Seguir o O MINHO

Futebol

Pako Ayestarán, antigo adjunto de Quique Flores, é o novo treinador do Tondela

Futebol

em

Pako Ayestarán. Foto: Divulgação / Tondela

O espanhol Pako Ayestarán, antigo adjunto de Quique Flores no Benfica, é o novo treinador do Tondela, anunciou hoje a SAD do clube da I Liga portuguesa de futebol.


“Natural de Beasáin, no País Basco, o técnico espanhol de 57 anos é desta forma o escolhido pela administração da SAD para assumir o controlo da equipa beirã até junho de 2021”, lê-se no comunicado.

Pako Ayestarán sucede no cargo ao compatriota Natxo González, que assegurou a manutenção do clube beirão no principal escalão do futebol nacional, ao terminar o campeonato no 14.º lugar.

O novo treinador do Tondela regressa a Portugal, onde já trabalhou em 2008/09, quando foi preparador físico do Benfica, então orientado por Quique Flores, tendo integrado durante 11 épocas equipas técnicas lideradas por Rafa Benitez.

Como treinador principal, Pako Ayestarán passou por “Valência e Las Palmas, ambos na La Liga espanhola, pelo futebol mexicano, no Santos Laguna, Estudiantes Tecos e Pachuca, e pelo Maccabi de Telavive, onde foi campeão israelita, tendo ainda conquistado na mesma época a Taça e a Taça da Liga, num inédito ‘triplete’ naquele país”.

Jose Viela completa a equipa técnica tondelense, que mantém o treinador de guarda-redes Pedro Taborda e Ricardo Alves, responsável pela observação e análise.

Segundo a nota de imprensa do Tondela, o novo treinador “já está desde a semana passada a trabalhar na preparação da nova época que tem início agendado para a próxima quinta-feira, dia 13, com a realização dos habituais exames médicos”.

A apresentação do treinador está marcada para terça-feira, às 17:00, em conferência de imprensa.

Anúncio

Futebol

Petit afirma que Famalicão “vale muito mais” do que mostrou com o Benfica

I Liga

em

Foto: DR

O treinador do Belenenses SAD afirmou hoje que o Famalicão, adversário na segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol, “vale muito mais do que o resultado que teve na semana passada”, quando perdeu 5-1 com o Benfica.

“O Famalicão vale muito mais do que o resultado que teve na semana passada. Não é fácil avaliar, porque só tiveram um jogo contra o Benfica. Penso que poderá haver algumas mudanças, também têm chegado jogadores”, analisou Petit, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro.

O Belenenses SAD regressa ao Estádio Nacional, em Oeiras, depois de concluir o campeonato anterior como visitado na Cidade do Futebol, devido à pandemia de covid-19, que afastou o público dos recintos desportivos.

“É sempre bom regressar a nossa casa e jogar no nosso ‘habitat’, que é o Jamor”, afirmou, acrescentando: “Todos os ingredientes fazem parte do espetáculo. Queremos que os adeptos voltem em segurança o mais rápido possível. O futebol sem adeptos parece que é um treino”, lamentou.

Petit apontou o foco para o que o Belenenses SAD poderá fazer no encontro, com o objetivo de “dar continuidade” à vitória por 1-0 obtida na primeira ronda, no reduto do Vitória de Guimarães, perante um adversário que efetuou muitas mudanças durante a pré-época.

“Trabalhamos dia a dia para melhorar todos os aspetos técnicos e individuais. É dar continuidade ao bom resultado contra o Vitória de Guimarães, sabendo que este é um adversário completamente diferente. Todos os jogos são difíceis e esperamos um adversário difícil. Estamos motivados, sem olhar para o que fizemos na semana passada, mas para o que podemos fazer amanhã [segunda-feira]”, realçou.

A pouco mais de uma semana para o encerramento do mercado de transferências, Petit ainda espera “dois ou três jogadores”, que estão identificados, para construir “um núcleo de 15 a 17 jogadores” que trabalhem diariamente com a equipa principal, nos quais se acrescentam alguns atletas das equipas B e sub-23.

“O mais importante é ter um plantel equilibrado em todas as posições, que haja uma disputa saudável. Queremos uma equipa a jogar com alegria e intensidade no jogo, à minha imagem”, expressou, voltando a reforçar a importância do “misto de alguma experiência com juventude”.

