Seguir o O MINHO

Famalicão

Nanotecnologia impulsiona empresas do Minho e Norte a competirem internacionalmente

Redes que permitem atrair peixes e roupas que se limpam pela luz solar são exemplos das aplicações tecnológicas desenvolvida pelo centro de nanotecnologia CeNTI, em Famalicão.

em

Foto: DR

Redes que permitem atrair peixes e roupas que se limpam pela luz solar são exemplos das aplicações tecnológicas desenvolvida pelo centro de nanotecnologia CeNTI, que têm permitido “potenciar as empresas do Norte a nível internacional”, revelou hoje o diretor.


[/video]

Vídeo: Facebook de CeNTI – Centre for Nanotechnology and Smart Materials

Através da incorporação de novas tecnologias e meios interativos em produtos já existentes, as equipas de investigadores do centro “auxiliam as empresas a tornar os seus produtos mais competitivos no mercado”, afirmou à Lusa o diretor de operações do CeNTI – Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes com sede em Vila Nova de Famalicão.

“Ajudamos as empresas a diferenciarem-se e a liderarem pela qualidade, mas também pela inovação. Esta região do Norte tem um conjunto de condições extremamente favoráveis e únicas a nível nacional, o que permite uma maior proximidade e colaboração entre as empresas, os centros, mas também com as universidades”, salientou.

João Gomes. Chief Operations Officer at CeNTI – Centre for Nanotechnology and Smart Materials. Foto: Linkedin de João Gomes

Soluções na área têxtil, como peças de roupa incorporadas com tecnologias que permitem uma limpeza automática, ou até um sistema antimicrobiano, foram duas das funcionalidades desenvolvidas pelo centro nanotecnológico de Famalicão.

“Esta são soluções que permitem uma maior limpeza, sustentabilidade, visto que há até materiais que se limpam com ação da luz solar”, contou.

Segundo João Gomes, foi através do projeto [email protected], finalizado em maio, que as equipas do centro conseguiram “incorporar os produtos de sistema inteligentes”, mas também “sensibilizar a sociedade para o potencial destas novas tecnologias”.

“O potencial destas novas tecnologias não é apenas importante ao nível da economia, visto que permite a criação de emprego, mas também porque ajuda a melhorar a nossa qualidade de vida”, sublinhou o diretor de operações.

Um dos vários produtos inovadores é um rodapé que deteta inundações, desenvolvido pelo centro e pela Sonae Indústria de Revestimentos, que conectado com o telefone comunica se houver algum incidente na cozinha.

Assim como as redes de pesca industriais, que através de um sistema incorporado de iluminação, permitem aos pescadores identificarem a posição das redes em alto-mar, mas também atrair mais peixe.

Segundo João Gomes, neste momento, o CeNTI, em colaboração com as Universidade do Minho, Porto e Aveiro, está a desenvolver 52 projetos nacionais e 16 relacionados com o programa europeu Horizonte2020 nas áreas de metalomecânica, materiais de construção, área têxtil, médica e de mobilidade.

“O único objetivo e missão do CeNTI é valorizar a indústria nacional através desta transferência de conhecimento e soluções tecnológicas para os seus produtos e processos”, acrescentou.

Anúncio

Ave

Foi fazer voluntariado e roubaram-lhe o carro em Famalicão. Associação deixa apelo

Roubo

em

Foto: Facebook de Refood Famalicão

Uma mulher de Famalicão ficou sem o carro, esta tarde de sábado, enquanto fazia ação de voluntariado junto à estação de comboios daquela cidade, nas instalações da Refood.

Numa publicação nas redes sociais, a instituição de solidariedade deixa um apelo a quem possa ter visto o automóvel para que contacte aquela associação ou as autoridades, que já tomaram conta da ocorrência.

O carro, um Toyota Starvan de cor vermelha, estaria estacionado em frente ao centro de operações da Refood quando foi levado por desconhecidos.

A matrícula é 51-77-EQ.

Continuar a ler

Ave

PS de Famalicão exige “resposta rápida” no plano para transporte escolar

Transporte escolar

em

Foto: DR

O PS de Famalicão assiste “com preocupação” à troca de acusações entre Câmara e a empresa de transportes Arriva pela falta de transportes escolares no concelho.

Em comunicado enviado às redações, os socialistas recordam uma proposta de 20 de abril, que apelava à criação de um plano de ação para o transporte escolar, “precavendo a reabertura das aulas presenciais para os alunos do 11º e 12º anos”.

Fala ainda em outras duas datas, 25 de junho, onde expôs várias críticas de famalicenses relativamente à “escassez de viagens e aos horários dos transportes rodoviários efetuados pelas empresas Arriva e Transdev”.

E 5 de agosto, quando “identificou e alertou a Câmara Municipal para um problema diário sentido pelos famalicenses”, no que se referia aos transportes públicos.

“É com preocupação que o Partido Socialista assiste a uma troca de acusações entre a Câmara Municipal e a empresa de transportes Arriva a propósito da grave situação provocada no serviço de transporte às escolas, conforme afirmado pela Câmara Municipal”, escrevem os socialistas.

“Porque a situação de contingência que vivemos exige uma responsabilidade acrescida na procura de soluções para os problemas decorrentes do início do ano letivo e do aumento muito acentuado de alunos que têm de se deslocar neste meio de transporte escolar, o PS apela à Câmara de Famalicão uma resolução urgente desta grave situação”, concluíram.

Continuar a ler

Ave

Elementos da VMER de Famalicão transportaram andor em Fátima

Religião

em

Foto: via Cidade Hoje

Uma promessa feita por dois dos elementos do INEM afetos à VMER de Famalicão levou a que todos os colegas participassem de celebrações em Fátima.

Os 17 profissionais de saúde transportaram o andor com a imagem da Senhora de Fátima naquele santuário, de forma a cumprir a promessa dos operacionais.

De acordo com o portal da Rádio Cidade Hoje, este gesto “teve como finalidade agradecer toda a proteção divina que o grupo tem recebido durante este ano pandémico, e acontece no momento em que a VMER está a comemorar o seu 11º aniversário”.

Continuar a ler

Populares