“O Braga merecia mais”

Declarações dos treinadores após o jogo SC Braga – Benfica (0-1), da 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado em Braga:

– Artur Jorge (treinador do SC Braga): “Sim [o Braga merecia mais]. O problema foi a forma como iniciámos o jogo [a sofrer o golo]. Cometemos um erro individual que nos condicionou para o resto da partida. Demos uma boa resposta a nível de exibição, mas o jogo deu-nos muito pouco para o que produzimos. Fizemos uma segunda parte muito boa, mas não tivemos eficácia.

Erros individuais têm-nos custado algumas derrotas. Fizemos uma boa exibição, mas o golo deixou o adversário mais confortável. Na primeira parte, explorou a velocidade dos seus avançados e o espaço nas costas dos nossos defesas. Na segunda parte, não lhes permitimos sequer isso. O Benfica não conseguiu contra-ataques e estivemos sempre na frente, mas o adversário defendeu bem. O Benfica ganha o jogo pela forma como consegue defender

Não retirei o Zalazar [aos 32 minutos] por causa do erro cometido no golo, mas porque precisávamos de ser eficazes na pressão em zonas mais altas. O jogo teve mais transições por parte do Benfica na primeira parte, mas respondemos. Tivemos algumas oportunidades. Queríamos empatar para depois irmos em busca de um resultado diferente. Não foi um jogo tão partido quanto isso. Houve um maior ascendente com bola do Sporting de Braga, mas não fomos eficientes.

A partir do momento em que estávamos em desvantagem, tínhamos de ter a equipa mais alta, com mais espaço nas costas. O Benfica tem três jogadores que participam pouco no momento defensivo: o Di María, o Rafa e o seu avançado [Tengstedt]. Era importante controlarmos essas referências. Retirámos o Serdar, porque tinha cartão amarelo e porque o Sikou [Niakaté] é mais rápido e poderia ser uma mais-valia naquela posição, com mais ligação ofensiva.

Estamos na 14.ª jornada [a propósito de a derrota comprometer a aspiração a um inédito título nacional ou de ser ainda muito cedo para constatar isso]. Qualquer derrota é sempre um percalço num caminho em cima de vitórias. Este resultado é um contratempo.”

– Roger Schmidt (treinador do Benfica): “Fomos muito bons na posse de bola na primeira parte. Encontrámos sempre jogadores nossos entre as linhas do Sporting de Braga. Tivemos grandes oportunidades para o segundo golo. Estivemos bem defensivamente, e não é fácil defender contra o Braga, que coloca sempre muitos jogadores no ataque.

Na segunda parte, tivemos uma grande ocasião para marcar a abrir, pelo João Mário, mas tivemos depois de defender mais atrás do que estamos habituados. Tivemos de ter espírito na hora de defender para segurar o resultado, mas penso que ganhámos bem.

A perder, o Braga esforçou-se imenso para empatar e não estivemos suficientemente frescos para os contra-ataques. Não é fácil disputar um ‘grande jogo’ ao domingo depois de uma semana com Liga dos Campeões. Se não encontrarmos os momentos certos para ‘matar o jogo’, temos de defender o resultado.

Estamos muito contentes com o regresso às vitórias no campeonato, porque temos trabalhado muito nas últimas semanas.

O Casper [Tengstedt] esteve bem. Marcou e foi inteligente. Ele é muito bom na pressão e esteve bem nos ‘timings’ para fazer essa pressão.

Ao fim de 18 jogos no Benfica, o Trubin evoluiu muito. É um guarda-redes de topo, ainda jovem [22 anos], e fez um jogo excelente.”

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

SC Braga perde em casa com o Benfica

Próximo Artigo

Sporting e FC Porto enfrentam-se à procura da liderança da I Liga

Artigos Relacionados
x