Seguir o O MINHO

Região

Oficial: Amares regista a maior subida de novos casos no Minho

em

O concelho de Amares é o que regista maior número de subidas de novos casos de infeção de covid-19 na região do Minho.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde desta quarta-feira, o Minho tem um total de 3.838 casos confirmados, mais 28 do que na véspera.

Os números correspondem aos dados recolhidos até as 24:00 de ontem e comportam os dados incluídos na plataforma SINAVE, podendo pecar por defeito de 10%.

O concelho junto ao rio Cávado registou uma subida de seis casos (78). O concelho de Braga registou mais 3 casos confirmados (1.199).

Fonte: DGS

Fonte: DGS

Fonte: DGS

Famalicão mantém (394) e Barcelos também (295).

No distrito de Braga, houve ainda oscilação de números nos concelhos de Guimarães, com mais quatro casos (699), Vizela, com quatro (128), Fafe, também com quatro (119), Terras de Bouro com dois (10) e Esposende mais um (45).

Os restantes concelhos do distrito de Braga mantêm os números de ontem: Famalicão 394, Barcelos 295, Vila Verde 228, Póvoa de Lanhoso 58, Vieira do Minho 36, Celorico de Basto 23 e Cabeceiras 16.

No Alto Minho, Monção soma mais dois casos (113), Viana do Castelo mais um caso (183), assim como Melgaço (62).

Os restantes mantêm-se com os mesmo números: Arcos de Valdevez (73), Ponte de Lima 27, Caminha 18, Valença 12, Paredes de Coura 7, Cerveira 7 e Ponte da Barca 6.

Anúncio

Braga

Imagem da Nossa Senhora do Sameiro vai percorrer ruas de Braga

Covid-19

em

Foto: Confraria da Nossa Senhora do Sameiro / Facebook

Na próxima sexta-feira, ao final da tarde, a imagem da Nossa Senhora do Sameiro vai percorrer as ruas da cidade de Braga. E poderá ser visitada sábado na Sé de Braga.

Devido à pandemia de covid-19, a tradicional Peregrinação Arquidiocesana ao Sameiro, que se realiza, sempre, no primeiro domingo de junho, este ano não acontecerá.

Mas a Confraria anunciou que a imagem da Santa irá percorrer algumas ruas da cidade para que os fiéis possam “ver e saudar Nossa Senhora do Sameiro” sem sair de casa.

E deixa um apelo: “Acendamos uma vela à nossa janela à Sua passagem. Não há melhor forma de a saudarmos”.

A Confraria refere que não há hora marcada, mas a imagem deverá sair ao final da tarde.

O itinerário é o seguinte:

-Av. do Santuário -Via Falperra – Rua de Santo Adrião – Devesa
-Rotunda São João da Ponte
-Vira para o hotel João XXI e segue em direção Gualtar
-Universidade do Minho – Rua da Estrada Nova – Rua da Lameiras
-Rua dos Tojais – Rua Óscar Dias Pereira – Rua da Lage – Rua da Igreja Velha
-Universidade do Minho – Avenida dos Lusíadas – Avenida D. João II
-Rua Manuel Ferreira Gomes – Rua Luís António Correia
-Rotunda Bracalandia (INL) em direção à Makro
– Rotunda da Makro virar em direção Avenida Frei Bartolomeu dos Mártires
-Direção a Palmeira
-Virar no acesso a Vila Verde/Ponte de Lima/Amares/Terras de Bouro
-Rotunda da Confeiteira saída em direção a Dume
-Virar à direita na Rua Dr. Manuel José de Oliveira Machado
-Igreja S. Martinho de Dume – rotunda 2 saída reta do Feital
-Rotunda 3ª saída variante de Real – Rua de S. Martinho
-Vire à direita (placas para Guimarães/A11/Barcelos/Porto-Valença/A3) antes da BP
-Saída em direção a Ponte de Lima e Estação Caminhos de Ferro
-Rua do Caires – Rotunda dos CTT virar na 1ª saída para a R. Padre Cruz
-Direção à Igreja de Ferreiros
-Na rotunda saída para a R. Frei José Vilaça em direção à Bosch/Grundig
-Av. Cidade do Porto/N14 – rotunda Comendador Santos da Cunha
-Av. Conde Dom Henrique – Rua Comendador Santos da Cunha
-Centro de Saúde de Braga – Rua D. Gonçalo Pereira
-Rua D. Afonso Henriques – Largo Santa Cruz – Fonte do Ídolo
-Avenida da Liberdade – Rua 25 de Abril – Rua da Restauração
-Largo Sra. A. Branca – Av. Central – Rua dos Chãos
-Rua Gabriel Pereira de Castro – Av. do Visconde de Nespereira
-Praça Conde de Agrolongo – Igreja do Pópulo
-Rua D. Frei Caetano Brandão – Sé de Braga

