Seguir o O MINHO

Braga

“Nós ensinamos os portugueses a serem mais abertos, os portugueses ensinam-nos a ser mais chiques”

Heloísa Perissé vai estar em Braga por três dias com a sua peça de teatro

em

Foto: David Salvado / Divulgação

A atriz brasileira Heloisa Perissé, conhecida em Portugal por papéis como a Monalisa, de “Avenida Brasil”, vai estar pela primeira vez em Braga com um espetáculo. O monólogo “Faz-me Rir” vai estar em cartaz no Theatro Circo nos próximos dias 11, 12 e 13 de novembro.

Na comédia, segundo a descrição, Heloisa veste a pele de Tia Doro e “transporta-nos para a palestra motivacional mais positiva de sempre”.

Lolô, como também é chamada no Brasil, sabe da quantidade de compatriotas em Braga, mas espera ver pessoas de diferentes nacionalidades na plateia.

“Eu espero na realidade que todo o mundo vá assistir: brasileiros, portugueses, angolanos, húngaros, chineses, qualquer pessoa porque eu acho que é uma peça muito divertida e que vai chegar ao coração de toda a gente. Talvez os brasileiros possam-me conhecer melhor, mas também já fiz tantas novelas que passaram aqui em Portugal que eu acredito que os portugueses me conheçam muito também. Então acho que no final vai ser 100% de cada um”, disse Heloisa Perissé a O MINHO.

Heloisa, carioca de 55 anos, notabilizou-se no teatro brasileiro principalmente por causa da peça Cócegas, ao lado da atriz Ingrid Guimarães, e que ficou em cartaz entre 2001 e 2002, e depois de 2007 a 2011, para além de uma versão infantil, entre 2002 e 2005.

Foto: David Salvado / Divulgação

Foto: David Salvado / Divulgação

Foto: David Salvado / Divulgação

A experiente atriz não foge ao desafio de fazer um espetáculo para um público que talvez não esteja habituado ao humor brasileiro. E ainda aproveita para brincar com isto na peça.

“Não há como negar que são dois povos diferentes, eu até falei isso no outro dia no espetáculo: enquanto nós ensinamos aos portugueses a serem mais abertos, os portugueses ensinam-nos a sermos mais chiques. Então eu acho que a gente está numa troca bem interessante para ambas as partes. É uma peça onde as pessoas acabam a participar – eu contraceno com a plateia. O brasileiro é naturalmente muito aberto, gosta de rir e adora comédia”, reflete Perissé.

“Portugal surpreendeu-me, no início as pessoas começavam mais tímidas e depois vinham e entravam no ritmo da peça e até faziam piadas. Foi muito interessante. Eu acho que a dose certa de humor é quando fazes humor de qualidade. No sentido em que não é um humor agressivo, e baixo calão, não é um humor que ofende ninguém, é rir do que é bom, não é rir, de alguém, é rir com todo o mundo”.

Desafiada a citar alguns humoristas portugueses, Heloisa Perissé lembrou alguns veteranos da profissão.

“Eu fiz programa do Herman José que é um humorista já muito conceituado, já está há 40 anos nos media. Fiquei muito feliz em te-lo conhecido pessoalmente. Tem a Ana Bola e Maria Rueff, estes são os que me surgem agora”.

Os bilhetes para o espetáculo estão disponíveis desde os 12 euros até os 15 e podem ser comprados online. A abertura dos portões para os três dias está programado para as 21:00.

EM FOCO

Populares