Seguir o O MINHO

Região

O MINHO: 100 mil seguidores no Facebook

Conheça alguns dos nossos ‘segredos e planos’

em

Desfile da Mordomia, Viana do Castelo. Foto: Twitter (Arquivo)

Domingo, 11 de agosto de 2019. 22:09: O MINHO alcança a marca de 100 mil gostos no Facebook. Ermelinda Ferreira, cantoneira de limpeza da Empresa Pública Municipal Agere – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, deu a alegria à equipa do jornal, que, desde o seu lançamento, a 21 de maio de 2015, trabalha afincadamente no projeto.

Foram pouco mais de 1.500 dias até O MINHO se tornar numa das poucas publicações de âmbito regional a alcançar o patamar das centenas de milhar, no que toca a seguidores nas redes sociais [segundo conseguimos identificar, existem pelo menos dois jornais, de características idênticas, nesse patamar: Notícias de Coimbra (155 mil gostos) e Diário de Notícias da Madeira (357 mil)].

Leitores

Com um número de leitores diários que varia, habitualmente, entre os 35 e os 60 mil, o tráfego no site de O MINHO – www.ominho.pt – teve um crescimento de cerca de 85% no primeiro semestre do ano, em termos homólogos, tendo registado vários novos recordes, incluindo o de maior número de leitores diferentes num dia – 139.900 (01 de abril) – e o de maior número de leitores numa semana – 414.100 (17/ 23 de junho) – conforme mostram os dados do Google Analytics, ferramenta padrão utilizada para contabilizar e monitorizar o tráfego na Internet.

Já no segundo semestre, em agosto, o jornal prepara-se para ultrapassar, pela primeira vez, os 600 mil visitantes únicos no seu site.

De acordo com a PDG5 Media, proprietária da publicação, o objetivo para 2019 passa por, até ao final do ano, chegar a um milhão de leitores mensais, consolidando a posição de liderança no conjunto dos distritos de Braga e Viana do Castelo.

Isto, sem nunca esquecer a sua filosofia. De acordo com o seu estatuto editorial, a publicação, registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), pretende tirar o máximo partido das potencialidades oferecidas pela Internet, de forma a aproximar, entre si, os 24 concelhos que formam o Minho, e a promover a região no resto do país, promovendo “uma nova centralidade”.

Receitas

O MINHO tem acesso 100% livre. Vive, exclusivamente, de receitas de publicidade, mais de 90% das quais proveniente das redes de anúncios do Google (Google Adsense) e Teads (reservada a sites com mais de um milhão de visitas por mês).

O jornal tem ainda um contrato de prestação de serviços publicitários com o Município de Braga (cerca de 10 mil euros, por um ano e meio) e, recentemente, assinou um protocolo com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) (4 mil euros anuais).

No final de 2018, lançou, também, um programa de Apoiantes semelhante ao implementado no jornal inglês The Guardian, onde, a partir de um euro, os leitores podem contribuir com um patrocínio.

Modelo de Negócio

Depois de ter lançado O MINHO Imobiliário [imobiliario.ominho.pt – versão beta], a equipa do jornal está a trabalhar no lançamento de O MINHO GO, suplemento digital de divulgação cultural e de lifestyle, que irá apresentar reportagens, agenda de eventos e listas de locais de interesse, e de O MINHO Emprego, plataforma inovadora de procura, oferta e gestão de carreiras e formação.

Posteriormente, de acordo com a PDG5 Media, “quando estes suplementos estiverem consolidados, deverá ser lançado o cartão O MINHO, destinado a promover o comércio e serviços locais, através da oferta de descontos, e uma versão lite do jornal em castelhano e inglês”.

Criado sob o lema “Porque o Minho já merecia um jornal assim”, a publicação não dispõe de qualquer edição em papel. Desde novembro de 2018, a sua redação está sediada no Altice FORUM, em Braga. “Por se tratar da principal cidade da região. Só.”

