Seguir o O MINHO

Região

Novos casos aumentaram em todo o distrito de Braga entre o Natal e o Ano Novo

Dados por concelho da DGS

em

Foto: CM Braga / Arquivo

A incidência cumulativa de novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes, entre 23 de dezembro e 4 de janeiro, aumentou em praticamente todos os concelhos do Minho. Apenas três contrariaram a tendência e todos no Alto Minho: Monção, Ponte da Barca e Ponte de Lima. Esposende volta a ser o concelho da região minhota com mais novos casos, contando com um incidência de 1.270.

De acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta segunda-feira, todos os concelhos do distrito de Braga registaram um aumento de novos casos. A seguir a Esposende, Barcelos (1.082), Póvoa de Lanhoso (1.000) e Vila Verde (998) são os concelhos com a taxa mais elevada, estando incluídos nos concelhos de risco extremamente elevado (acima de 960).

Os restantes têm as seguintes incidências: Braga (750), Guimarães (863), Famalicão (809), Amares (673), Vizela (506), Celorico (593), Cabeceiras de Basto (518), Vieira do Minho (828), Terras de Bouro (849) e Fafe (605).

No distrito de Viana do Castelo, só Ponte da Barca se encontra entre os concelhos de risco extremamente elevado, embora registe uma descida de 1.163 para 1.029.

Monção também desceu de 448 para 302 e Ponte de Lima de 373 para 363.

De resto todos registaram subidas: Viana do Castelo (496), Caminha (750), Arcos de Valdevez (679), Melgaço (618), Paredes de Coura (375), Valença (376) e Cerveira (404).

Segundo a nota metodológica do boletim epidemiológico, a incidência cumulativa a 14 dias de infeção por SARS-CoV-2/ COVID-19 corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada, por concelho, a 31 de dezembro de 2019, pelo Instituto Nacional de Estatística, IP, expressa em número de casos por 100.000 habitantes.

Populares