Seguir o O MINHO
[the_ad id='438601']

Alto Minho

“Novo líder da CCRNorte é o homem certo para a função”

em

O secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoan Mao, evidenciou, esta quinta-feira, “expectativas muito positivas” sobre o novo presidente da Comissão da Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), considerando que “neste momento complicado” Freire de Sousa é o “homem certo” para a função.

“Tenho expectativas muito positivas sobre o novo presidente da CCDR-N. Em princípio é o homem certo para o lugar certo, neste momento complicado. Mas não serve só o perfil. Tem que ser um homem de bom senso, de diálogo, de governação, de que as coisas têm que ser feitas com transparência, em negociação com as câmaras”, afirmou Xoan Mao.

O secretário-geral do Eixo Atlântico, que falava em Viana do Castelo à margem de uma apresentação da 54.ª edição da Festa do Polvo, que decorre em agosto na localidade de Carballiño, na Galiza, disse não conhecer Freire de Sousa pessoalmente mas adiantou ter “muitas referências dele, todas muito positivas”.

“Fundamentalmente tem as todas as condições necessárias para ser presidente da CCDR-N como já disse Ricardo Rio [presidente do Eixo Atlântico], nomeadamente, nesta altura complicada. É uma pessoa de bom senso, conciliadora e as informações que tenho é de que é uma pessoa honesta. É o perfil certo para, numa situação complicada, conduzir a CCDR-N para que volte a ser a grande instituição do Norte, com prestígio mesmo a nível europeu”, afirmou.

O secretário-geral do Eixo Atlântico garantiu que a “atitude” do organismo que agrega 38 municípios portugueses e galegos “é sempre a mesma atitude para todos os presidentes quer da CCDR-N, quer da Junta da Galiza”.

“O Eixo Atlântico como organização, o presidente ou o secretário-geral, oferece sempre o mesmo a qualquer presidente que chegue a estes cargos: lealdade, transparência e cooperação. Se a pessoa nos paga com a mesma moeda, estamos à vontade. Só não estamos com quem rompe regras e não oferece a mesma lealdade que nós oferecemos”, explicou.

“Se o presidente é uma pessoa que entende a mensagem e nos dá a mesma lealdade e transparência nós teremos o mesmo relacionamento espetacular que tivemos com Valente de Oliveira, Braga da Cruz Carlos Lage e Arlindo Cunha”, acrescentou.

O responsável recordou que aqueles quatro ex-presidentes da CCDR-N são medalhas de ouro do Eixo Atlântico, distinção “aprovada, por unanimidade, em assembleia-geral” daquele organismo.

Xoan Mao afirmou ainda que “nos 21 anos como secretário-geral do Eixo Atlântico só teve desentendimentos com um presidente da CCDR-N”.

O Ministério do Planeamento e das Infraestruturas escolheu, na terça-feira, o economista Fernando Freire de Sousa para assegurar a presidência da CCDR-N, após a exoneração de Emídio Gomes.

“A presidência da Comissão de Coordenação Regional do Norte vai ser assegurada por Fernando Freire de Sousa, economista e regente de várias disciplinas na Faculdade de Economia da Universidade do Porto”, refere comunicado da tutela.

Indica ainda que Fernando Freire de Sousa foi “secretário de Estado para a Competitividade e Internacionalização do XIII Governo Constitucional e presidente do Fundo para a Internacionalização das Empresas Portuguesas”.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Viana do Castelo. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares