Seguir o O MINHO

Futebol

“O Fábio [Abreu] tem feito um trabalho extraordinário”

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações dos treinadores após o Moreirense – Marítimo (2-0), jogo da 24.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos:


Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “[O triunfo] é importante para a nossa caminhada. São mais três pontos. O jogo nunca esteve fácil. O Marítimo tem uma excelente equipa. Os [nossos] jogadores fizeram um trabalho defensivo exemplar. Deram pouco espaço e foram muito compactos. O Marítimo teve muitas dificuldades em penetrar em zonas interiores. Controlámos sempre o jogo e fomos muito fortes nas transições [ofensivas]. O Marítimo assume os jogos e teve mais posse de bola, mas nunca colocou em causa a nossa organização defensiva.

O Fábio [Abreu] tem feito um trabalho extraordinário e tido um crescimento sustentado. Sem a ajuda dos colegas, ele não apareceria tanto no jogo. Mas é injusto eu não falar em todos os jogadores. O Filipe [Soares], o Alex [Soares] e o Iago fizeram um grande jogo. Fico feliz por ele, porque estamos na presença de um atleta que tem uma capacidade humana fantástica e é um grande profissional.

Não sofrer golos [ao fim de 19 jogos] tem um significado especial. O objetivo principal era a vitória, mas ganhar sem sofrer golos era importante. Temos defendido com qualidade e só temos praticamente sofrido de bola parada. Isto mostra que os jogadores são competentes. Mais importante do que não sofrer golos, é sentir que, a cada jogo que passa, concedermos menos oportunidades aos adversários. Mas ainda temos muita margem para crescer até ao final da época. Vamos ver até onde a equipa pode ir

Os 30 pontos dão confiança e motivação para trabalharmos cada vez mais. A I Liga é extremamente competitiva para as equipas de baixo [da tabela]. Os pontos dão-nos conforto, mas não queremos estar confortáveis. Queremos trabalhar e rentabilizar os ativos que temos no clube. Tenho uma vontade muito grande de ajudar os jogadores a serem melhores.

Só nos próximos dias é que poderemos saber o que tem Gabrielzinho [que foi substituído após lesão]”.

José Gomes (treinador do Marítimo): “Ainda vamos ter de ir à procura de todos os detalhes [para explicar a derrota]. O jogo começou tal e qual como esperávamos, com a coesão defensiva que caracteriza o Moreirense, com linhas juntas, a não dar espaço. Havia que procurar pacientemente desequilibrar a organização defensiva do Moreirense, tendo de circular a bola para a fazer chegar às ‘costas’ dos médios do Moreirense.

O Marítimo circulou mais a bola, mas de forma lenta e previsível, diga-se, e o Moreirense não se desequilibrou. Não houve relação entre posse de bola e oportunidades de golo. Os dados indiciam equilíbrio no jogo, à exceção dos cantos, que o Moreirense teve mais.

Hoje faltou uma coisa na minha equipa: a agressividade, um espírito competitivo forte. Faltou alma, ‘chama’, alegria de jogar, dinâmica. Hoje não tivemos isso. O único responsável sou eu. Sei que os meus jogadores têm capacidade para mais. O que aconteceu hoje merece uma reflexão profunda. O jogo era fundamental, atendendo à nossa posição na tabela classificativa (15.º lugar). O Marítimo é um clube muito grande, com potencial enorme e muitos adeptos. O histórico do Marítimo obriga a que quem o representa dê sempre o máximo. Temos de caminhar nesse sentido.

(Falta um goleador ao Marítimo?) O Rodrigo Pinho tem um registo de minutos e de golos marcados que mostra que ele faz golos (marcou cinco em 941 minutos para a I Liga). O Joel, na primeira vez que jogou no Marítimo, tem um registo de nove golos em meia época. Mas o plantel é este. As soluções têm de ser encontradas pela dinâmica da equipa.

(O que pode ainda o Marítimo conseguir no campeonato?) 10 jornadas são muitos jogos. São 30 pontos em disputa. Se olharmos para cada jogo como se fosse a única oportunidade de fazer mais e melhor e conseguir os pontos que precisamos, as coisas estariam de outra maneira. Mas eu acredito que os jogadores vão dar uma resposta já no próximo jogo [receção ao Vitória de Setúbal, no sábado]. Há uma discrepância muito grande entre a entrega, a qualidade e o rendimento que os jogadores mostram nos treinos e o que acontece nos jogos”.

Anúncio

Futebol

Braga vence FC Famalicão, ultrapassa FC Porto e sobe ao terceiro lugar da Liga

I Liga

em

Foto: FC Famalicão

O SC Braga venceu hoje, por 1-0, na receção ao FC Famalicão, em jogo da 7.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol. O golo dos bracarenses foi marcado pelo defesa Bruno Viana, aos 76 minutos, já depois de o FC Famalicão se ter visto reduzido a dez jogadores, após expulsão de Riccieli aos 66.

Com este resultado, o SC Braga sobe ao terceiro lugar do campeonato, com 12 pontos, ultrapassando o FC Porto, que soma 10. O FC Famalicão é 13.º classificado, com seis pontos.

(em desenvolvimento)

Continuar a ler

Futebol

Testes piloto para regresso do público aos estádios suspensos

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Os testes piloto para regresso do público aos estádios de futebol estão suspensos até que haja uma diminuição da curva de transmissão do novo coronavírus em Portugal, anunciou hoje a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

“Os testes piloto correram bem, nós não estamos a interrompê-los definitivamente, só estamos a suspender”, disse Graça Freitas, acrescentando: “A fase em que estamos é de apertar medidas, de maior contenção”.