Anúncio

Braga

Polícia e bombeiros resgatam mulher encarcerada em Braga

Choque em cadeia

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um acidente que envolveu três carros, esta noite de quinta-feira, na rotunda junto ao McDonald’s, em Gualtar, cidade de Braga, provocou um ferido, apurou O MINHO no local.

O choque ter-se-á dado na sequência de uma travagem do carro da frente. A condutora do último veículo sofreu ferimentos e não conseguiu sair pelos próprios meios, sendo necessária a intervenção dos meios de socorro.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Acabou retirada do interior da viatura por elementos dos Bombeiros de Amares e por agentes da equipa de intervenção rápida da PSP de Braga, que estavam no local, assim como uma patrulha de dois elementos da divisão de trânsito.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foi transportada para o Hospital de Braga com ferimentos considerados ligeiros.

Continuar a ler

Alto Minho

Bombeiros resgatam égua ‘selvagem’ presa em armadilha em Monção

Armadilhas para javalis foram a causa provável

em

Foto: Facebook de Bombeiros de Monção

Os Bombeiros de Monção procederam, esta quinta-feira, pelas 15:45, ao salvamento de uma égua na união de freguesias de Barroças e Taias, adiantou a Rádio Vale do Minho.

O animal encontrava-se preso numa armadilha, “plantada” em espaço florestal, e foi encontrado em sofrimento por um caçador que deu o alerta.

Foto: Facebook de Bombeiros de Monção

Esta ação contou com o apoio de viatura ligeira e três operacionais desta corporação de bombeiros, incluindo um veiculo de socorro e o veterinário municipal.

“Encontramos uma égua sem qualquer chip de identificação com a pata presa num laço. Uma armadilha provavelmente destinada a javalis. No entanto, quando ela se tentou libertar do laço, caiu-lhe um ramo em cima. Ficou totalmente imobilizada e devia estar assim há várias horas”, explicou Francisco Vaz.

Após o resgate, a égua conseguiu prosseguir, sozinha, pela floresta, apenas com algumas escoriações.

Continuar a ler

Alto Minho

Mulher suspeita de liderar rede de droga no Alto Minho fica em prisão preventiva

Único dos sete elementos detidos pela GNR que fica com medida mais gravosa

em

Imagem ilustrativa / Twitter

O Tribunal de Viana do Castelo decretou hoje a prisão preventiva para uma mulher e apresentações semanais para mais seis pessoas suspeitas de traficarem droga em três concelhos do Alto Minho, informou fonte da GNR.

Contactada pela agência Lusa, a fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo explicou que a medida de coação mais grave foi aplicada a uma mulher de 58 anos, considerada “a principal suspeita” neste caso de tráfico de droga, sendo que, “no dia da detenção, na terça-feira, tinha em sua posse a maior quantidade de produto estupefaciente”.

Na altura da detenção, os militares da GNR apreenderam 2.314 doses de vários estupefacientes e mais de 10 mil euros, após o cumprimento de 20 mandados de busca domiciliaria e oito buscas em veículos.

Apreendidas mais de duas mil doses de droga após 28 buscas em Viana, Caminha e Cerveira

Os outros seis envolvidos no processo, cinco homens e uma outra mulher, ficam obrigados a apresentações semanais no posto policial da sua área de residência.

Na quarta-feira, em comunicado, a GNR de Viana do Castelo informou que, além dos sete detidos, com idades entre os 24 e os 58 anos, foram ainda identificados mais oito homens.

A operação, que conduziu ao desmantelamento daquela rede que operava nos concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira e Viana do Castelo, contou com “o reforço dos Comandos Territoriais do Porto e de Braga, da Unidade de Intervenção e da Polícia de Segurança Pública (PSP)”.

Segundo a GNR de Viana do Castelo, aquela operação resultou de “um processo por tráfico de estupefacientes, cuja investigação decorre há um ano”.

No decurso daquelas ações apreenderam 1.028 doses de cocaína, 1.054 de haxixe, 224 de canábis e oito de MDMA, bem como 10.675 euros e diverso material relacionado com o tráfico droga.

Continuar a ler

Populares