Seguir o O MINHO

Ponte de Lima

Obras recuperam residência de estudantes em Ponte de Lima

Escola Superior Agrária

em

Escola Superior Agrária. Foto: DR

A residência de estudantes da Escola Superior Agrária (ESA), em Ponte de Lima, projetada há 30 anos pelo arquiteto Fernando Távora, vai sofrer obras de reabilitação de um milhão de euros, financiadas por fundos comunitários.

Em declarações à agência Lusa, a diretora do estabelecimento de ensino superior, Ana Paula Vale, explicou hoje que aquele investimento resulta da aprovação de uma candidatura ao POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), no valor de 963.690 euros.

Ana Paula Vale disse o investimento “vai permitir renovar a residência dos estudantes da ESA, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), no sentido de uma melhor eficiência energética do edifício que conta já com 30 anos de construção e que tem capacidade para acolher 130 alunos”.

“Vai ser substituída toda a parte de caixilharia que se encontra num péssimo estado de conservação. A parte superior do edifício vai ser equipada com painéis fotovoltaicos para melhorar a eficiência energética e o conforto dos estudantes”, especificou.

A diretora da ESA adiantou que o início da intervenção na residência ainda não está definido, prevendo que possa ocorrer no próximo ano, em período de férias.

“O início e a forma como vamos fazer a intervenção tem de ser muito bem programada para não afetar o funcionamento das aulas, e o bem-estar dos alunos”, frisou.

Ana Paula Vale referiu ainda que o apoio comunitário “vai também ser utilizado, entre outras obras, no telhado do mosteiro, com a colocação de placas de isolamento para minimizar as diferenças térmicas no verão e no inverno”.

O financiamento comunitário agora aprovado “visa um conjunto de intervenções e medidas que potenciem a máxima eficiência energética, maior conforto para os utilizadores, potenciação de soluções ‘eco-frendly’ e sustentáveis e, também, a redução da fatura energética na Escola Superior Agrária do IPVC”.

Localizada no concelho de Ponte de Lima, no distrito de Viana do Castelo, esta é a única Escola Superior Agrária inserida no subsistema de ensino superior politécnico da Região Agrária de Entre Douro e Minho.

Criada em 1985, a ESA começou a funcionar em 1990. É uma das duas escolas que estão na génese do IPVC e está instalada no antigo mosteiro de Refoios, classificado como imóvel de interesse público.

O mosteiro foi alvo de obras de recuperação e adaptação às novas funções, um projeto do arquiteto Fernando Távora.

A ESA tem atualmente 530 alunos, distribuídos pelas licenciaturas, mestrados e Cursos de Técnicos Superiores Profissionais (CTESP).

“Estamos, praticamente, no nosso limite máximo de capacidade. Na altura em que iniciou funcionamento, a escola foi projetada para receber cerca de 300 alunos”, referiu.

O mosteiro de Santa Maria de Refoios do Lima localiza-se na freguesia de Refoios do Lima, no concelho de Ponte de Lima. Constitui-se em um mosteiro de raiz beneditina, mas que, entretanto, passou à Ordem dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho até 1834 quando se deu a extinção das Ordens Religiosas no país.

Com cerca de cinco mil alunos, o IPVC, que hoje assinala 33 anos, tem seis escolas – Educação, Tecnologia e Gestão, Agrária, Enfermagem, Ciências Empresariais, Desporto e Lazer -, ministrando 28 licenciaturas, 40 mestrados, 34 Cursos de Técnicos Superiores Profissionais (CTESP) e outras formações de caráter profissionalizante.

Além das escolas superiores de saúde, educação e tecnologia e gestão, situadas em Viana do Castelo, o IPVC tem escolas superiores instaladas em Ponte de Lima (Agrária), Valença (Ciências Empresariais) e Melgaço (Desporto e Lazer).

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Canoagem

Fernando Pimenta nas meias-finais da Taça do Mundo

Em Poznan, na Polónia

em

Foto: DR/Arquivo

Os canoístas Fernando Pimenta, de Ponte de Lima, e Joana Vasconcelos, do Porto, apuraram-se hoje para as meias-finais das provas de K1 de 1.000 e 200 metros, respetivamente, na Taça do Mundo de Poznan, na Polónia.

Na distância favorita, Pimenta, atleta do Benfica, venceu a sua eliminatória de forma confortável, em 3.33,121 minutos, batendo o norueguês Lars Magne Ullvang por 756 milésimos e o polaco Rafal Rosolski por 1,236 segundos.

O canoísta português disputará o acesso à final na sexta-feira.

Joana Vasconcelos foi terceira na sua eliminatória de K1 200 e qualificou-se para as meias-finais, a realizar no sábado, tendo cumprido o percurso em 43,222 segundos, numa prova vencida pela ucraniana Mariia Skoryk, enquanto a bielorrussa Marharyta Makhneva foi segunda.

