Seguir o O MINHO

Região

Nova ligação Porto-Vigo foi “a maior conquista” do Norte de Portugal e Galiza

Considera o presidente da Junta da Galiza

em

Foto: Ilustrativa / DR

O presidente da Junta da Galiza afirmou hoje que a ligação ferroviária de alta velocidade Porto–Vigo foi “a maior conquista” política que a eurorregião Galiza – Norte de Portugal conseguiu nos últimos anos.

“A ligação ferroviária entre Lisboa-Porto e Porto-Fronteira e Vigo-A Coruña é, sem dúvida, a maior conquista do ponto de vista de impulso político que a eurorregião conseguiu nos últimos anos”, afirmou Alberto Núñez Feijóo.

O autarca falava no encontro plenário da Comunidade de Trabalho Galiza – Norte de Portugal que assinalou hoje formalmente a transição da presidência da instituição.

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), António Cunha, sucede a Alberto Núñez Feijóo na liderança da Comunidade de Trabalho, que apresentou também o Plano de Investimentos Conjuntos da Eurorregião para o período 2021-2027.

“Estamos todos muito interessados ​​que o AVE [ligação de alta velocidade] Vigo-Porto gere um eixo contínuo entre Lisboa e a Corunha que reduza os tempos de viagem, para o qual a saída sul é imprescindível”, continuou o autarca da Galiza.

Num discurso no qual fez um balanço do seu mandato na liderança da Comunidade de Trabalho, Feijóo mostrou-se satisfeito com a posição assumida por Portugal em defesa da ligação Vigo-Porto, em detrimento do troço Lisboa-Madrid.

“Felizmente, nas minhas recentes audições com o primeiro-ministro [António] Costa e o Presidente [Marcelo] Rebelo pude constatar que o impulso da Galiza a este eixo é partilhado pelo Governo português”, declarou.

Em outubro, na apresentação do Programa Nacional de Investimentos (PNI) 2030, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, disse que as metas para a ferrovia centram-se, entre outras, na criação de uma nova linha Porto-Vigo (Espanha) com duração de uma hora, bem como a eletrificação da rede até 2030.

A nova linha que vai ligar aquela duas cidades representa um investimento para Portugal de 900 milhões de euros e de 578 milhões de euros para o espanhol, para um total de 21 quilómetros, revelou à data Alberto Núñez Feijóo.

Na cerimónia que decorreu hoje em Salvaterra do Miño, em Espanha, o presidente da Junta da Galiza voltou ainda a fazer a defesa da melhoria da ligação entre Celanova (Ourense-Espanha) e a fronteira portuguesa, projeto que implica um investimento na ordem dos nove milhões de euros e que contribuiria para melhorar a comunicação com a cidade Braga, em Portugal.

Por outro lado, o autarca defendeu uma ligação por autoestrada entre a estação de Gudiña e Portugal, que permita que “o nordeste transmontano desfrute do AVE por uma rodovia até a estação A Gudiña”.

Entre as prioridades de investimento no contexto da eurorregião, o autarca destacou também a reabilitação da ponte internacional entre Salvaterra do Minho (Espanha) e Monção, que prevê a ampliação da plataforma de modo a incluir uma ciclovia e a melhorar a ligação entre as duas localidades.

Durante a sua participação no Plenário da Comunidade, Feijóo abordou ainda o impacto da pandemia no conjunto da eurorregião, que sofreu com o desafio sanitário devido à covid-19, salientando que foi desenhado um Plano de Reativação da Cooperação de Proximidade que propôs um conjunto de projetos no valor de 29 milhões de euros no âmbito do Fundos ‘Next Generation’, para incorporação no Plano de Recuperação, Transformação e Resiliência do Governo espanhol.

O autarca, que assumiu a presidência da Comunidade de Trabalho em 2017, referiu ainda que esta área de fronteira foi a que conseguiu captar mais recursos com base no Plano de Investimentos Conjuntos 2014-2020, num total de 85 projetos para um investimento de 163 milhões de euros.

Criada em 1991, a Comunidade de Trabalho Galiza – Norte de Portugal, que não reunia presencialmente desde maio de 2017, retomou formalmente os trabalhos em 28 de dezembro de 2020, com a visita do presidente da CCDR-N a Santiago de Compostela.

Populares