Seguir o O MINHO

Ave

Nuno Sá: “Governo injetou 7 milhões nas empresas de Famalicão”

em

DR

“A capacidade dos empresários e a ação do Governo de António Costa têm sido ferramentas decisivas para fazer descer o desemprego no concelho de Vila Nova de Famalicão. Só em 2016, o Governo injetou 7 milhões de euros no apoio às empresas famalicenses, através do Centro de Emprego, que tem menos 1700 desempregados registados do que tinha em finais de 2015, quando o Governo do PS entrou em funções, ou seja, estamos a falar de uma descida de 25 por cento.”


Este foi o balanço feito pelo famalicense Nuno Sá, após uma visita de trabalho ao Centro de Emprego de Vila Nova de Famalicão, na semana finda, no âmbito da iniciativa “Deputado em Ação”. Nuno Sá esteve reunido com Jaime Duarte, diretor do Centro de Emprego local, que transmitiu ao deputado do PS boas notícias sobre o comportamento das empresas e da economia às medidas tomadas pelo Governo. Em comunicado, Nuno Sá revelou ter ficado “bastante satisfeito”.

“O mérito não é do município”

Deputado Nuno Sá (PS) é também cabeça de lista à Câmara Municipal de Famalicão. DR

Segundo nota enviada pelo também candidato à Câmara de Famalicão, Jaime Duarte afirmou que “o Centro de Emprego de Famalicão foi o principal motor desta acentuada melhoria no emprego, ao ter contribuído em 2016 com a injeção de 7 milhões de euros em apoios às empresas, através das várias medidas disponíveis” no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

“Revolta-me que tentem passar a mensagem que o mérito desta evolução seja das políticas autárquicas, quando não é verdade. É preciso respeito pelas instituições e, neste caso, pelo trabalho do Centro de Emprego de Famalicão”, desabafou Jaime Duarte, segundo a nota, uma vez que os apoios municipais, embora sejam bem-vindos pelos empresários, são residuais no contexto de um projeto de investimento empresarial.

O deputado Nuno Sá não poderia ter melhores notícias sobre o papel do Governo de António Costa no apoio efetivo às empresas, que, segundo Jaime Duarte, “está efetivamente” na base da forte descida do desemprego em Famalicão, ao contrário do que possam fazer entender certas notícias.

“Por vezes, tenho que me insurgir sobre o que leio na imprensa local, já que o papel fundamental na redução do número de desempregados e na criação de emprego não é do Município, mas sim do IEFP e, neste caso, do Centro de Emprego de Famalicão”, destacou o diretor Jaime Duarte.

O problema da mão-de-obra qualificada

Ouvidos os números e as explicações, o deputado Nuno Sá destacou “o excelente trabalho que está a ser realizado no Centro de Emprego de Famalicão” e a ação do Governo de António Costa, “nomeadamente com as medidas de devolução de rendimentos, do aumento do salário mínimo, da redução da carga fiscal, na aposta na inovação, no conhecimento e na qualidade do emprego”.

“Sete milhões de euros de investimento só em 2016 significa que o Centro de Emprego tem sido o motor e a alavanca que têm impulsionado o emprego no concelho de Famalicão”, reforçou Nuno Sá.

De acordo com a mesma fonte, o centro do IEFP de Famalicão tem inscritas 7.700 pessoas sem emprego, sendo que cerca de 3.000 desses desempregados são pessoas de difícil colocação, pois têm mais de 50 anos, sendo improvável a sua reconversão. Isto não significa que o mercado de trabalho esteja parado. Pelo contrário, as empresas procuram mão-de-obra, só que as competências dos desempregados registados estão desajustadas face às necessidades. “Na verdade, temos um problema grave: começamos a não ter resposta para os pedidos das empresas”, reconhece Jaime Duarte.

Anúncio

Ave

Menina de 10 anos atropelada em Vizela

Atropelamento

em

Foto: DR

Uma criança de 10 anos sofreu ferimentos na sequência de um atropelamento nesta noite de sábado, em Vizela, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

Pelo que foi possível apurar, a jovem sofreu trauma num dos braços ao ser abalroada por uma viatura, na Rua de Lavandeira, em Santa Eulália de Vizela.

Para o local foi uma ambulância dos Bombeiros de Vizela procedendo à estabilização da vítima. Os ferimentos foram considerados ligeiros.

O alerta foi dado às 22:25 horas.

A menor foi transportada para o Hospital de Braga com edemas e equimoses nos braços.

Duas patrulhas da GNR registaram a ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Idoso em estado grave após atropelamento em passadeira na estrada Famalicão-Guimarães

Atropelamento rodoviário

em

Foto: O MINHO / Arquivo

Um homem de 71 anos sofreu ferimentos graves na sequência de um atropelamento na Estrada Nacional 206, em Pousada de Saramagos, concelho de Famalicão, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

A vítima estaria a atravessar uma passadeira quando foi colhido pelo automóvel nesta estrada que liga as cidades de Famalicão e Guimarães.

Para o local foi mobilizada uma ambulância dos Bombeiros de Famalicão apoiada pela equipa médica da Viatura Médica de Emergência e Reanimação do INEM.

A vítima foi transportada para o Centro Hospitalar do Médio Ave.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães mantém Plano Municipal de Emergência para acompanhar evolução da covid

Covid-19

em

Foto: DR

A Câmara de Guimarães mantém ativo o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil e, consequentemente, o Centro de Coordenação Operacional Municipal para permitir a coordenação de todas as entidades relativamente à evolução concelhia da covid-19.

A decisão, que foi tomada na sexta-feira após reunião com a Comissão Municipal de Proteção Civil, tem em conta a necessidade de “acompanhamento permanente e estreita coordenação entre as instituições, bem como do devido planeamento, por forma a promover o regresso à normalidade”, refere um comunicado da autarquia.

O presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, citado no comunicado, avançou a intenção de “estimular o comércio e a restauração, impulsionar a dimensão cultural e de espaços públicos, bem como de aumentar a resposta ao nível da oferta de transportes públicos”, tendo sempre como prioridade “a segurança dos cidadãos”, atendo à possibilidade de “uma nova vaga” de infeções.

Nesse sentido, sublinhou ser “importante a adequação dos Planos de Contingência das diversas instituições, públicas e privadas”, e o cumprimento das indicações das autoridades de saúde” para manter a segurança nesta fase.

Continuar a ler

Populares