Seguir o O MINHO

Braga

Novo líder do PSD Braga ‘abre porta’ à Iniciativa Liberal, mas não ao Chega

Política

em

Foto: DR./ Arquivo

O novo presidente da Comissão Política concelhia de Braga do PSD, João Granja, hoje eleito com o voto de 159 militantes, pondera alargar a Coligação Juntos por Braga (PSD/CDS/PPM) no poder desde 2013, aos partidos Iniciativa Liberal e Aliança, com vista às eleições municipais de 2021.

“Não tencionámos falar com o Chega, quer porque desconhecemos a sua atividade em Braga, quer por discordarmos da sua postura política”, afirmou, em declarações a O MINHO.

Nas eleições que hoje decorreram na sede do partido, em que podiam votar 472 militantes, houve, ainda, sete votos brancos e três nulos. Para a Mesa da Assembleia de Secção, que volta a ser liderada por Américo Afonso, votaram 161 eleitores, registando-se sete votos brancos e um nulo.

Granja, um ex-gestor bancário que já tinha presidido ao órgão durante seis anos, pretende “unir o partido” em torno da recandidatura a um terceiro mandato do atual presidente da Câmara, Ricardo Rio.

“Esta lista é de unidade, para não deixar que as energias dos militante se percam em disputas estéreis”, disse Granja a O MINHO, adiantando que trabalhará para aumentar os resultados não só na Câmara, mas também na Assembleia Municipal e nas freguesias.

João Granja, um gestor bancário que já foi deputado no parlamento e líder concelhio, sendo atualmente o líder dos social-democratas na Assembleia, salienta que, em princípio, se manterá a aliança com o CDS e o PPM, com um acordo a formalizar a partir de janeiro.

Para o mandato de dois anos, promete abrir o partido à sociedade bracarense e à sua juventude, com olhos postos nas questões sociais e nas ambientais.

A Comissão Política tem como número dois, o diretor da Agere, Rui Morais, seguido do jurista João Marques.

A lista tinha como primeiro subscritor o autarca Ricardo Rio, apoio que lhe chega também dos dois vereadores que são militantes, Olga Pereira e João Rodrigues, bem como de todos os presidentes de Junta filiados.

 

Populares