Seguir o O MINHO

Alto Minho

Nasce em Valença uma residência universitária para acolher 56 alunos

Investimento de 2 milhões de euros

em

A construção de uma residência universitária em Valença, para servir os alunos da Escola Superior de Ciências Empresarias (ESCE) deverá estar concluída no final de 2023, num investimento de dois milhões de euros, foi hoje divulgado.

Em comunicado enviado às redações, a autarquia adiantou que a candidatura para a construção da residência universitária daquela escola do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) “foi aprovada no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), tendo sido a terceira classificada a nível nacional.

“O início da obra programa-se para finais de 2022, princípio de 2023 e a receção aos primeiros estudantes aponta-se para finais de 2023”, refere a nota da autarquia da segunda cidade do Alto Minho.

A construção da nova estrutura, com capacidade para acolher 56 alunos, está prevista para “a zona escolar e desportiva de Valença, onde em tempos funcionaram os estaleiros municipais”.

Para o presidente da Câmara de Valença, José Manuel Vaz Carpinteira, citado na nota, a construção do novo complexo residencial universitário “é uma excelente notícia” para o concelho e “um passo decisivo para a concretização de uma aspiração antiga da comunidade académica da ESCE que vem dar resposta às dificuldades de alojamento dos estudantes no nosso concelho”.

“Esta é uma prioridade definida pelo atual executivo municipal, desde o primeiro dia de trabalho, com o objetivo de fixar no nosso concelho os estudantes da ESCE, garantindo-lhes maior comodidade no alojamento e criando condições para que desenvolvam a sua vida, durante o percurso académico, em Valença, com a consequente dinamização da economia local que isso supõe”, referiu o autarca socialista.

O novo edifício terá três pisos, sendo que nos dois pisos superiores ficará a parte residencial com capacidade para 56 camas, em 24 quartos duplos e 8 individuais.

No piso térreo, ficarão instaladas as áreas comuns e uma sala multiusos.

A escolha, pelo município de Valença, da zona escolar e desportiva do concelho para a implantação do novo equipamento prende-se “com a proximidade à ESCE, bem como à piscina, pavilhões desportivos, biblioteca municipal e acesso à rede de transportes públicos”.

A autarquia adiantou que a assinatura do contrato de financiamento, entre a Câmara e o ERASMUS +, a agência portuguesa que gere o fundo europeu, está prevista “ainda, para este mês”.

A Escola Superior de Ciências Empresariais de Valença conta, atualmente, com mais de 650 alunos e é uma unidade orgânica do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, constando da sua oferta formativa várias licenciaturas, mestrados, pós-graduações e cursos técnicos superiores profissionais na área das ciências empresariais.

Com cerca de cinco mil alunos, o IPVC tem seis escolas – de Educação, Tecnologia e Gestão, Agrária, Enfermagem, Ciências Empresariais, Desporto e Lazer -, ministrando 28 licenciaturas, 40 mestrados, 34 CTESP e outras formações de caráter profissionalizante.

Além das escolas superiores de saúde, educação e tecnologia e gestão, situadas em Viana do Castelo, o IPVC tem escolas superiores instaladas em Ponte de Lima (Agrária), Valença (Ciências Empresariais) e Melgaço (Desporto e Lazer).

Populares