Seguir o O MINHO

Região

Nova zona empresarial de Melgaço começa no final do verão

Investimento global de mais de 6,5 milhões

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Câmara de Melgaço apontou hoje o final do verão para o início de construção da primeira fase da nova zona empresarial de Alvaredo, num investimento global de mais de 6,5 milhões de euros.


O autarca socialista, que respondia às questões dos jornalistas no final da cerimónia de inauguração da rede de saneamento de Paços e da central de compostagem municipal, presidida pelo secretário de Estado do Desenvolvimento regional, disse a candidatura da primeira fase da obra, orçada em 2,7 milhões de euros, foi aprovada, há oito dias, pela Autoridade de Gestão do programa Norte 2020, estimando o arranque dos trabalhos no final do verão.

A aprovação da candidatura daquele projeto foi destaca pelo secretário de Estado do Desenvolvimento regional, Carlos Miguel, como fundamental para a atratividade daquele território do distrito de Viana do Castelo, junto à fronteira com a Galiza.

Atualmente o concelho de Melgaço dispõe de um polo industrial, na freguesia de Penso.

O autarca socialista realçou a “ambição” do projeto da nova zona empresarial, na freguesia de Alvaredo, que “devido à sua dimensão”, 24,95 hectares, vai ser construído em três fases, a primeira fase com uma área de 8,69 hectares, e com prazo de cinco anos de execução, orçada em 2.711.820,22 euros, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), no montante de 1.500.000,00 euros.

Aquela intervenção “pretende reforçar a capacitação empresarial das Pequenas e Médias Empresas (PME) para o desenvolvimento de produtos e serviços e abrange uma operação de loteamento com obras de urbanização e acesso à Zona empresarial”.

“Era absolutamente determinante e decisivo ter outra zona empresarial com outra dimensão e capacidade. Poderemos acolher empresas de maior dimensão do que aquelas que temos até agora. Ficará próxima da zona industrial de Penso que, no futuro, poderão ter ligação direta”, disse, destacando que “o alinhamento com o desenvolvimento industrial da Galiza é fundamental”.

“No passado tivemos muitas vezes a possibilidade de acolher uma ou outra indústria, mas como não tínhamos terreno para as podermos implantar não podemos fazer esse acolhimento. Agora com este investimento ficamos capacitados”, referiu.

Questionado pelos jornalistas, o secretário de Estado do Desenvolvimento regional, Carlos Miguel, disse acreditar que, “a curto prazo”, o município verá resolvida uma reivindicação antiga que se prende com a transferência da gestão do troço que atravessa o concelho da Estrada Nacional (EN) 202.

“O que a Câmara está a negociar com o Governo é essa passagem para o domínio autárquico. Mas para passar não pode passar sem nada. Tem de passar recuperada ou com o envelope financeiro que permita a sua recuperação. Essas negociações estão em muito bom caminho”, disse Carlos Miguel.

O governante incentivou ainda o autarca de Melgaço a continuar a “lutar” pela requalificação do troço Monção-São Gregório da EN 101.

“O Governo tem prevista a recuperação entre Valença e Monção. De Monção a São Gregório (Melgaço) ela está má e, por isso, é perfeitamente legítimo que assim se queira. A mensagem que quis deixar não foi de garantia de que vai ser feita essa requalificação, mas sim de que se continue a lutar por pretensão legítima por ser visível. Estas pretensões legítimas não são só de Melgaço. São um pouco por todo o país e, o Governo tem de definir prioridades. Agora, também não é menos verdade que se não gritamos e exigimos as prioridades vão sempre mais para baixo e não tanto cá mais para cima. Por isso, o senhor presidente de câmara e presidentes de Junta fazem muito bem em continuar a reclamar por essa recuperação” disse.

Carlos Miguel visitou ainda no lugar Cevide, o ponto mais a Norte de Portugal situado na freguesia Cristoval, o projeto da rede municipal de percursos pedestres e cicláveis que já arrancou, num investimento de 600 mil euros, que deverá estar concluído no final de 2021.

A rede integra 15 trilhos, num total de 160 quilómetros.