Continuar a ler

Aqui Perto

Comboio Madrid-Corunha descarrilou. Há um morto e dois feridos

Acidente

em

Foto: DR

Um comboio que seguia de Madrid para a Corunha, na Galiza, descarrilou, na tarde desta terça-feira, após chocar com uma viatura que caiu na linha, na zona de Zamora.

Há um morto, ocupante da viatura que se terá despistado e chocado com a carruagem.

As autoridades espanholas afirmam que há ainda dois feridos, que são os maquinistas do comboio e que já foram transportados para o hospital.

A RENFE, ferroviária espanhola, adianta que os 180 passageiros do comboio ficaram ilesos.

Devido ao embate, a locomotora descarrilou, mas os vagões permaneceram de pé.

O acidente deu-se quando um carro que seguia num viaduto que passa por cima da linha de comboio se despistou.

Os passageiros saíram pelo próprio pé das carruagens e estão a ser encaminhados para a estação mais próxima, em La Hiniesta, para que possam seguir viagem de autocarro.

Continuar a ler

Braga

Grupo acusado de roubar carros para vender peças nas zonas de Braga e Porto

13 arguidos

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Penafiel deduziu acusação contra 13 pessoas por furto e desmantelamento de automóveis para venda das peças e para reconstrução de veículos acidentados, anunciou hoje a Procuradoria Regional do Porto.

Os crimes foram consumados pelo menos entre março e setembro de 2019, e, segundo o DIAP, os arguidos operavam a partir de seis locais distintos: dois armazéns e um stand de automóveis em Paços de Ferreira (distrito do Porto), um negócios de peças auto em Esposende (Braga), uma oficina de reparação automóvel em Vila do Conde e outra na Póvoa de Varzim (Porto).

Tinham uma liderança perfeitamente definida e “formaram um grupo coeso”, pelo que estão todos acusados pela prática do crime de associação criminosa.

Doze deles respondem ainda por crimes de recetação, 10 por falsificação, um por burla qualificada tentada e simulação de crime, dois por tráfico de menor gravidade, um por condução sem carta e outro por detenção de arma proibida.

A acusação, sintetizada na página eletrónica da Procuradoria do Porto, sustenta que sete dos 13 arguidos “transportaram, ocultaram, transformaram e viciaram” 13 veículos, todos subtraídos aos seus proprietários em diversos locais dos distritos do Porto e de Braga, com o valor global de 353.200 euros.

Ainda segundo o DIAP, cinco outros arguidos receberam componentes e peças provenientes do desmantelamento destes veículos, para posterior revenda a terceiros.

Um dos arguidos, assinala a acusação, entregou para desmantelamento o seu próprio veículo, após o que denunciou falsamente às entidades policiais que esse veículo automóvel lhe fora furtado.

Munido desta denúncia, avançou com uma participação à companhia de seguros, tentando com isso o ressarcimento do prejuízo invocado (21.149 euros), no âmbito de contrato de seguro que cobria o risco de furto.

Continuar a ler

Populares