Seguir o O MINHO

Alto Minho

Pais de alunos com necessidades especiais de Ponte de Lima preparam protestos

em

Os pais de alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) da Feitosa, em Ponte de Lima, reuniram-se, na sexta-feira, com outras associações de pais do concelho, para definir formas de luta “contra a redução de horários para o ensino especial”.

A representante dos pais dos alunos com NEE do Centro Educativo da Feitosa, Sofia Alferes, adiantou que o encontro servirá para “acertar a estratégia” a desenvolver junto da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEST).

“O objetivo é formar um grupo de trabalho para defender o real interesse destes meninos e meninas e as suas necessidades multidisciplinares” junto das entidades competentes. Os pais dos alunos com NEE, em Ponte de Lima, não se conformam com a redução do tempo que vai ser dedicado aos filhos este ano letivo”, sustentou.

Sofia Alferes, mãe de um dos 72 alunos com NEE do agrupamento de escolas António Feijó, defendeu a “necessidade” da direção daquela estrutura “pedir à DGEST um reforço de mais dois professores” para aquela área de ensino, “atualmente com oito docentes”.

Disse que a preocupação consta de uma carta enviada ao diretor do agrupamento e ao vereador da Educação de Ponte de Lima, onde os pais reclamam “um acréscimo no número de professores de ensino especial”.

“Tendo conhecimento de que Ponte de Lima tem uma das taxas mais elevadas do país no que diz respeito ao número de alunos com NEE, não seria importante reforçar o número de professores de ensino especial, visto que os existentes não são claramente os suficientes”, questionam os encarregados de educação naquela missiva.

No documento chamam ainda a atenção para “o cumprimento da lei, no que diz respeito ao acompanhamento transversal e multidisciplinar destes alunos”, e criticam “o claro desinvestimento, por parte do Estado, nestes meninos”.

“No futuro eles, e as famílias vão sofrer consequências muito graves, e o próprio Estado vai ter custos muito mais elevados do que a contratação de dois professores de ensino especial”, sublinham.

Esta quinta-feira, os pais dos alunos com NEE participaram, na manifestação de “descontentamento”, promovida pelos pais dos alunos da EB1 de Ponte de Lima contra a constituição de turmas mistas (com alunos do 1ºe 2ºanos de escolaridade).

Como demonstração “da solidariedade para com a luta daqueles pais” envergaram camisolas pretas, durante a iniciativa “Abraço ao rio Lima”, que assinalou, em Ponte de Lima, o Dia Nacional da Água e o Dia Internacional do Idoso.

Na sexta-feira, vão também juntar-se a ação de protesto dos pais da EB1 de Ponte de Lima, no Porto, às 09h30, à porta da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEST) por não aceitarem que alunos de diferentes anos de escolaridade estudem na mesma sala.

Populares