Seguir o O MINHO

País

Francisco Rodrigues dos Santos é o novo líder do CDS

Sucede a Assunção Cristas

em

Foto: Divulgação

Francisco Rodrigues dos Santos será eleito presidente do CDS, este domingo, no 28.º congresso do partido, que decorre em Aveiro.


Com 31 anos, o atual líder da Juventude Popular (JP) teve a moção mais votada, com 671 votos (46,4%), contra os 562 recolhidos por João Almeida e os 209 de Filipe Lobo d’Ávila, segundo apurou O MINHO junto de fonte no congresso.

Votaram mais de 1.400 delegados.

Carlos Meira desiste da corrida à liderança do CDS

Carlos Meira, antigo presidente da concelhia de Viana do Castelo – onde concorreu à câmara, em 2013 – também foi candidato, mas anunciou, no sábado, ter desistido da candidatura à liderança do CDS-PP, não levando a sua moção a votos.

Chega, Iniciativa Liberal e PAN marcam presença no encerramento

Os partidos Chega, Iniciativa Liberal e PAN vão marcar presença no encerramento do 28.º Congresso do CDS-PP, confirmaram à Lusa fontes das três forças políticas, depois de PS, PEV e PSD terem informaram que também estarão presentes.

O congresso do CDS-PP encerra no domingo, previsivelmente pela hora de almoço, com a intervenção do novo líder.

Pelo Chega, estarão presentes o vice-presidente Diogo Pacheco de Amorim e o vogal Ricardo Regalla, transmitiu à Lusa fonte daquele partido.

Por seu turno, a Iniciativa Liberal será representada por Vicente Ferreira da Silva e Olga Batistas, ambos membros da Comissão Executiva do partido, adiantou uma fonte daquela força política.

Também o PAN vai marcar presença no encerramento do congresso que elege o sucessor de Assunção Cristas, repetindo a delegação que já esteve hoje a acompanhar os trabalhos, nomeadamente Marta Dutra e Rui Alvarenga, da Comissão Política de Aveiro do PAN.

Na sexta-feira, fonte do gabinete do secretário de Estado disse que o Governo estará representado no encerramento do 28.º Congresso do CDS-PP, em Aveiro, por Duarte Cordeiro, e fonte oficial do PS adiantou que por este partido marcarão presença o secretário-geral-adjunto, José Luís Carneiro, o presidente da Federação de Aveiro, Jorge Sequeira, e o presidente da concelhia de Aveiro, Manuel Oliveira e Sousa.

A delegação do PSD é composta por Paulo Mota Pinto, presidente da mesa do Congresso, o vice-presidente e líder da distrital de Aveiro, Salvador Malheiro, e o deputado e vogal da Comissão Política Nacional do PSD António Topa, referiu fonte social-democrata.

Em representação do PEV, estará presente o dirigente da Comissão Executiva Nacional, Miguel Martins e João José Ferreira, do Coletivo Regional de Aveiro, enquanto PCP e BE, como habitualmente, não estarão presentes.

O CDS-PP está reunido em Congresso nacional, em Aveiro, para eleger o sucessor de Assunção Cristas na liderança.

São três os candidatos na “corrida”, o deputado e porta-voz João Almeida, o antigo parlamentar Filipe Lobo d´Ávila, do grupo “Juntos pelo Futuro”, o líder da Juventude Popular (JP), Francisco Rodrigues dos Santos.

Abel Matos Santos, da Tendência Esperança em Movimento (TEM), e o ex-presidente da concelhia de Viana do Castelo Carlos Meira retiraram as suas moções de estratégia e desistiram da corrida.

(em atualização)

Anúncio

País

DGS alerta para perigos da subida de temperaturas

Aviso especial para as crianças, idosos, grávidas e doentes crónicos

em

Foto: O MINHO / Arquivo

A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, alertou hoje para os perigos do calor que se vai fazer sentir esta semana, com um aviso especial para as crianças, idosos, grávidas e doentes crónicos, por representarem grupos mais vulneráveis.

Graça Freitas aproveitou a conferência de imprensa destinada ao balanço da situação epidemiológica da covid-19 em Portugal para alertar para um outro risco de saúde: o calor excessivo previsto para os próximos dias que se poderá traduzir em “maior morbilidade e eventualmente maior mortalidade”.

Durante esta semana, “preveem-se temperaturas muito elevadas com noites tropicais, ou seja, noites em que a temperatura não vai descer abaixo dos 20.º”, sublinhou a diretora-Geral da Saúde, recordando que existem quatro grandes grupos que acabam por estar mais vulneráveis: as crianças, idosos, mulheres grávidas e doentes crónicos.

Por isso, a responsável da DGS recordou algumas “medidas básicas” tais como beber água ou sumos de fruta naturais sem açúcar, salientando que é necessário beber mesmo que não haja a sensação de sede, ou usar roupa larga e fresca, chapéu e óculos de sol.