Outro projeto apresentado ao governante, ainda sem financiamento garantido, pretende-se com a criação da ecovia “Onde Portugal Começa” que ligará Melgaço a Monção, junto ao rio Minho.

Anúncio

Viana do Castelo

Viana assinala centenário de Amadeu Costa com exposição e sessão solene

Etnógrafo

em

Foto: CM Viana do Castelo

A Câmara de Viana do Castelo vai assinalar, na sexta-feira, o centenário do nascimento do etnógrafo Amadeu Costa com a inauguração de uma exposição e uma sessão solene, informou hoje a autarquia.

Em comunicado, a autarquia explicou que “as comemorações incluem a inauguração da exposição “Amadeu Costa – Homenagem pelo centenário de nascimento”, no Museu do Traje, e uma sessão solene no teatro municipal Sá de Miranda.

Amadeu Alberto Lima da Costa nasceu a 23 de outubro de 1920 e faleceu em 30 de março de 1999, em Viana do Castelo, aos 78 anos.

Etnógrafo, investigador e dinamizador cultural, foi uma “figura incontornável da cultura tradicional de Viana do Castelo pelo estudo e divulgação que dela realizou ao longo de toda a sua vida”.

Continuar a ler

Braga

Braga considerada uma boa cidade para viver por 97% dos habitantes

Estudo da Comissão Europeia

em

Foto: DR / Arquivo

De acordo com um estudo realizado pela Comissão Europeia sobre a qualidade de vida nas cidades europeias, 97% das pessoas que residem no concelho consideram Braga um bom local para se viver, estando, assim, entre as melhores das 83 abrangidas, e 56% afirmaram que a qualidade de vida aumentou nos últimos cinco anos, anunciou hoje a autarquia.

Das 83 cidades da União Europeia, EFTA, Reino Unido, Balcãs Ocidentais e Turquia estudadas, o sentimento de satisfação médio está entre os 87% e os 91%. A avaliação do relatório foi efetuada tendo como base a realização de 58,100 entrevistas e a análise de 22 critérios que têm como foco a qualidade de vida e a satisfação com diversos aspectos da vida urbana, como empregos, segurança, transporte público cuidados de saúde, acesso à habitação e poluição.

Braga integrou o grupo das 17 cidades estudadas abaixo dos 250 mil habitantes. Relativamente à segurança, 85% dos inquiridos afirmaram sentir-se seguros a caminhar à noite sozinhos. Braga é também considerado por 94% como uma cidade amiga dos idosos, por 95% como uma boa cidade no acolhimento dos imigrantes e por mais de 83% como uma cidade onde não existe descriminação com base na orientação sexual.

Para jovens casais com filhos, 98% considerou que Braga dispõe de boas condições para os mesmos e 78% dos entrevistados mostraram-se satisfeitos com os equipamentos culturais da cidade.

O estudo pode ser consultado aqui.

Continuar a ler

Alto Minho

Arcos de Valdevez cria centro de BTT e caminhadas em Soajo

Investimento de 45 mil euros

em

Foto: Ilustrativa / DR

A Câmara de Arcos de Valdevez vai criar um Centro de BTT & Caminhadas, em Soajo, num investimento de mais de 45 mil euros, “para melhorar a experiência turística e promover o espaço rural”, foi hoje divulgado.

Em comunicado enviado às redações, a autarquia acrescentou que a empreitada “Centro de BTT em Soajo – Alteração e Ampliação de Edifício”, inserida no projeto “Aldeias do Alto Minho – Walking & Cycling”, da CIM Alto Minho, foi consignada na última semana.

O novo centro, orçado em 45.420,10 euros, inserido no Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG), “terá uma instalação de apoio, para que os praticantes da modalidade possam usufruir de alguns equipamentos, como instalações sanitárias e balneários, equipamentos de lavagem de bicicletas, estação de reparação de bicicletas e zona de estacionamento”.

A operação “Aldeias do Alto Minho – Walking & Cycling”, é cofinanciada pelo Turismo de Portugal, com um investimento elegível de 80.000,00 euros e comparticipação de 72.000,00 euros.

Continuar a ler

Populares