Os defesas Gonçalo Silva, Eduardo Kau, Chima Akas e Nilton Varela compõem o boletim clínico dos ‘azuis’ e são ‘baixas’ confirmadas para o desafio.

Belenenses SAD, quarto classificado, com três pontos, e Famalicão, na 18.ª e última posição, sem pontos conquistados, defrontam-se na segunda-feira, às 19:45, no Estádio Nacional, em Oeiras, com arbitragem de Hélder Malheiro, da AF Lisboa.

Continuar a ler

Futebol

“O espaço que o Benfica teve foi concedido por nós”

Ricardo Soares

em

Foto: Twitter

Declarações após o jogo Benfica-Moreirense (2-0), da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado hoje no Estádio da Luz, em Lisboa:

Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “Sabemos que o Benfica este ano é uma equipa extremamente forte, sobretudo no ataque, com jogadores talentosos e rápidos, que provocam grandes desequilíbrios.

O Benfica entrou muito forte, mas estivemos bem defensivamente e o espaço que o Benfica teve foi concedido por nós. Depois, sofremos um golo de bola parada, numa situação que conhecíamos, mas ainda assim tivemos duas situações de golo. Foi manifestamente pouco para o que queríamos, mas houve muito mérito do Benfica, que ganhou com justiça e tivemos a humildade de perceber que era um jogo muito difícil para nós.

Realisticamente, sabemos que o Benfica é muito superior ao Moreirense. Se caíssemos na tentação de subir alguns metros, certamente o resultado seria outro.

Estou à espera de jogadores, pois inclusive não tínhamos os 20 necessários para hoje. A direção está a fazer o seu trabalho e sabe das nossas necessidades. Somos pacientes, mas sabemos que o futebol é feito de resultados. Estamos cá para trabalhar e atingir o objetivo final, que é a manutenção”.

Jorge Jesus (treinador do Benfica): “Esta exibição merecia que aqui estivessem 50 mil pessoas para presenciar esta qualidade de jogo, apesar de não ter sido traduzida em golos.

Acreditava que estaríamos melhor do que em Famalicão e estivemos, menos na concretização. Não demos chances ao Moreirense, que esteve bem organizado, fez o que pôde, mas apanhou um Benfica com uma grande intensidade e que já é muito difícil de parar.

Tenho quase a certeza que foi o último jogo que ele [Rúben Dias] fez. No futebol tudo muda no último segundo, mas aqui acho que não. Temos pena de o ver partir, um jogador formado no Seixal, mas também tenho culpa de ele sair, devido à eliminação da ‘Champions’. Há coisas que têm de se equilibrar e a direção entendeu, e bem, que isso tem de ser feito. Ele tem um grande valor de mercado, pois é um grande jogador.

Queríamos um central antes da saída do Rúben. Com a saída do Rúben temos de contratar dois centrais. No negócio do Ruben há o nome de outro central e a partir de hoje vou procurar saber mais pormenores.

Otamendi é um dos centrais que faz parte dos quadros do Manchester City, que já mostrou valor no FC Porto, é um jogador de seleção, que foi titular do Manchester City, e é claro que nos agrada. O jogador que chegar não será um jovem, terá de ser um jogador experiente, como o Otamendi ou o Ruben Semedo, que já trabalhou um ano comigo e sabe bem o que quero”.

Continuar a ler

Futebol

FC Porto goleia Boavista e apanha Benfica e Santa Clara no comando da I Liga

I Liga

em

Foto: DR

O FC Porto, campeão português de futebol, igualou hoje Benfica e Santa Clara na liderança da I Liga, ao vencer por 5-0 no estádio do Boavista, em jogo da segunda jornada, mantendo o percurso 100% vitorioso na prova.

Após um ‘nulo’ ao intervalo, a equipa treinada por Sérgio Conceição resolveu o dérbi portuense a seu favor durante a segunda parte, com golos do mexicano Corona, aos 47 minutos, Sérgio Oliveira, aos 59, do maliano Marega, aos 67 e 71, e do colombiano Luis Díaz, aos 90+2.

O FC Porto igualou no topo da classificação o rival lisboeta – que se tinha imposto horas antes na receção ao Moreirense, por 2-0 – e o Santa Clara, com seis pontos, enquanto o Boavista totaliza apenas um, tendo sofrido a primeira derrota no campeonato.

Continuar a ler

Populares