Seguir o O MINHO

Região

“Nanotecnologia já mudou o futuro e está a mudar a economia”, diretor do INL

em

A nanotecnologia “já mudou” o futuro e está a mudar a economia, ao criar instrumentos que influenciam o dia-a-dia, desde o acordar, à saúde e às políticas ambientas, defendeu o responsável pelo Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL).

Em entrevista à Lusa, a propósito da organização pelo INL do maior congresso dedicado à nanotecnologia em Portugal, sob o tema “A nova Economia” e que vai decorrer entre 19 e 20 de outubro, Lars Montelius explicou que a nanotecnologia “já está à nossa volta”, nos telemóveis, computadores, instrumentos de medição médicos, mas que ainda há quem “não tenha entendido isso”.

O diretor-geral do INL apontou como exemplos algumas das tecnologias que a instituição sediada em Braga está a desenvolver, em áreas como a saúde e o bem-estar, ou urbanização e mobilidade, que podem, no futuro, “salvar vidas” ao ajudar na deteção de doenças, ou ao contribuir para a diminuição da quantidade de sal nos alimentos.

Esta nova economia é, na verdade, como a nanotecnologia vai mudar o nosso futuro e como já mudou. Muitas pessoas não entendem que a nanotecnologia já está à nossa volta“, afirmou o responsável.

Segundo Lars Montelius, a nanotecnologia tem muitas aplicações no dia-a-dia, nos nossos computadores, telefones, assistentes digitais, pulseiras para mediar a atividade de cada um.

“Nós podemos encontrá-la já quando começamos a acordar pela manhã, porque podemos recriar a luz natural no interior, o que nos faz acordar muito melhor”, começou por explicar.

Ao lavar o rosto podemos ter sensores no espelho que podem olhar para você e ver se você está começando a ficar com uma gripe pela forma como você mexe os seus olhos (…). Há muitas coisas nas quais se pode usar a nanotecnologia. O carro no futuro será como um computador que o leva de um lugar para o outro, pode até não ser seu próprio carro, um carro que você apenas usa quando precisar”, explanou.

No INL, disse, são três as áreas de aplicação da nanotecnologia que estão a ser trabalhadas, havendo já instrumentos resultantes desse trabalho.

Urbanização e mobilidade, saúde e bem-estar e segurança. Se falamos de urbanização e mobilidade, há muitas coisas a acontecer, as pessoas deslocam-se para as cidades e vivem em cidades que podem facilmente ficar poluídas. Estamos a criar um dispositivo de monitorização ambiental que pode ajudar a evitar a entrar em cidades que não são agradáveis e que podem ajudar as autoridades a entender o que fazer para as tornar mais agradáveis”, descreveu.

Já na saúde e bem-estar, o responsável destacou a possibilidade de ajudar na deteção precoce de doenças como Alzheimer ou Parkinson, mas também cancro, permitindo “salvar vidas”.

Lars Montelius salientou que estes instrumentos são “fáceis de utilizar”, exemplificando, com o sal, como podem funcionar.

“O sal é apenas um cristal e agora temos um método em que podemos pegar nesses cristais e torná-los mais pequenos. Se usarmos esse sal na comida, precisamos de cerca de 10 vezes menos sal para obter a mesma sensação de sal na boca, porque as peças de sal são muito menores”, desenvolveu.

Sobre o congresso, o diretor-geral do INL explicou que vai reunir “pessoas de todos os setores” para “falarem de nanotecnologia como o motor da economia e realmente entender o poder dela”.

Atualmente no INL trabalham cerca de 230 investigadores de cerca de 30 nacionalidades mas o trabalho daquele laboratório não se restringe a Braga: “Estamos a desenvolver cerca de 40 projetos e, além das pessoas que trabalham aqui nesses projetos, estamos a trabalhar com outras pessoas em Portugal e em outros lugares. Trabalhamos em todo o mundo”, disse.

Lars Montelius salientou ainda a capacidade do INL em gerar emprego.

“Nestes três anos conseguimos ter mais 1.000 empregos criados diretamente ligados aos nossos projetos”, apontou.

Anúncio

Viana do Castelo

Procissão voltou a ir ao mar em Viana do Castelo

Romaria d’Agonia

em

Foto: DR

Os barcos tradicionais voltaram a sair para as águas da costa de Viana do Castelo em mais uma edição da Procissão ao mar, inserida na Romaria d’Agonia, festas típicas do concelho de Viana do Castelo.

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Foto: Romaria d’Agonia

Estas festividades remontam a 1772, em honra da padroeira dos pescadores, Senhora da Agonia. Desde sempre, a ela acorreram homens do mar vindos do litoral português e também da Galiza. São declaradas como feriado municipal, encerrando a dia 20.

Continuar a ler

Braga

PJ investiga morte de jovem em hotel de Braga

Em Nogueiró

em

Foto: O MINHO

Um indivíduo de 28 anos foi encontrado em paragem cardiorrespiratória dentro de um quarto de hotel em Braga, ao final da tarde desta terça-feira.

O jornal SOL escreve que o jovem, de nacionalidade estrangeira, foi encontrado em estado crítico por familiares num hotel em Nogueiró.

Foto: O MINHO

Segundo a TVI, há suspeitas que o jovem possa ter sido assassinado por uma mulher que também estava instalada naquela unidade hoteleira.

Foram rapidamente ativados os meios de emergência com uma equipa médica afeta à VMER de Braga a deslocar-se ao local para tentar reverter a situação, algo que não foi possível.

A vítima acabou por morrer ainda no local, tendo sido transportada para o Instituto de Medicina Legal de Braga pelos Bombeiros Sapadores.

Uma equipa de inspetores da Polícia Judiciária de Braga foi chamada ao local para investigar as causas da morte.

Notícia atualizada às 23:37

Continuar a ler

Região

Três das empresas que mais exportam para a Alemanha estão em Braga, Barcelos e Famalicão

Em conjunto, estas três empresas empregam cerca de 8.000 pessoas.

em

Mabor, Gabor e Bosch. Foto: DR

Bosch Car Multimedia [Braga], Continental Mabor [Famalicão], e Gabor Portugal [Barcelos], todas elas de origem alemã, são três das dez empresas portuguesas ou de direito nacional sediadas em Portugal que mais exportam para a Alemanha, segundo uma lista publicada esta terça-feira pela publicação Dinheiro Vivo. Em conjunto, estas três empresas empregam cerca de 8.000 pessoas.

Os dados são da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), que aponta a filial alemã da Bosch em Braga como empregando 4.800 pessoas.

Centro Bosch em Sequeira, Braga. Foto: DR

A Bosch Car Multimedia exporta 95% do total de fabrico para a Alemanha, sendo uma das principais exportadoras em todo o mundo para a “casa-mãe”.

A importância desta empresa de Braga para a Bosch, cuja faturação equivale a 1% do PIB nacional, ficou bem vincada com a presença da chanceler alemã Angela Merkel na inauguração de uma nova unidade daquela empresa, em Sequeira, Braga.

Em segundo lugar na lista da AICEP está outra empresa alemã de direito nacional, situada a pouco menos de 30 quilómetros.

Fábrica da Continental Mabor em Famalicão. Foto: DR

A Continental Mabor, que se dedica ao fabrico de pneus, está sediada em Lousado, Famalicão, e emprega cerca de 2.100 trabalhadores.

Esta empresa, que disponibiliza as mesmas regalias aos funcionários espalhados em todas as fábricas que possuem a nível internacional, tem previsto um investimento de 100 milhões de euros a curto prazo, para se expandir e criar mais postos de trabalho.

A terceira empresa do distrito fica também num raio de poucas dezenas de quilómetros das duas anteriores. A Gabor Portugal é uma marca alemã de calçado que opera em Silveiros, Barcelos.

Fábrica da Gabor Shoes em Barcelos. Foto: DR

Emprega cerca de 1.400 trabalhadores e dedica-se ao fabrico de calçado que é, na sua grande maioria, exportado para a Alemanha.

Empresas sediadas em Portugal com maior número de exportação para a Alemanha:

Bosch Car Multimedia Portugal – Braga

Continental Mabor, Indústria de Pneus – V. N. de Famalicão

Gabor Portugal, Indústria de Calçado – Barcelos

Preh Portugal – Trofa

Delphi Automotive Systems – Lisboa/Seixal

Grohe Portugal, Componentes Sanitários – Albergaria-a-Velha

Repsol Polímeros – Sines

Schaeffler Portugal – Caldas da Rainha

The Navigator Company – Setúbal (sede)

Volkswagen Autoeuropa – Palmela

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares