Seguir o O MINHO

Alto Minho

Olga Roriz e Fernando Pimenta levam produtos “100% Alto Minho” a todo o mundo

em

A coreógrafa Olga Roriz e o canoísta Fernando Pimenta são os novos rostos escolhidos pela marca “100% Alto Minho” para levar os produtos endógenos da região à diáspora portuguesa, revelou hoje a Confederação Empresarial do Alto Minho (CEVAL).

Em comunicado, aquela associação empresarial adiantou que a coreógrafa Olga Roriz, natural de Viana do Castelo, e o atleta olímpico Fernando Pimenta, de Ponte de Lima, vão ser apresentados como embaixadores da marca durante a feira mostra “100% Alto Minho”, que vai decorrer entre sexta-feira e domingo no centro cultural de Viana do Castelo.

“Os produtos do Alto Minho não são difíceis de promover devido à sua variedade, especialidade e qualidade. Qualidade, pela inigualável riqueza dos seus atributos, que alia à tradição desta região, que é uma história sem fim de Cultura, que é imprescindível não só preservar e enriquecer como promover, dando-a a conhecer ao mundo”, destacou a Olga Roriz, citada naquela nota.

A CEVAL lançou, na semana passada, uma mala de cartão, concebida por uma empresa de Braga e inspirada no ícone da cantora Linda de Suza, que pretende fazer chegar à diáspora portuguesa, por exemplo, por via aérea, os produtos com a marca “100%” do Alto Minho.

A mala “100% Alto Minho integra o projeto ‘Way2Market’, que inclui um portal eletrónico “que vai permitir a comercialização de mais de 200 produtos através da mala de cartão”.

O portal, que vai funcionar como uma “verdadeira loja online” vai entrar em funcionamento em março de 2017, mas vai ser publicamente apresentado durante a feira mostra que vai decorrer entre os dias 02 e 04 de dezembro.

Além de Olga Roriz e Fernando Pimenta, a marca lançada pela CEVAL em 2012, com o apoio da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho e da Comissão de Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN), para valorização dos recursos e potencialidades endógenas da região tem outros “embaixadores” como Dom Duarte Pio, Nuno Vieira e Brito, Rui Solheiro e Luís Campos Ferreira.

Este ano, a segunda edição da feira mostra, que pretende dar visibilidade aos produtores locais, vai contar com a presença de 50 expositores distribuídos pelos mais de mil metros quadrados daquele centro cultural.

Na segunda edição, o certame vai destacar, entre outros produtos, o primeiro Gin português elaborado com vinho Alvarinho reserva. A bebida designada “Edmundo” é produzida numa adega, propriedade de uma família galega, situada na União de Freguesias de São Julião e Silva, em Valença.

As compotas produzidas à base de “fruta feia” e do kiwi berry que, no distrito de Viana do Castelo é apenas produzido em Paredes de Coura e Vila Nova de Cerveira, são outra das novidades que vão ser apresentadas nos três dias do certame que pretende promover o “selo de qualidade” dos produtos totalmente feitos na região.

“Temos os vinhos, os doces, a gastronomia em geral, o artesanato. Mas, além do que é tradicional e bom, que é nosso, também temos produtos inovadores para mostrar. É esta simbiose do que é hoje o Alto Minho que pretendemos divulgar durante estes três dias”, explicou o presidente da CEVAL, Luís Ceia, também citado na nota.

O evento vai contar ainda com desfile de uma estilista de Viana do Castelo, Isabel Lima, que vai apresentar cerca de 40 criações de moda inspiradas na história e nas tradições dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo.

A animação musical do certame estará a cargo dos municípios da região, estando ainda previstas degustações e ‘showcooking’ (demonstrações culinárias), entre outras ações.

Atualmente, mais de 40 empresas já aderiram à marca “100% Alto Minho”, nos setores agroalimentar, artesanato e comércio tradicional, sendo que outra das metas do projeto ‘Way2Market’ passa pela “expansão do número de aderentes” com vista a atingir “as 150 empresas” detentoras daquele selo.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias do Alto Minho. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Alto Minho

Covid-19: Ponte de Lima, Valença (e Viana) com centro de rastreio ‘drive-thru’

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Ponte de Lima e Valença vão contar com um centro de rastreio para a Covid-19 em modelo drive-thru a partir da próxima semana, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) explica que vai avançar em breve com este tipo de centros de diagnóstico, que será primeiro instalado em Viana, como já havia sido avançado pela autarquia, e depois nas duas outras localidades do Alto Minho.

