Seguir o O MINHO

Braga

O jazz protesta em Braga. Aí estão os Irreversible Entanglements

No GNRation, hoje às 22:00

em

Camae Ayewa (Moor Mother) e os seus Irreversible Entanglements protestam ao vivo em Braga, hoje, no GNRation, a partir das 22:900 e com bilhetes a cinco euros.

A primeira vez que, globalmente, se ouviu falar do nome Camae Ayewa foi em 2016, aquando do falatório criado por ‘Fetish Bones, disco que a apresentava sob o pseudónimo Moor Mother a um mundo maior e que recolhia excelentes críticas dos meios especializados.

A temática das comunidades marginalizadas, aliada à brutalidade e perseguição policial de que são vítimas, está na origem dos Irreversible Entaglements, coletivo onde Camae deixa cair palavras de protesto e de libertação em cima de um manto free-jazz.

Mais propriamente, o grupo formou-se no início de 2015, ano de estreia discográfica para Moor Mother com a cassete Moor Mother Goddess, para participar no Musicians Against Police Brutality, ação artística despontada pelo homicídio de Akai Gurley, afro-americano de 28 anos morto a tiro por um polícia nova-iorquino.

A mensagem em Irreversible Entanglements é a essência-base da sua música, essa mesma essência que hoje não andará muito distante da mensagem dos The Last Poets na década de 60.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

INL junta em Braga parceiros de Portugal e Espanha para levar a biotecnologia às empresas

Encontro irá apresentar para estabelecer sinergias entre o setor da biotecnologia com outros setores

em

Foto: DR

Os seis parceiros portugueses e espanhóis do projeto CT-BIO – o projeto que pretende criar um cluster transfronteiriço de biotecnologia no Norte de Portugal e na Galiza – estão, hoje, no INL para mostrar às empresas como a biotecnologia pode ser uma ferramenta crucial no desenvolvimento dos seus negócios.

O evento “Pequeno-Almoço de Trabalho BIO” terá lugar no INL, pelas 10:00 e contará com a presença de especialistas do INL; da Universidade do Minho; da Associação Portuguesa de BioIndústrias; do Cluster Tecnológico Empresarial de las Ciencias de la Vida (BIOGA); do Consórcio da Zona Franca de Vigo e da Universidade de Santiago de Compostela.

Este encontro está aberto a todas as empresas e agentes interessados no tema da biotecnologia e servirá para dar a conhecer aos participantes o plano diretor da criação do cluster transfronteiriço de biotecnologia entre a Galiza e o Norte de Portugal.

No mesmo evento será também apresentado o plano de hibridação do projeto CT-BIO. Este plano consiste no estabelecimento de sinergias entre o setor da biotecnologia com outros setores, nomeadamente, o da Saúde, o Agroalimentar e Pescas e o Ambiental.

Neste sentido, serão apresentados alguns case studies de empresas destes setores que já incorporaram a biotecnologia nos seus negócios.

Continuar a ler

Braga

Trabalhadores de call center em greve em Braga

O mote da greve é “a exigência de respeito e onde os trabalhadores se queixam de ser tratados como números e sem qualquer consideração ou respeito por eles ou pela até lei”

em

Um grupo de trabalhadores de call center estarão em greve, ao longo de todo o dia, esta terça-feira, em Braga, tendo em linha de conta melhores condições de trabalho, combate ao assédio moral e laboral, “porque chega de erros salariais constantes”, clamando pela “justiça nos prémios e em avaliações” daqueles profissionais, segundo apurou O MINHO.

Esta greve partiu do Sindicato de Trabalhadores de Call Center e está marcada para as imediações da empresa Concentrix, no Largo da Estação Ferroviária, em Maximinos, na cidade de Braga, mobilizando elevado número de trabalhadores, deste setor de atividade.

O mote da greve é “a exigência de respeito e onde os trabalhadores se queixam de ser tratados como números e sem qualquer consideração ou respeito por eles ou pela até lei”.

Segundo referiu o mesmo sindicato, esta greve na cidade de Braga “foi despoletada pela transferência arbitrária de 25 trabalhadores e pela forma como foi feita, esta transferência foi a gota de água num local já de si cheio de problemas e irregularidades, tendo a greve sido aprovada por unanimidade em duas assembleias feitas com todos os trabalhadores”.

A greve durará todo o dia e haverá uma concentração dos trabalhadores em greve entre as 10:00 e as 13:00 em frente ao edifício da Estação da CP de Braga, segundo revelou o dirigente Nuno Geraldes, do Sindicato de Trabalhadores de Call Center, envolvendo esta iniciativa abrange A Greve está convocada para todos os trabalhadores do Call Center no edifício e em regime de teletrabalho com as funções de suporte técnico para a AppleCare.

Continuar a ler

Braga

Braga Romana já tem datas

Já estão abertas as candidaturas para o Mercado Romano

em

Foto: Divulgação/CM Braga

A organização da Braga Romana já divulgou as datas da 16.ª edição do evento. A cidade vai reviver a época da Bracara Augusta durante cinco dias, entre 22 e 26 de maio.

Já estão abertas, até 08 de março, as candidaturas para o Mercado Romano, que obedecem a requisitos e critérios inerentes a esta recriação histórica.

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Podem candidatar-se artesãos, mercadores e místicos assim como propostas para as iguarias da área alimentar.

O Evento tem o propósito de comemorar os primeiros tempos de vida daquela que foi a “Opulenta Cidade Bracara de Augustus”.

As últimas edições atraíram cerca de 500 mil visitantes, e a organização quer afirmar a Braga Romana como “marca para o futuro”.

Continuar a ler

Populares