Seguir o O MINHO

Região

O MINHO: 100 mil seguidores no Facebook

Conheça alguns dos nossos ‘segredos e planos’

em

Desfile da Mordomia, Viana do Castelo. Foto: Twitter (Arquivo)

Domingo, 11 de agosto de 2019. 22:09: O MINHO alcança a marca de 100 mil gostos no Facebook. Ermelinda Ferreira, cantoneira de limpeza da Empresa Pública Municipal Agere – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, deu a alegria à equipa do jornal, que, desde o seu lançamento, a 21 de maio de 2015, trabalha afincadamente no projeto.

Foram pouco mais de 1.500 dias até O MINHO se tornar numa das poucas publicações de âmbito regional a alcançar o patamar das centenas de milhar, no que toca a seguidores nas redes sociais [segundo conseguimos identificar, existem pelo menos dois jornais, de características idênticas, nesse patamar: Notícias de Coimbra (155 mil gostos) e Diário de Notícias da Madeira (357 mil)].

Leitores

Com um número de leitores diários que varia, habitualmente, entre os 35 e os 60 mil, o tráfego no site de O MINHO – www.ominho.pt – teve um crescimento de cerca de 85% no primeiro semestre do ano, em termos homólogos, tendo registado vários novos recordes, incluindo o de maior número de leitores diferentes num dia – 139.900 (01 de abril) – e o de maior número de leitores numa semana – 414.100 (17/ 23 de junho) – conforme mostram os dados do Google Analytics, ferramenta padrão utilizada para contabilizar e monitorizar o tráfego na Internet.

Já no segundo semestre, em agosto, o jornal prepara-se para ultrapassar, pela primeira vez, os 600 mil visitantes únicos no seu site.

De acordo com a PDG5 Media, proprietária da publicação, o objetivo para 2019 passa por, até ao final do ano, chegar a um milhão de leitores mensais, consolidando a posição de liderança no conjunto dos distritos de Braga e Viana do Castelo.

Isto, sem nunca esquecer a sua filosofia. De acordo com o seu estatuto editorial, a publicação, registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), pretende tirar o máximo partido das potencialidades oferecidas pela Internet, de forma a aproximar, entre si, os 24 concelhos que formam o Minho, e a promover a região no resto do país, promovendo “uma nova centralidade”.

Receitas

O MINHO tem acesso 100% livre. Vive, exclusivamente, de receitas de publicidade, mais de 90% das quais proveniente das redes de anúncios do Google (Google Adsense) e Teads (reservada a sites com mais de um milhão de visitas por mês).

O jornal tem ainda um contrato de prestação de serviços publicitários com o Município de Braga (cerca de 10 mil euros, por um ano e meio) e, recentemente, assinou um protocolo com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) (4 mil euros anuais).

No final de 2018, lançou, também, um programa de Apoiantes semelhante ao implementado no jornal inglês The Guardian, onde, a partir de um euro, os leitores podem contribuir com um patrocínio.

Modelo de Negócio

Depois de ter lançado O MINHO Imobiliário [imobiliario.ominho.pt – versão beta], a equipa do jornal está a trabalhar no lançamento de O MINHO GO, suplemento digital de divulgação cultural e de lifestyle, que irá apresentar reportagens, agenda de eventos e listas de locais de interesse, e de O MINHO Emprego, plataforma inovadora de procura, oferta e gestão de carreiras e formação.

Posteriormente, de acordo com a PDG5 Media, “quando estes suplementos estiverem consolidados, deverá ser lançado o cartão O MINHO, destinado a promover o comércio e serviços locais, através da oferta de descontos, e uma versão lite do jornal em castelhano e inglês”.

Criado sob o lema “Porque o Minho já merecia um jornal assim”, a publicação não dispõe de qualquer edição em papel. Desde novembro de 2018, a sua redação está sediada no Altice FORUM, em Braga. “Por se tratar da principal cidade da região. Só.”

Anúncio

Braga

PSP apreende 986 doses de droga na cidade de Braga

em

A PSP de Braga realizou duas operações na cidade em combate ao tráfico de estupefacientes, tendo detido dois indivíduos e apreendido quase mil doses de droga, anunciou aquela força em comunicado.

Na madrugada de domingo, pelas 01:00, na cidade de Braga, na Rua Marcelino de Araújo, no âmbito de uma operação policial de controlo e identificação de suspeitos, foi detido um cidadão com 38 anos de idade, referenciado e conhecido por esta Polícia, por ter sido intercetado na posse de haxixe suficiente par 46 doses, que lhe foram aprendidas.