Sexta-feira, disputam-se as eliminatórias dos 500 metros, com Portugal a competir com seis tripulações, incluindo Fernando Pimenta, João Ribeiro e Teresa Portela, em K1.

Em K2, Emanuel Silva fará equipa com Messias Baptista, dupla à qual se juntam João Ribeiro e David Varela em K4, tripulação que, no setor feminino, será composta por Joana Vasconcelos, Teresa Portela, Francisca Laia e Francisca Carvalho.

A seleção de canoagem tem como pontos altos esta época os Jogos Europeus, que decorrem em Minsk, na Bielorrússia, de 21 a 30 de junho, bem como o apuramento olímpico, de 21 a 25 de agosto.

Continuar a ler

Ponte de Lima

5 minutos de Ponte de Lima na televisão em França

Reportagem do canal France 5 no norte de Portugal

em

Fotos: Imagens France 5

Ponte de Lima foi um dos locais do Norte de Portugal em destaque no último episódio do programa Échappées Belles (Fugas Belas; tradução livre), do canal francês France 5, que foi para o ar na noite de sábado, 18 de maio.

Vídeo: Imagens France 5

As gravações na vila limiana, em dia de feira, e na freguesia de Arcozelo, na festa em honra da padroeira Santa Marinha, foram feitas em julho do ano passado, conforme noticiou O MINHO na altura, e resultaram em cerca de cinco minutos de reportagem.

Esta não é a primeira vez que Ponte de Lima é motivo de reportagem no estrangeiro.

E quando 80 milhões de japoneses viram Ponte de Lima na televisão? Foi há dois anos

Entre as várias vezes em que a vila foi mostrada nas televisões além fronteiras, a principal aconteceu em 2015, no Japão, num programa de 20 minutos, com uma audiência estimada de 80 milhões de espetadores, que lhe foi totalmente dedicado.

France 5: Programa Completo

Com uma duração de cerca de 1:30 horas, Ponte de Lima surge no programa perto do minuto 57.

O programa Échappées Belles é emitido no canal cultural francês France 5 há mais de dez anos.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Ponte de Lima reforça apoio ao transporte escolar dos alunos do ensino secundário

Programa de Apoio à Redução Tarifária nos transportes públicos (PART)

em

Foto: O MINHO (04/2019)

A Câmara de Ponte de Lima informou hoje ter reforçado os descontos nos transportes públicos para os alunos do ensino secundário ao abrigo do Programa de Apoio à Redução Tarifária nos transportes públicos (PART).

Em comunicado, aquele município referiu que as medidas, aprovadas por unanimidade em reunião de Câmara, preveem “uma comparticipação em 100 % do custo do passe a todos os alunos do ensino secundário com escalão A, da ação social escolar”.

Já os alunos do ensino secundário com escalão B terão uma comparticipação de 75% do custo do passe, mantendo-se os 50% em vigor relativamente aos restantes alunos do secundário.

Para a Câmara liderada por Victor Mendes (CDS) “estas medidas, possíveis pelo financiamento através do PART, destinam-se a garantir a igualdade de oportunidades de acesso e sucesso escolares a todos os alunos dos ensinos básico e secundário”.

O autarca realçou as medidas “destinadas a apoiar os alunos de agregados familiares cuja situação económica é menos favorável”, considerando ser “da maior importância no contexto da estratégia adotada pelo município ao nível da educação”.

Na nota, a autarquia adianta que a apresentação do pedido para a atribuição desta comparticipação, para o ano letivo 2019/2020, “deverá ser feito entre 01 de julho e 14 de agosto, através de requerimento de pedido de transporte e entrega dos respetivos documentos necessários à verificação das condições de atribuição da mesma”.

O PART “tem por objetivo combater as externalidades negativas associadas à mobilidade, nomeadamente o congestionamento, a emissão de gases de efeito de estufa, a poluição atmosférica, o ruído, o consumo de energia e a exclusão social”.

O PART prevê que as Áreas Metropolitanas de Lisboa (AML) e do Porto (AMP) e as 21 Comunidades Intermunicipais (CIM) recebam um total de 104 milhões de euros do Fundo Ambiental, através do Orçamento do Estado.

As CIM recebem 23,2 milhões de euros deste total.

Na AML e na AMP as medidas começaram a ser aplicadas a 01 de abril.

Portugal tem 308 municípios, 278 deles no continente (243 representados em comunidades intermunicipais, 18 na Área Metropolitana de Lisboa e 17 na Área Metropolitana do Porto), 11 na Madeira e 19 nos Açores.

As medidas do PART aplicam-se apenas aos municípios do continente, tendo as regiões autónomas soluções próprias, ao abrigo da autonomia regional.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Patrocinado

Reportagens da Semana

Populares