Nestes centros de modelo Drive Thru, os pacientes referenciados deslocam-se dentro do seu veículo ao ponto de recolha sem entrar em contacto com outras pessoas, reduzindo assim o risco de infeção em cada colheita, explica a unidade hospitalar, na nota enviada a O MINHO.

O centro de Viana irá iniciar a sua atividade na próxima segunda-feira, dia 30 de março, no Parque da Escola Superior de Saúde em Viana do Castelo com o horário de atendimento de todos os dias entre às 9.00 e as 17.00.

A ULSAM prevê brevemente, ainda no decurso da próxima semana, disponibilizar mais dois centros de recolha de exames Drive-Thru um em Ponte de Lima e outro em Valença.

Todo o processo de realização do teste Covid-19 só poderá ser feito através da prescrição pelo médico de Medicina Geral e Familiar do Centro de Saúde.

O laboratório é informado pelo médico do caso suspeito, sendo o doente agendado pelo laboratório que após receber SMS se dirige ao centro móvel.

O doente desloca-se até ao ponto de recolha, de acordo com a orientações do laboratório.

Os resultados do exame serão depois enviados diretamente ao doente, ao médico e às autoridades de saúde pública.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Câmara de Viana serviu cerca de mil refeições na última semana

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

A Câmara Municipal de Viana do Castelo já assegurou mais de mil refeições, só na última semana, a profissionais de saúde, forças de segurança pública, bombeiros e Cruz Vermelha, fornecendo ainda refeições a alunos com escalão tipo A e B através das Escolas de Referência e a famílias ou cidadãos com dificuldades económicas, anunciou hoje a autarquia.

Recorde-se que as Escolas de Referência para acolhimento de filhos de trabalhadores de serviços essenciais são EBS de Arga e Lima, Lanheses (Agr. Arga e Lima), Centro Escolar EB de Barroselas (Agr. Barroselas), ES de Monserrate (Agr. Monserrate), EB da Foz do Neiva, Castelo do Neiva (Agr. Monte da Ola), EB Frei Bartolomeu dos Mártires (Agr. Santa Maria Maior), Escola Básica de Abelheira (Agr. Abelheira) e EBS Pintor José de Brito, Santa Marta de Portuzelo (Agr. Pintor José de Brito).

As Escolas de Referência estão também abertas para fornecimento de refeições para os alunos com escalões A e B. As escolas de referência podem ainda fornecer, em regime de ‘take away’, refeições a crianças referenciadas pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social. As IPSS sinalizam as crianças com necessidades e, assim, as famílias podem levantar a refeição em causa na escola de referência do respetivo agrupamento. Para fornecimento de refeições em regime ‘de take away’ a escola de referência do Agrupamento do Monte da Ola é a Escola EB2.3 Carteado Mena (Darque).

Em tempos de grande incerteza e vulnerabilidade, as autarquias de Viana do Castelo assumiram um papel fundamental, em parceria com todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho.

Há várias Juntas e Uniões de Freguesia do concelho de Viana do Castelo a apoiar diretamente famílias na compra de medicamentos, alimentação e outros bens essenciais. A par disto, a Câmara Municipal criou uma bolsa de voluntários municipais, onde vários trabalhadores municipais se disponibilizaram para entregar refeições em casa de pessoas mais vulneráveis, medicamentos e outros bens essenciais.

Através da Linha de Apoio Social, há uma grande articulação com todas as juntas de freguesia que estão no terreno, assim como com as IPSS’s. A Câmara Municipal de Viana do Castelo apela àqueles que estejam, neste momento, a precisar de apoio e ainda não o tenham obtido, a que consultem a página da respetiva Junta de Freguesia para perceber se é uma das juntas de freguesia a prestar apoio. Em caso negativo, poderá contactar a Linha de Apoio Social – 258 809 316 – para esclarecer todas as dúvidas.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana encerra cemitério municipal

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

O cemitério municipal de Viana do Castelo está encerrado a partir de ontem numa medida de conteção “adequada para evitar propagação” do novo coronavírus, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado, a Câmara local aponta o decreto n.º2-A/2020 de 20 de março para determinar o encerramento daquele equipamento municipal.

Informa ainda que o cemitério será aberto apenas para a realização de funerais, sugerindo-se que apenas compareçam nos mesmos os familiares mais próximos, “cumprindo a regra do distanciamento social”.

Continuar a ler

Populares