No seguimento desta detenção, foi-lhe efetuada uma busca domiciliária que resultou na apreensão de haxixe suficiente para 198 doses;duas armas brancas e a quantia de 30 euros em dinheiro.

No passado dia 18 de outubro, pelas 17:00, também na cidade de Braga, a PSP deteve um cidadão com 53 anos de idade, por tráfico de estupefaciente, crime sob o qual já se encontrava conotado.

A detenção surge na sequência de uma vigilância que vinha sendo feita ao suspeito, tendo esta Polícia levado a cabo uma operação policial e após abordagem, foi-lhe efetuada uma revista de segurança, tendo-lhe sido encontrado cocaína suficiente para 742 doses, que valeriam cerca de 7. 425 euros, que lhe foram apreendidas, bem como a viatura em que se fazia transportar.

Os detidos vão ser presentes no Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão

 

Continuar a ler

Guimarães

Espeleólogo de Guimarães entre os portugueses retidos em gruta espanhola

Resgate

em

Foto: Facebook

Carlos Mendes, residente em Guimarães, é um dos quatro espeleólogos portugueses retidos numa gruta na Cantábria, Espanha, desde sábado, entretanto localizados.

A informação da sua localização foi avançada ao final da manhã desta segunda-feira pela responsável da pasta do Interior no governo autonómico da Cantábria, Paula Fernandez.

A equipa de resgate está neste momento a montar um corrimão de forma a chegar aos ponto onde se encontram os espeleólogos, apesar do nível da água ter descido menos do que era expectável na noite de domingo.

Francisco Rocha, do Clube de Salvamento de Valongo diz que o grupo, que pertence ao Clube de Montanhismo de Valongo, é “bem treinado” e terá sido supreendido pela “precipitação” mais forte do que o previsto, em declarações à rádio Renascença.

Outro dos portugueses, Luís Sousa, é residente na Póvoa de Varzim.

O embaixador de Portugal em Madrid afirmou que, “aparentemente”, os quatro portugueses retidos numa gruta no norte de Espanha “estão bem”, depois de falar com as autoridades de proteção civil da Cantábria que os estão a tentar resgatar.

“Estamos em contacto com as autoridades de proteção civil e aparentemente estão bem”, disse Francisco Ribeiro de Menezes à agência Lusa, acrescentando que “se for necessário” o cônsul de Portugal em Bilbau irá até ao local, o que ainda não está previsto.

A equipa portuguesa de espeleologia, que tinha programado a viagem à gruta para entre sexta-feira e hoje, é formada por sete elementos, três da equipa de apoio que ficou no exterior da gruta e quatro que estão retidos.

A operação de socorro integra a equipa da ESOCAN, além de técnicos da Direção Geral do Interior do governo da Cantábria, agentes da Guarda Civil e voluntários da Associação de Proteção Civil de Arredondo.

Continuar a ler

Famalicão

Comunidade imigrante em Famalicão reuniu-se em festa

International Week 2019

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Vila Nova de Famalicão acolheu, este fim-de-semana, uma festa de culturas, tradições, usos e costumes dos quatro cantos do mundo, com a realização da primeira edição da Festa Intercultural.

O encontro, que decorreu na Central de Camionagem no âmbito da International Week, reuniu em festa as diferentes comunidades que habitam no concelho famalicense, com a participação de cerca de meia centena de cidadãos das comunidades imigrantes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Colômbia, Cuba, Estados Unidos da América, Ucrânia, Venezuela, Reino Unido e Togo.

Foi, por isso, um fim-de-semana inteiro dedicado à interculturalidade, à diversidade e à integração, com a realização de diversas atividades típicas de cada um dos países representados na iniciativa, tais como uma exposição de trajes tradicionais, objetos identitários, práticas culturais, mostras gastronómicas, a realização de workshops, jogos e performances artísticas de música e danças tradicionais.

Presente no evento, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, lembrou que são cada vez mais aqueles que escolhem Vila Nova de Famalicão para viver, referindo que este tipo de iniciativas são sempre bem-vindas não só para integrar e envolver as comunidades imigrantes, como também para dar visibilidade e mostrar aos famalicenses a diversidade de culturas que se encontram no concelho.

Refira-se que em Vila Nova de Famalicão, a imigração faz-se representar essencialmente através de cidadãos do Brasil (38 %), Ucrânia (20,1%) e China (7,8 %). Segue-se a Angola (3,8 %); Espanha (3,1%) e França (3%).

Continuar a ler

Populares