Na conferência de imprensa da Direção-Geral da Saúde (DGS), Graça Freitas pediu a compreensão dos adeptos e elogiou o comportamento do setor.

“Pedimos a todos que interpretem esta fase de achatar a curva como sendo necessária. Logo que haja condições, uma vez que o setor se tem comportado de forma controlada, poderão ser retomados os testes piloto”, afirmou.

Depois de terem sido interrompidas em março, as competições nacionais de futebol profissional foram retomadas em 03 de junho, à porta fechada, tendo os primeiros testes piloto para o regresso do público aos estádios sido feitos durante o mês de outubro.

Os testes piloto foram feitos em jogos da I e da II Liga portuguesa de futebol, nos encontros da seleção portuguesa frente a Espanha e Suécia, e em jogos da Liga dos Campeões e da Liga Europa, que envolveram o FC Porto, o Benfica e o Sporting de Braga.

Portugal ultrapassou hoje os máximos de óbitos e internamentos por covid-19 desde o início da pandemia, com o registo de 46 mortos e 2.255 doentes internados, 294 dos quais em cuidados intensivos.

De acordo com o boletim epidemiológico da DGS hoje divulgado, Portugal regista hoje mais 2.506 casos, abaixo dos 3.062 notificados no domingo, e 146.847 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, além de 2.590 óbitos.

Continuar a ler

Futebol

Sporting goleia Tondela em jogo de sentido único e ‘dorme’ na liderança

I Liga

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Sporting goleou hoje o Tondela, por 4-0, num jogo de sentido único que deixa os ‘leões’ a ‘dormirem’ na liderança da I Liga de futebol, à espera do encontro do rival Benfica na segunda-feira.

Um ‘bis’ de Pedro Gonçalves abriu a contagem, aos 45 e 49 minutos, com o espanhol Pedro Porro, aos 79, e o esloveno Andraz Sporar, aos 90+3, a concluírem o resultado, que podia até ter sido mais dilatado, não fossem as boas intervenções do guarda-redes Pedro Trigueira.

Com 16 pontos em seis jornadas, o Sporting ascendeu ao primeiro lugar de forma provisória, à frente do Benfica, que tem 15, mas ainda não jogou, enquanto o Tondela permanece no 15.º lugar, com cinco pontos somados.

Rúben Amorim atribuiu pela primeira vez a titularidade a João Mário e a Sporar esta temporada e fez reentrar Tiago Tomás no onze, enquanto o espanhol Pako Ayestarán operou apenas uma mudança, colocando Jaquité em detrimento de Strkalj.

Os ‘leões’ entraram determinados em abrir a contagem desde o apito inicial e, aos cinco minutos, estiveram muito perto em duas ocasiões, mas Coates cabeceou muito perto do poste e Tiago Tomás rematou à figura de Trigueira.

A equipa tondelense pouco ou nada arriscou na frente e praticamente limitou-se a conter as investidas ‘leoninas’, que voltaram a tentar o golo aos oito minutos, quando Porro não aproveitou uma falha defensiva contrária, e aos 14, na segunda defesa de Trigueira a novo remate de Tiago Tomás.

O domínio sportinguista era total, a manter o Tondela ‘encostado às cordas’, mas sem efeitos práticos, graças à boa exibição do guardião contrário, que, aos 22, negou o golo a Pedro Gonçalves, após bom trabalho individual do jovem ‘leão’, e, na insistência, susteve um forte ‘tiro’ de Nuno Mendes.

A principal oportunidade do Sporting apareceu aos 36, numa jogada magnífica do trio atacante, iniciada por Tiago Tomás, que ofereceu no meio a Sporar, mas o esloveno, inteligente, deixou passar a bola entre as pernas e encontrou Pedro Gonçalves completamente sozinho. Contudo, o inspirado Trigueira foi enorme e levou, mais uma vez, a melhor.

Foi preciso esperar até ao último lance antes do descanso para surgir o golo há muito procurado do Sporting. Depois de um remate ao lado de Nuno Mendes (38), os ‘leões’ não desistiram e foi por intermédio de Pedro Gonçalves que fizeram o primeiro tento, com o médio a encostar ao segundo poste.

Não foram precisas várias tentativas para o Sporting voltar a encontrar o caminho do golo, novamente por Pedro Gonçalves, a abrir o segundo tempo (49). Em situação idêntica ao primeiro golo, o médio recrutado ao Famalicão encostou um cruzamento de Sporar para faturar pela quarta vez no campeonato.

Trigueira voltou a salvar a formação de Pako Ayestarán com outra defesa a remate de Tiago Tomás, aos 59, e a parar com os pés duas tentativas quase consecutivas de Sporar, no minuto seguinte. Mesmo a vencer por 2-0, o Sporting não esmorecia e João Mário também tentou a sua sorte, atirando em zona frontal, de primeira, ao lado (62).

Com a partida mais do que controlada, o Sporting ampliou a vantagem na fase final, com a estreia a marcar de Porro com a camisola dos ‘leões’, e logo com um grande golo, aos 79, que Trigueira, desta vez, pouco pôde fazer, num remate aéreo que deu a melhor continuidade ao cruzamento de Nuno Santos.

Já nos descontos, Sporar ‘fechou’ a goleada, embora ainda tenha visto Trigueira defender o primeiro remate. Na recarga, o esloveno conseguiu finalizar com sucesso.

Continuar a ler

Populares