Seguir o O MINHO

Futebol

Paços de Ferreira campeão da II Liga

FC Famalicão vice-campeão

em

O Paços de Ferreira sagrou-se hoje campeão português da II Liga de futebol, após vencer em casa o Cova da Piedade 2-0, na 34.ª e última jornada do campeonato, confirmando a superioridade revelada ao longo da temporada.

No dia de todas as decisões, o Paços inaugurou o marcador por Douglas Tanque, aos 45+3, e fixou o resultado final por Bruno Santos, aos 54, um jogo que permitiu a estreia de três novos campeões: o guarda-redes Marco Ribeiro, o defesa Rui Correia e o avançado Nathan Júnior.

Nas contas do campeonato, o Paços, que somou o quarto título em outras tantas subidas de divisão, termina em primeiro lugar, com 74 pontos, cinco à frente do Famalicão, segundo classificado, que também foi promovido, enquanto o Cova da Piedade acaba a prova no tranquilo 13.º lugar, com 42.

A primeira parte foi movimentada, bem disputada até, mas a bola andou longe das balizas, com exceção de uma perda de bola de Luiz Carlos, no meio-campo defensivo, a obrigar Pius a um corte arriscado na área do Paços.

O Paços tinha mais bola, tentava chegar à baliza por dentro e por fora, mas esbarrava quase sempre na bem montada estrutura defensiva do Cova da Piedade, uma equipa desinibida e atrevida a atacar e de reação rápida à perda de bola.

Não estranhou que a primeira e verdadeira oportunidade de golo só aparecesse num lance de bola parada, aos 39 minutos, num canto a que Pius correspondeu com um cabeceamento ao ‘ferro’ da baliza de Anacoura, que nada pôde fazer, nos descontos, à emenda vitoriosa de Tanque, em lance trabalhado na direita por Bruno Santos, com Fatai na assistência.

O Paços foi para o intervalo com uma mão no título e, no arranque da segunda parte, agarrou o ‘caneco’ com as duas mãos, com o segundo golo, aos 54 minutos, anotado por Bruno Santos, com um remate cruzado na área, em mais uma assistência de Fatai.

Com a vantagem confortável no marcador, a festa tomou conta, de vez, das bancadas, com milhares de adeptos a darem vivas aos jogadores e a cantarem “campeões, campeões”, numa celebração que se estendeu para além do apito final, com a entrega no relvado do troféu correspondente ao título de campeão.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Paços de Ferreira – Cova Piedade, 2-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Douglas Tanque, 45+3 minutos.

2-0, Bruno Santos, 54.

Equipas:

– Paços de Ferreira: Marco Ribeiro, Bruno Santos, Rui Correia, Junior Pius, Bruno Teles, Diaby, Luiz Carlos (André Leão, 90+2), Pedrinho, Fatai, Douglas Tanque (Nathan Jr., 86) e Wagner (Elves Baldé, 46).

(Suplentes: Carlos Henriques, Marco Baixinho, André Leão, Rafael Barbosa, Elves Baldé, Ayongo e Nathan Jr.).

Treinador: Vítor Oliveira.

– Cova Piedade: Anacoura, Coronas, Willyan, Yan Victor, Evaldo, Sori Mané, Diarra, Miguel Rosa, Rodrigo Martins (Sami, 46), Ronaldo Tavares (Ballack, 79) e Thabo Cele (Yuhao Liu, 60).

(Suplentes: Márcio Rosa, Jiayu Chen, André Carvalhas, Yuhao Liu, Ballack, Stanley e Sami).

Treinador: Miguel Leal.

Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Sori Mané (22), Douglas Tanque (70) e Yuhao Liu (80).

Assistência: cerca de 7.000 espetadores.

Anúncio

Futebol

Aos 17, Tomás Esteves estreou-se na equipa principal do FC Porto

Futebolista de Arcos de Valdevez

em

Foto: FC Porto

Tomás Esteves, natural de Arcos de Valdevez, estreou-se esta noite pela equipa principal do Futebol Clube (FC) do Porto, frente ao Casa Pia, em jogo da fase de grupos da Taça da Liga.

O lateral direito, de 17 anos, entrou aos 75 minutos para o lugar de Manafá, quando o marcador ditava um triunfo confortável (3-0) no marcador.

Sérgio Conceição reforça assim a aposta em jogadores que venceram, na época passada, a Youth League ao serivlço dos dragões.

Na atual temporada, o arcuense soma oito jogos pela equipa B.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga demarca-se de falhas de segurança no jogo com Wolverhampton

Após queixa dos ingleses na UEFA

em

Adeptos ingleses à porta do estádio, em Braga. Foto: O MINHO

O Sporting Clube (SC) de Braga demarcou-se hoje de quaisquer responsabilidades relativamente a eventuais falhas de segurança relacionadas com o acompanhamento dos adeptos do Wolverhampton no jogo da Liga Europa de futebol.

