Seguir o O MINHO

em

“População menos educada, mais pobre, envelhecida e concentrada em lares”. Depois dos milhares de críticas que surgiram nas redes sociais após as palavras escritas numa reportagem da TVI acerca da prevalência da covid-19 no Norte, ontem transmitida, o pivot do Jornal da Tarde, da RTP, terminou o noticiário desta terça-feira com um recado à estação televisiva da capital.


NOTÍCIA

Norte “menos educado”? TVI pede desculpa “por erro grosseiro”

Anúncio

Guimarães

Guimarães mobiliza equipas multidisciplinares de combate à pandemia

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

As primeiras equipas multidisciplinares de saúde criadas no âmbito da resposta à pandemia da covid-19 em Guimarães foram hoje para o terreno, direcionadas para toda a rede escolar do concelho, anunciou o município.

Em comunicado, a autarquia refere que as equipas são constituídas por um enfermeiro do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Alto Ave, um técnico de serviço social da Câmara e um elemento das forças de segurança, avançando para o terreno “com toda a informação ao pormenor do rastreio local da pandemia”.

“Estão definidas cinco equipas multidisciplinares de suporte com intervenção nas escolas e na comunidade em todo o território concelhio, num processo que decorre em articulação com a Administração Regional de Saúde do Norte e ACES do Alto Ave e a Câmara Municipal de Guimarães”, acrescenta.

Através destas equipas, “será possível garantir o apoio direto à população e, principalmente, à comunidade escolar, numa relação direta e de proximidade que permite igualmente agir de uma forma célere e de prevenção à propagação deste vírus”, referiu o presidente da Câmara, Domingos Bragança, citado no comunicado.

No mesmo comunicado, a vereadora da Educação, Adelina Pinto, realçou que estas equipas “vão dar um contributo essencial na área da logística, da saúde e da segurança” perante alguns dos problemas detetados na comunidade escolar.

“É fundamental desenvolvermos políticas de prevenção e maior informação aos nossos jovens para combater esta pandemia”, sublinhou.

A equipa multidisciplinar de suporte escolar tem uma atuação para a prevenção e controlo da transmissão do vírus no que respeita às dúvidas e à gestão de casos, contactos e surtos em contexto escolar, criando um circuito de resposta integrada e efetiva e reforçando a comunicação externa com a comunidade escolar.

Já as equipas multidisciplinares de suporte comunitário realizam visitas de acompanhamento, partilha de informação relevante e apoio aos cidadãos em situação de confinamento obrigatório.

Verificam, também, se os cidadãos em confinamento obrigatório necessitam de ajuda alimentar, apoio social ao próprio ou à sua família ou apoio psicológico e certificam-se da adequação das condições da habitação para cumprimento do confinamento obrigatório.

Estas equipas multidisciplinares funcionam todos os dias, com a coordenação assegurada pelo ACES do Alto Ave e a Unidade Saúde Pública.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 44 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.395 pessoas dos 128.392 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Barcelos

Jovem de 19 anos assalta casa em Barcelos e é detido no Porto

Crime

em

Foto: GNR

Um jovem de 19 anos foi detido, esta quarta-feira, no Bairro de Lordelo, no Porto, por furto qualificado, suspeito de ter assaltado uma casa na freguesia de Barcelinhos, em Barcelos.

Em comunicado, o Comando Territorial de Braga refere que, após furto numa residência em Barcelinhos, o Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Barcelos efetuou diligências que culminaram na realização de uma busca domiciliária e em veículo, na residência do suspeito no Porto.

Essas buscas resultaram na apreensão de um anel em ouro, duas bolsas de senhora, um computador portátil, um relógio, uma impressora e 513 euros em numerário.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Barcelos.

A ação contou com o reforço da Secção de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário (SPC) de Barcelos e com o apoio da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Continuar a ler

Braga

Novo hospital Lusíadas abre segunda-feira em Braga

Investimento de 10 milhões de euros

em

Foto: DR

O grupo Lusíadas Saúde vai abrir na segunda-feira um hospital na cidade de Braga, num projeto que envolveu um investimento de 10 milhões de euros, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o grupo diz que o hospital contará com cerca de 400 colaboradores, entre a equipa de profissionais que já colaboravam com o grupo na Clínica de Santa Tecla e a contratação de novos profissionais.

O projeto resultou de um acordo com a Santa Casa da Misericórdia de Braga.

O novo hospital está instalado no centro de Braga e resultou da reabilitação do antigo hospital de São Marcos.

Em termos de capacidade, a unidade contará com 37 gabinetes de consulta, além de salas de tratamento e exames, salas de bloco operatório e uma Unidade de Imagiologia, com equipamentos “de última geração com resposta para diagnósticos diferenciados”.

“É ainda de salientar que este hospital é a primeira unidade privada de Braga dedicada em exclusivo à cirurgia de ambulatório”, acrescenta o comunicado.

Segundo o grupo Lusíadas, a nova unidade hospitalar “pretende amplificar a resposta do grupo numa altura em que aumentam as necessidades impostas pela pandemia de covid-19”.

“A unidade contará com toda a experiência clínica e capital humano da Clínica Médica de Santa Tecla, mantendo-se a mesma ativa e em total articulação com o Hospital Lusíadas Braga, para um conjunto de serviço específicos”, lê-se ainda no comunicado.

Citado no comunicado, o CEO da Lusíadas Saúde, Vasco Antunes Pereira, refere que a abertura do novo hospital em plena pandemia “vai ser uma mais-valia para todos os bracarenses”.

“Esta é uma cidade com mais de 135 mil habitantes, integrada numa região com cerca de um milhão de habitantes, e acreditamos, através da nossa missão e proposta de valor, que temos tudo para ser uma unidade de referência em Braga, para todos os que nos procurarem”, destacou.

O comunicado diz ainda que o novo Hospital Lusíadas Braga “pretende ser um hospital de referência quer em tecnologia, quer na humanização e excelência dos cuidados de saúde e vai assumir-se como um centro clínico com forte pendor de ambulatório, equipado com todos os meios necessários para uma abordagem médica transversal”.

Continuar a ler

Populares