Obras de 1,5 milhões garantem acesso ao interior da Torre da Alfândega em Guimarães

Requalificação foi retomada
Foto: Divulgação / CM Guimarães

As obras de requalificação do edifício da Torre da Alfândega, em Guimarães, recomeçam esta semana, após terem sido suspensas por questões de segurança, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município refere que, com a intervenção, que tem um prazo de execução de um ano, será possível “abrir caminho ao interior da muralha que outrora rodeou o centro histórico” da cidade, num investimento de 1,5 milhões de euros.

Segundo o município, as obras de requalificação do edifício iniciaram em 2020 e foram suspensas por questões de segurança, “depois de serem verificadas situações que não estavam visíveis aquando da elaboração do projeto de execução”.

Essas situações “colocavam em causa a estabilidade e segurança da torre”.

“Tratando-se de um monumento nacional, a Câmara Municipal, em conjunto com os autores do projeto, empreiteiro e técnicos da Direção Regional de Cultura do Norte, procederam à reformulação do projeto de arquitetura”, acrescenta.

Torre da Alfândega vai permitir uma vista única sobre Guimarães

O projeto em execução promove a visualização e fruição interior da Torre da Alfândega, que contém a inscrição “Aqui Nasceu Portugal”.

Garante a acessibilidade ao interior da torre até ao último piso (terraço), do qual se detém a vista sobre a Alameda, Toural, Rua do Anjo, Castelo, Paço dos Duques, Palácio Vila Flor e restante edificado envolvente.

“Nesse sentido, a torre terá uma utilização pública destinada a núcleo expositivo/interpretativo da muralha e suas torres defensivas”, lê-se ainda no comunicado.

Será colocado um ascensor panorâmico que permitirá a acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Selecionador espanhol elogia Estádio de Braga: "É bonito, diferente dos outros”

Próximo Artigo

Mariana Azevedo troca Famalicão pelo Braga

Artigos Relacionados
x