A posição tomada pelo clube minhoto surge na sequência da queixa formal apresentada hoje à UEFA por parte do clube inglês, por causa de questões de segurança relacionadas com os seus adeptos que acompanharam a equipa a Braga, na semana passada.

“Em momento algum são imputadas responsabilidades ao Braga pelos factos relatados ao Wolves pelos seus adeptos. É importante realçar a ausência de ocorrências no interior do Estádio Municipal e que ao longo da partida tenha prevalecido um ambiente salutar”, pode ler-se no site oficial dos bracarenses na internet.

Na mesma nota, o Braga, tal como a equipa inglesa, frisa “levar extremamente a sério a segurança dos adeptos”, depois de os ingleses terem recebido um “número sem precedente de reclamações de adeptos que ficaram dececionados, angustiados e, em alguns casos, feridos durante a entrada no Estádio Municipal de Braga”.

O clube português adianta que “ainda não foi notificado pela UEFA” e assegura que vai “acompanhar com todo o interesse os relatos de todas as partes envolvidas e procurar confirmar os excessos eventualmente cometidos por alguns adeptos, bem como os procedimentos adotados pelas forças policiais e de segurança”.

A terminar, os arsenalistas falam em “vasta e sucedida experiência junto da UEFA na organização de jogos a contar para as competições europeias”, lembrando que os adeptos visitantes “têm sido bem acolhidos pelo clube e cidade”.

SC Braga e Wolverhampton defrontaram-se na passada quinta-feira, em Braga, na quinta jornada do grupo K da Liga Europa, tendo o jogo terminado com um empate 3-3.

No recinto bracarense marcaram presença cerca de 6.000 adeptos da equipa inglesa, orientada por Nuno Espírito Santo e na qual alinham vários portugueses, como os internacionais Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho ou Diogo Jota.

Continuar a ler

Futebol

Famalicão quer regressar às vitórias, mas espera Tondela “competente”

João Pedro Sousa

em

João Pedro Sousa. Foto: Arquivo

O treinador do Famalicão, João Pedro Sousa, quer regressar às vitórias na receção ao Tondela, mas espera dificuldades no encontro relativo à 13.ª jornada da I Liga de futebol, marcado para sábado.

Para o técnico da equipa famalicense, que só somou dois pontos nos últimos três encontros, os resultados menos bons do Tondela não espelham a qualidade da equipa, que, na sua opinião, tem muitos pontos fortes.

“É um jogo importante para nós. Queremos regressar às vitórias, mas sabemos que vamos encontrar um adversário competente, que suporta o seu jogo numa ideia positiva, com processos interessantes e com jogadores de qualidade”, explicou.

João Pedro Sousa destacou “os dois médios, João Pedro e Pepelu, que conseguem produzir muito do futebol ofensivo do Tondela”, e, coletivamente, falou de uma “equipa forte, que tem sido sempre muito competitiva, mesmo quando não ganha”.

Questionado sobre se o efeito surpresa do Famalicão, que chegou a ser líder isolado, se esbateu, depois da derrota fora de portas com o Portimonense, João Pedro Sousa diz que “é perfeitamente natural encontrar novos problemas”.

“Sempre disse que há equipas muito competentes na I Liga e compete-nos achar novas soluções”, afirmou o técnico do Famalicão, que, depois de um arranque brilhante, está há três jogos sem vencer (dois empates e uma derrota).

Ainda assim, o treinador da equipa que ocupa o terceiro lugar, quatro pontos à frente do Sporting e seis do Boavista e do Sporting de Braga, faz um balanço “muito positivo”.

“Tivemos resultados que não desejávamos, mas o saldo continua a ser muito positivo. Continuamos fortes e a produzir o futebol que pretendemos, apesar de em várias alturas destes jogos não termos conseguido geri-los da melhor forma”, frisou.

Na opinião do treinador do Famalicão, “não há nenhuma relação entre os resultados e a falta deste ou daquele jogador”.

“Contra o Moreirense, tivemos dificuldades em baixar o ritmo do jogo e não baixar o nosso ritmo. Fizemos as duas coisas e correu mal, ou seja, baixámos o ritmo de jogo, mas também baixámos o nosso. Em Portimão, aconteceu isso, quisemos dar resposta ao golo sofrido, mas tivemos dificuldade em finalizar”, explicou.

O Famalicão, terceiro classificado, com 24 pontos, recebe no sábado o Tondela, 10.º, com 15, a partir das 18:00 horas, em jogo a contar para a 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Continuar a ler

Populares