Seguir o O MINHO

Braga

Musicólogo espanhol premiado em Braga por estudo da cultura jacobina

Carlos Villanueva Abelairas

em

Foto: DR / Arquivo

O musicólogo espanhol Carlos Villanueva Abelairas recebe na segunda-feira o XXIV Prémio Internacional Grupo Compostela-Xunta de Galicia, pela sua carreira no estudo da cultura jacobina e da música ligada ao Caminho de Santiago, foi hoje anunciado.


O prémio será entregue durante a assembleia-geral do Grupo Compostela de Universidades (GCU), que vai decorrer na reitoria da Universidade do Minho (UMinho), em Braga.

Em comunicado, a UMinho refere que o prémio destaca ainda a contribuição de Carlos Villanueva Abelairas para o projeto de construção dos instrumentos do Pórtico de la Gloria, da catedral de Santiago de Compostela.

O galardão, que já entregue ao arquiteto Siza Vieira em 2002 e, em 2010, ao Nobel da Paz Mohamed ElBaradei, é concedido a personalidades ou entidades que se distinguem pelo seu trabalho na divulgação de projetos internacionais, especialmente relacionados com a promoção de uma educação europeia comum e de preservação do património cultural.

É composto por uma medalha de ouro comemorativa em forma de concha – imagem do Grupo Compostela, inspirada na simbologia da peregrinação a Santiago de Compostela – e por 6.000 euros.

Carlos Villanueva Abelairas nasceu em 1949 em Melilla e aos quatro anos de idade a sua família mudou-se para Lugo, na Galiza.

Em 1975, licenciou-se em História pela Universidade de Santiago de Compostela, onde é professor desde 1989 e catedrático a partir de 2000.

Foi ainda professor convidado nas universidades da Pensilvânia, Oviedo e Granada.

As suas principais linhas de investigação centram-se na interpretação de música antiga e instrumentos medievais e, posteriormente, na crítica musical, música espanhola e latino-americana do século XX, música e exilados, bem como música e identidades.

Anúncio

Braga

Faz hoje 165 anos que nasceu Vila Verde

Efeméride

em

Foto: CM Vila Verde / Arquivo

Foi a 24 de outubro de 1855 que a então província de Entre Douro e Minho viu nascer um novo concelho. Com a extinção dos anteriores concelhos de Prado, Penela e Pico de Regalados, nasceu o concelho de Vila Verde, a englobar freguesias que vão desde o rio Cávado, já perto de Braga, ao alto das terras da Nóbrega, já na zona montanhosa que dá acesso ao Parque Nacional da Peneda-Gerês.

A diversidade geográfica foi uma das imagens de marca da fundação do concelho e ainda hoje prevalece, com Vila Verde a ser um dos concelhos de maior extensão no distrito (228,67 km² de área) e também um dos mais povoados (47.888 habitantes, censos 2011) , ficando apenas atrás das cidades. É a segunda vila mais povoada em todo o Minho, logo depois de Ponte de Lima.

Fonte: Wikipédia

Fonte: Wikipédia

Deu ao país (e ao mundo) personalidades como D. João de Aboim, um dos mais importantes mordomos-mor do reino português, o célebre Abade de Priscos, a quem muitas vezes se atribuiu naturalidade bracarense, e o mais recente José Manuel Fernandes, por duas vezes reconhecido como o eurodeputado português mais influente no parlamento europeu.

A Câmara assinalou hoje a efeméride nos passos do concelho, com alguns discursos, música ao vivo e homenagens, que serão atribuídas no futuro.

Continuar a ler

Braga

Atenção, Braga e Viana: Chuva forte a partir da meia-noite

Mau tempo

em

Foto: DR

Os distritos de Braga e de Viana do Castelo vão estar sob aviso amarelo face a períodos de chuva, por vezes forte, entre as 00:00 e as 06:00 deste domingo.

O aviso meteorológico foi anunciado há instantes pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), juntando assim este aviso ao já anunciado por causa de agitação marítima.

Continuar a ler

Braga

Veterinária municipal apela à adoção de animais no CRO de Braga

Centro de Recolha Oficial

em

Foto: CRO de Braga

O Centro de Recolha Oficial (CRO) de Braga é casa de diversos cães e gatos que precisam de uma nova família. Para esse efeito, Liliana Carvalho, médica veterinária do Município de Braga, deixou um apelo para a adoção destes animais.

Contactada a propósito por O MINHO, a responsável explica que todos estes animais estão “à espera de um lar que os acolha”.

“Todos os animais saem com a identificação electrónica obrigatória, registados na base de dados SIAC e são desparasitados interna e externamente”, explicou a veterinária municipal.

“Fazem as vacinas contra as doenças infecciosas e a vacina obrigatório da raiva. Também são todos esterilizados para os novos adotantes”, acrescentou Liliana Carvalho, sobre o espaço que acolhe perto de uma centena de animais.

“Há animais jovens, muitos adultos e geriatricos, há animais pequenos, de tamanho médio e grande porte. Também em relação à personalidade existem animais mais “calmos” e sedentários e outros mais ativos”, descreve a veterinária, garantindo que “todos os animais esperam por uma família que os acolha e lhes possa dar carinho”.

Continuar a ler

Populares