Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Padre da Trofa doa 80 mil euros das obras nas paróquias ao Hospital de São João

Covid-19

em

Foto: ilustrativa / DR

O padre de uma freguesia do concelho da Trofa, distrito do Porto, doou 80.000 euros, destinados a obras em duas paróquias, para a aquisição de material para o Hospital de São João, devido à pandemia da covid-19.


O padre Rui Alves, de 36 anos, explicou esta quarta-feira à agência Lusa que os cerca de 80.000 euros foram angariados em São Mamede e em São Romão, na vila do Coronado, para obras nas paróquias, mas decidiu doar o dinheiro ao Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), no Porto.

Após conversa com o presidente do conselho de administração do CHUSJ, para perceber que material faz mais falta, foram já encomendadas 36 bombas de perfusão (instrumentos médicos eletrónicos para a administração intermitente ou contínua de fluidos, como medicação) e cinco estações (monitores), material que deve chegar “dentro de duas a três semanas”.

Os 60.000 euros arrecadados na paróquia de São Mamede do Coronado seriam para reabilitar a residência paroquial, enquanto os 20.000 euros de São Romão do Coronado destinavam-se a obras de requalificação da capela de S. Bartolomeu, do salão paroquial e de um parque.

“Este dinheiro foi angariado com cortejos, donativos individuais e cantar de janeiras, entre outras iniciativas. Esta ideia [doação] surge pela urgência social que todos vivemos. As obras poderão ser realizadas mais à frente. Agora é o momento de salvarmos vidas humanas e essas não têm preço. Este dinheiro não é meu, é do meu povo que se confia a mim, e espero ser sempre digno dessa mesma confiança”, afirmou Rui Alves.

O pároco lembra que, “ao longo da história, e ao contrário do que muito se diz e escreve, a Igreja esteve sempre na linha da frente” na ajuda em situações como a que vivemos atualmente, por causa do novo coronavírus.

“Esta é hora de esquecermos o que nos possa desunir e dar verdadeiramente as mãos. São Paulo, a determinada altura da sua vida, faz a seguinte afirmação: `mostra-me as tuas obras e eu dir-te-ei a tua fé´. Não acredito numa verdadeira espiritualidade se não vivermos uma autêntica humanidade. (…) E já que o caminho vai ser longo, aprendamos o que este tempo nos está a ensinar e sejamos todos mais simples e mais humanos”, apela o padre Rui Alves.

O Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), no Porto, congratulou-se com o gesto e agradeceu a ajuda.

“O CHUSJ agradece a enorme generosidade e solidariedade demonstradas pelo Padre Rui Miguel Alves, da Paróquia de São Romão de Coronado, neste momento de enorme dificuldade para todos. A história que envolve esta doação, muito além da importância e da necessidade do material oferecido, sensibiliza imenso os profissionais do CHUSJ”, refere o hospital, numa reação enviada hoje à Lusa.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 866 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).

Dos infetados, 726 estão internados, 230 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Anúncio

Aqui Perto

Motociclista despista-se e morre atropelado por camião na A28

Óbito

em

Foto: DR

Um motociclista morreu num acidente com um camião, na A28, na zona de Vila do Conde, esta sexta-feira de madrugada.


Contactada pela Lusa, fonte do Destacamento de Trânsito da GNR do Porto disse que o motociclista se despistou, tendo sido atropelado pelo camião.

O cadáver foi transportado para o Instituto de Medicina Legal do Porto.

O acidente, que ocorreu cerca das 2.40 horas, na zona de Vila do Conde, obrigou ao corte parcial da via, no sentido Norte/Sul, mas a situação já se encontra normalizada.

Continuar a ler

Aqui Perto

Comboio Madrid-Corunha descarrilou e fez dois mortos

Acidente

em

Foto: DR

Um comboio que seguia de Madrid para a Corunha, na Galiza, descarrilou, na tarde desta terça-feira, após chocar com uma viatura que caiu na linha, na zona de Zamora.


Há dois mortos, o ocupante da viatura que se terá despistado e chocado com a carruagem, e um dos maquinistas, de 32 anos, que estava ainda em formação.

O condutor do automóvel, de 89 anos, teve morte imediata.