Distrito de Braga continua sob aviso amarelo. Termómetros sobem aos 37º

As refeições devem ser frias e leves e devem ser várias vezes ao dia e as pessoas devem permanecer durante duas ou três horas em ambientes frescos, porque “o corpo tem mecanismos de regulação térmicas mas precisa de ajuda”, alertou.

Evitar demasiados esforços físicos e não estar ao sol nas horas de maior calor foram outras das recomendações deixadas hoje pela DGS, que voltou a lembrar os números para os quais as pessoas devem ligar caso se sintam mal: 112 ou para o 808242424, do SNS24.

Continuar a ler

País

Governo melhora recolha de dados sobre covid-19 para “reduzir erros”

Disse o secretário de Estado da Saúde

em

Foto: DR / Arquivo

As ferramentas utilizadas para analisar e tratar os dados relativos aos infetados com covid-19 estão a ser alvo de uma “intervenção profunda” para reduzir a “possibilidade de erros”, disse hoje o secretário de Estado da Saúde.

“Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) encontram-se a fazer uma intervenção profunda nos sistemas de recolha e tratamento dos dados epidemiológicos com o objetivo de reduzir as tarefas manuais, acelerando o processo diário de elaboração do boletim [da Direção Geral de Saúde] e diminuindo a possibilidade de ocorrência de erros”, afirmou António Lacerda Sales durante a conferência de imprensa para fazer um balanço da epidemia de covid-19 em Portugal.

O governante salientou a importância da “transparência e rigor” na recolha e divulgação de dados sobre o novo coronavírus.

Também presente na conferência de imprensa, Luís Góis Pinheiro, presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), acrescentou que o objetivo é reduzir a intervenção manual de “operações complexas que passam a ser cada vez mais automatizadas”.

Desta forma, aumenta a celeridade na recolha e divulgação de dados e “diminui-se o erro”, reforçou Luís Góis Pinheiro, garantindo que este trabalho de melhoria “estará finalizado muito em breve”.

Além dos dados que permitem elaborar diariamente o boletim da DGS, no qual constam informações sobre o aumento de infetados e óbitos relacionados com a covid, tais como a idade ou a cidade onde foram identificados, os SPMS estão também a melhorar o TraceCovid19.

O TraceCovid19 permite fazer a gestão da pandemia e dar apoio aos médicos que mantêm os doentes em vigilância. Segundo Luís Góis Pinheiro, o aperfeiçoamento desta ferramenta vai “permitir tratar cada vez mais a informação” e “apoiar as decisões daqueles que têm de as tomar”.

Continuar a ler

País

Oito em cada dez profissionais de saúde infectados com covid-19 recuperaram

Segundo um balanço feito pelo secretário de Estado da Saúde

em

Foto: DR / Arquivo

Oito em cada vez profissionais de saúde infetados com covid-19 já recuperaram, segundo um balanço feito hoje pelo secretário de Estado da Saúde, que aponta para um total de 3.280 infetados já recuperados.

Segundo contas do Ministério da Saúde, 3.280 profissionais de saúde “infetados com coronavírus já recuperaram, ou seja, mais de 81%”, sublinhou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, durante a conferência de imprensa regular de balanço da situação epidemiológica de covid-19 em Portugal.

O secretário de Estado da Saúde sublinhou o reforço de recursos humanos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) desde que surgiram os primeiros casos em Portugal, no início de março: As unidades de saúde contam agora com “mais 3.900 profissionais de saúde”.

Outro dos assuntos abordados hoje foi a situação nos lares: os casos de utentes e funcionários infetados continua a diminuir, segundo Lacerda Sales, que disse existirem casos registados apenas em 5,5% das estruturas residenciais para idosos, o que corresponde a 153 lares.

Covid-19: Mais 2 mortos, 306 infetados e 158 recuperados no país

Mantêm-se a “tendência de decréscimo”, afirmou o secretário de Estado, sublinhando que o MS “não desiste de proteger os mais vulneráveis”.

Desde o aparecimento dos primeiros casos de covid-19 em Portugal, no início de março, mais de 6.600 doentes dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde foram transferidos para Unidades de Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, sublinhou António Lacerda Sales.

Além destas transferências, o secretário de Estado observou ainda que, desde 9 de março, foram encontradas “620 respostas sociais que permitiram libertar camas hospitalares”.

De acordo com o boletim da Direção-Geral de Saúde (DGS), registaram-se até hoje 46.818 casos de infeção confirmados e 1.662 mortes.

Em relação a domingo, Portugal regista hoje mais duas mortes e 306 novos casos de infeção por covid-19 em relação a domingo, 254 dos quais na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS).

Continuar a ler

Populares