Seguir o O MINHO

País

Os números do Euromilhões

Sorte

em

Foto: DR/Arquivo

É esta a chave do sorteio do Euromilhões desta terça-feira, 21 de maio: 32, 33, 34, 39 e 47 (números) e 8 e 12 (estrelas).

Em jogo para o primeiro prémio do Euromilhões desta terça-feira está um valor de 44 milhões de euros.

Anúncio

País

Preços das comunicações em Portugal ficaram 19,7% acima da média da UE em 2018

Nono Estado-membro com preços mais elevados

em

Foto: DR / Arquivo

Os preços das telecomunicações em Portugal, incluindo equipamentos e serviços telefónicos e postais, foram no ano passado superiores em 19,7% à média da União Europeia (UE), sendo o nono Estado-membro com preços mais elevados.

Em causa estão dados hoje divulgados pelo gabinete de estatísticas da UE, o Eurostat, relativos ao Índice de Preços ao Consumidor da União por setor, nos quais são destacados os custos em Portugal com as telecomunicações (incluindo telefone, correios e internet).

Ainda assim, o país da UE com maiores custos nas telecomunicações foi, no ano passado, a Grécia, enquanto a Polónia registou preços mais baixos.

Já 10,8% acima da média comunitária ficaram, em 2018, os preços com o transporte pessoal em Portugal, incluindo viaturas (carros e motas) e bicicletas, levando o país a ocupar, neste parâmetro, o quinto lugar dos mais caros na UE.

Enquanto os preços da mobília e decoração no país eram, no ano passado, 8% acima da média da UE, os valores do vestuário e calçado superaram em 4,3% a média comunitária.

Por seu lado, em 2018, os preços para habitação (incluindo rendas, despesas e manutenção) ficaram 24,5% abaixo da média da UE.

Já os preços dos restaurantes e hotéis em Portugal foram inferiores em 22,2% à média da UE, enquanto os preços com lazer e cultura ficaram 10,4% abaixo da média comunitária.

Também mais baratos do que a média da UE se revelaram, em 2018, os preços dos transportes públicos (-9,6%), álcool e tabaco (-7,9%) e ainda da comida (-2,3%), segundo os dados do Eurostat.

Continuar a ler

País

Linha do Norte cortada nos dois sentidos devido a atropelamento mortal

Em Alhandra, concelho de Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa

em

Foto: DR / Arquivo

Uma pessoa morreu hoje na sequência de um atropelamento ferroviário numa passagem de nível em Alhandra, concelho de Vila Franca de Xira, obrigando ao corte da Linha do Norte nos dois sentidos, segundo a CP e a Proteção Civil.

Em declarações à Lusa, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa, o atropelamento ocorreu pouco depois das 12:00, provocando a morte a uma pessoa, não estando disponível para já informação sobre a idade ou o sexo da vítima.

Fonte da CP indicou, por seu turno, que o comboio Intercidades envolvido no acidente tinha partido da estação de Santa Apolónia, em Lisboa, em direção a Guimarães.

Pelas 13:15, segundo o sítio da Proteção Civil na Internet, no local encontravam-se 16 operacionais e cinco viaturas.

Continuar a ler

País

Igreja vai disponibilizar online informação sobre os seus bens culturais

Inventário

em

Foto: DR/Arquivo

A igreja portuguesa criou uma plataforma ‘online’ que vai disponibilizar ao público em geral, a partir de terça-feira, o inventário dos bens culturais religiosos existentes em várias dioceses.

Este projeto do Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja será apresentado, na terça-feira, no II Seminário Thesaurus, num encontro que vai abordar exemplos concretos de património resgatado, descoberto ou valorizado no âmbito dos trabalhos de inventário, desenvolvido por várias instituições eclesiais.

Em declarações à agência Lusa, a diretora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja (da Conferência Episcopal Portuguesa), Sandra Costa Saldanha, explicou que a plataforma permitirá a disponibilização ´online´ ao público em geral dos registos de inventário dos bens culturais da igreja.

No arranque da iniciativa estará disponível o registo de 20 mil bens culturais, desde pintura, escultura, ourivesaria ou paramentaria, ou seja obras do património móvel da igreja.

Este é um número que deverá aumentar à medida que a informação for sendo colocada na plataforma com atualização dinâmica.

“Diria mesmo que o inventário não tem fim. Nunca acaba. Há sempre necessidade de atualizações”, disse.

“Todas as dioceses têm um serviço vocacionado para estas matérias dos bens culturais da igreja. São estes serviços, nuns casos departamentos de bens culturais e noutros comissões de arte sacra, que asseguram o inventário”, disse adiantando que até ao momento os trabalhos de inventário eram feitos de uma forma não concertada sem uniformização de procedimentos.

O projeto Thesaurus do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, foi criado com o objetivo, entre outros, de propor métodos e desenvolver inventários de forma organizada.

Na sequência deste trabalho foi desenvolvido um método comum a todos as instituições da igreja, publicado um manual de procedimentos de inventario dos bens e agora a sua disponibilização ao público em geral.

É um património de enorme dimensão, frisou Sandra Costa Saldanha.

Portugal tem 20 dioceses, cada uma tem 200 a 300 paroquias. Se a isso multiplicarmos que cada paróquia tenha dois a três lugares de culto, se a cada lugar de culto multiplicarmos os milhares de objetos que existem no seu interior temos noção da dimensão”, disse.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares