo, defendemos bem e aguentámos o resultado até ao fim. Com o jogo empatado, com 1-0 e com 2-0 não há dúvida que éramos a equipa com mais ascendente e depois tornámos o jogo mais difícil para nós.

(Influência do público) Já é o terceiro jogo com público, os jogadores são animais de hábitos, tiveram um ano sem público, mas já se habituaram.

A seguir ao 2-0, desligámos um pouco. Depois, o 2-0 também não é a mesma coisa que o 1-0, tudo entra na cabeça dos jogadores, mas há que realçar e dar mérito aos jogadores do Sporting, fomos melhores durante a maior parte do tempo e acaba por ser justa a nossa vitória.

(Sinais de candidato ao título?) Ganhámos, mas desligámos após o segundo golo e isso são sinais que temos que melhorar e vamos melhorar para sermos candidatos a vencer o Belenenses SAD.

O Adán é um excelente guarda-redes, dá confiança à equipa, a forma como parou um remate muito perigoso, só isso relaxa a equipa, mas temos que melhorar, temos tido muita estrelinha ao longo do trajeto todo e temos que ter noção que temos muitas limitações, como é exemplo chegar a 2-0 e dar oportunidade do adversário ir para cima de nós.

(Vitórias sobre o Braga e, antes, como treinador do Braga sobre o Sporting) Estrelinha, momentos diferentes, quando estava no Braga a equipa era muito boa, por isso é que fomos buscar alguns jogadores aqui. Depois, o Sporting foi-se fortalecendo, os jogadores foram crescendo muito mais do que eu pensava.”

Populares