Os maquinistas foram transportados para o hospital, tendo um deles acabado por sucumbir aos ferimentos.

A RENFE, ferroviária espanhola, adianta que os 180 passageiros do comboio ficaram ilesos.

Devido ao embate, a locomotora descarrilou, mas os vagões permaneceram de pé.

O acidente deu-se quando um carro que seguia num viaduto que passa por cima da linha de comboio se despistou.

Os passageiros saíram pelo próprio pé das carruagens e estão a ser encaminhados para a estação mais próxima, em La Hiniesta, para que possam seguir viagem de autocarro.

Notícia atualizada às 9h45 com a informação da morte do maquinista.

Continuar a ler

Aqui Perto

Mercadona abre em Santo Tirso no dia 25 de junho

Novo supermercado

em

Foto: Divulgação / Mercadona

A Mercadona vai abrir uma nova loja em Santo Tirso no dia 25 de junho. Trata-se da 12.ª loja da cadeia de supermercados em Portugal e a 7.ª no distrito do Porto.


O plano de expansão da Mercadona para 2020 inclui a abertura de um total de 10 lojas nos distritos de Aveiro, Porto e Viana do Castelo, adianta a empresa em comunicado.

A Mercadona de Santo Tirso, a segunda a abrir este ano, depois de Aveiro, ficará localizada na rua dos Trabalhadores do Arco, nº 20.

De acordo com comunicado enviado às redações, este supermercado responde ao Modelo de Loja Eficiente que a empresa está a implementar em toda a sua cadeia, incluindo o Pronto a Comer, a secção de refeições já preparadas. Esta loja conta com uma superfície de vendas de 1.900 m 2 e 170 lugares de estacionamento e criará 60 novos empregos.

“A chegada da Mercadona a Santo Tirso veio dar uma nova vida a parte da área onde estava instalada a antiga fábrica Arco Têxteis. Esta loja será aberta ao público com todas as condições de higiene e segurança que temos vindo a implementar para que os nossos ‘Chefes’ se sintam seguros a fazer as suas compras desde o primeiro dia”, refere Joana Ribeiro, Diretora Relações Externas Norte de Portugal na Mercadona, citada no comunicado.

A empresa, tal como tem vindo a fazer desde o início desta situação de pandemia – sublinha o comunicado -, continuará a aplicar todas as medidas de segurança dentro das suas lojas: desinfeção e limpeza, distâncias de segurança e lotação controlada; máscaras, óculos de proteção, luvas e gel desinfetante para todos os colaboradores, assim como proteções de acrílico nas caixas de pagamento.

Os clientes terão ao seu dispor gel desinfetante e luvas na entrada da loja, assim como papel para desinfetar o manípulo do carrinho de compras.

A partir de 1 de junho, as lojas terão um novo horário de abertura: das 09:00 às 21:00.

Mercadona em Portugal

A 2 de julho de 2019, a Mercadona abriu o seu primeiro supermercado em Portugal, em Canidelo, Vila Nova de Gaia, distrito do Porto. Com esta inauguração, à qual se somaram nove lojas, em 2019, localizadas nos distritos de Porto, Braga e Aveiro, a empresa tornou realidade o seu processo de internacionalização, anunciado em junho de 2016 e que se consolidou durantes estes quatro anos graças ao esforço de mais de 900 colaboradores e mais de 300 fornecedores portugueses, aos quais a empresa comprou 217 milhões de euros em 2019. Deste valor, 126 milhões de euros correspondem a fornecedores comerciais, sendo que 90% dos produtos comprados em Portugal são exportados para Espanha.

Segundo a empresa, nos primeiros 6 meses de operação com as suas 10 lojas, a Mercadona obteve uma faturação total superior a 32 milhões de euros e contribuiu para a riqueza do país com o pagamento de 11 milhões de euros em impostos através da sua sociedade portuguesa, Irmãdona Supermercados S.A. A empresa continuou o forte esforço de investimento no desenvolvimento deste projeto, superior a 220 milhões de euros entre 2016 e 2019 e tem previsto para 2020 um investimento em Portugal de 140 milhões de euros.

Continuar a ler

Populares