Redes Sociais

Viana do Castelo

Museu do Traje recebe exposição inédita de arte popular romena de museu da Transilvânia

 a

Dan Bonea / Transilvania Reporter

O Museu do Traje de Viana do Castelo recebe, a partir de sábado, uma exposição de arte popular romena, inédita em Portugal, pertencente ao Museu Etnográfico da Transilvânia (Cluj, Roménia), informou esta quarta-feira a Câmara local.

A exposição “100 anos de traje romeno 1918-2018”, com a curadoria do investigador e colecionador Sebastian Paic e da restauradora Laura Troșan, abre ao público, no sábado, às 18:00 e, estará patente, até 31 de agosto.

A mostra “traça um panorama da diversidade do traje romeno de festa nas principais áreas etnográficas constituídas nas zonas habitadas por romenos, seja nas fronteiras atuais da Roménia, seja na Bessarábia, Bucovina do Norte ou nos Balcãs”.

Organizada pelo Instituto Cultural Romeno em parceria com o Museu do Traje de Viana do Castelo, o Museu de Etnografia da Transilvânia de Cluj e o colecionador Sebastian Paic, a exposição apresenta 30 conjuntos de traje.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Viana do Castelo

Viana com bandeira a meia haste pela morte de impulsionador das festas d’Agonia

O funeral realiza-se esta segunda-feira na igreja da Ordem Terceira.

Publicado

 a

Foto: DR

A Câmara de Viana do Castelo colocou esta segunda-feira a bandeira a meia haste em sinal de respeito pela morte de Francisco Cruz, impulsionador das festas d’Agonia, Cidadão de Honra do concelho e Comendador da Classe do Mérito Comercial.

Francisco Augusto Leite Ferreira da Cruz morreu no domingo, aos 91 anos. O funeral realiza-se, esta segunda-feira, pelas 15:00, na igreja da Ordem Terceira, em Viana do Castelo.

Francisco Cruz foi condecorado, em 2008, pelo então presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, com o título de Comendador da Classe do Mérito Comercial.

Em comunicado, a Câmara de Viana do Castelo sublinhou hoje que, apesar de não ser natural de Viana do Castelo, Francisco da Cruz “destacou-se pelo entusiasmo, dinamismo e generosidade com que atuou nas instituições e associações, nos eventos de animação cultural e turística e, especialmente, na Comissão de Festas de Nossa Senhora d’Agonia”.

Desde 1963, Francisco Cruz “esteve ligado à organização da Romaria d’Agonia, muitas vezes como presidente da Comissão Executiva, tendo recebido o título de Cidadão de Honra na sessão solene comemorativa do aniversário da cidade, a 20 de janeiro de 1999”.

“Foi sob a sua presidência na Comissão de Festas que foi criada, em 1968, por sugestão do Monsenhor Daniel Machado, a Procissão ao Mar, hoje em dia um dos mais emblemáticos números da rainha das romarias, e que se introduziu o “Cartaz Vivo da Romaria” no Cortejo Histórico-Etnográfico e que se melhorou a Festa do Traje”, destacou a autarquia.

Francisco Cruz fixou residência em Viana do Castelo, em 1953, “para trabalhar no comércio, associando-se ao cunhado na exploração de um estabelecimento de ourivesaria, tendo em 1962 estabelecido por sua conta própria uma casa de ótica, que ainda existe na cidade”.

Foi um dos fundadores do Coral Polifónico de Viana do Castelo e foi também presidente do Rotary Clube de Viana do Castelo, instituição do qual foi sócio desde 1967.

Durante vários anos foi dirigente da Casa dos Rapazes, presidiu à mesa da Assembleia Geral da Delegação de Viana do Castelo da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão com Deficiência Mental (APPACDM) e foi, durante algum tempo, vereador da Câmara Municipal e presidente da Comissão Municipal de Turismo, tendo também pertencido ao núcleo fundador da Liga dos Amigos do Hospital da capital do Alto Minho.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Professora em Viana e Esposende morre ao cair de 27.º andar quando tirava uma “selfie” no Panamá

Natural da Vila das Aves, Santo Tirso, Sandra Manuela da Costa Macedo residiu em Viana e foi professora na Escola Alberto Rodrigues Sampaio, nas Marinhas, Esposende, e no Agrupamento Frei Bartolomeu dos Mártires, Viana do Castelo.

Publicado

 a

Foto: DR

Uma mulher portuguesa morreu na sexta-feira no Panamá ao cair de uma varanda de um 27.º andar quando tentava tirar uma “selfie”, noticiou, este sábado, a imprensa local citando a polícia.

Natural da Vila das Aves, Santo Tirso, Sandra Manuela da Costa Macedo residiu em Viana e foi professora na Escola Alberto Rodrigues Sampaio, em Belinho, Esposende, e no Agrupamento Frei Bartolomeu dos Mártires, Viana do Castelo.

Turma da professora Sandra na Escola Primária de Belinho, Esposende (2010). Foto: Facebook de Susana Cunha Barros

Segundo a polícia, a portuguesa de 45 anos, que deixa dois filhos, tinha título de residente no Panamá, mas chegara ao país há pouco tempo.

O acidente ocorreu na sexta-feira, cerca das 10 horas locais (16:00 em Portugal continental), no bairro de El Cangrejo, na Cidade do Panamá, segundo a polícia.

A imprensa panamiana publica um vídeo em que se vê o acidente, filmado por operários que trabalhavam num edifício próximo e tentaram avisar a jovem do perigo ao verem-na sentar-se no corrimão da varanda, segundo o jornal panamiano La Critica.

Um estudo divulgado no princípio deste mês concluiu que entre 2011 e 2017 pelo menos 259 pessoas morreram ao tentar tirar uma ‘selfie’ em situações perigosas.

Notícia atualizada às 01h04.

Continuar a ler

Barcelos

Septuagenário esfaqueado em Viana é de Barcelos e terá caído numa cilada para encontro gay

Empresário têxtil de 75 anos foi assaltado e esfaqueado no tórax, abdómen e na face, “tendo ficado sem um olho”.

Publicado

 a

Foto: "Correio da Manhã" / DR

O septuagenário que esta quinta-feira foi assaltado e esfaqueado no tórax, abdómen e na face, “tendo ficado sem um olho”, na praia do Rodanho, em Vila Nova de Anha, no concelho de Viana do Castelo, é um empresário têxtil de Barcelos e terá sido atraído ao local para um falso encontro homossexual.

Segundo revela o jornal “Correio da Manhã” (CM) de hoje, “a vítima terá marcado um encontro com um homem, mas foi brutalmente atacado e roubado, por outros dois, assim que chegou”.

O alerta foi dado pelas 14:39, por um taxista que transportou a vítima até àquela praia, conhecida por este tipo de encontros gay, que “recebeu uma chamada do cliente a contar que tinha sido atacado e precisava de ajuda”, acabando por “localizá-lo entre a vegetação, com sinais de extrema violência”, acrescenta o CM.

O homem de 75 anos deu entrada no Hospital de Viana do Castelo, em estado grave, de onde foi transferido, já esta sexta-feira, para o Hospital de Braga, “devido à necessidade de prestação de outros cuidados médicos especializados”, segundo informação avançada pela “Rádio Alto Minho”, mas “não corre risco de vida”.

Fonte da GNR disse que o crime terá sido perpetrado “por um ou dois indivíduos”, tendo sido roubada à vítima “uma quantia ainda não apurada em dinheiro”.

A investigação do caso está nas mãos da Polícia Judiciária de Braga, que, esta manhã, ainda não tinha detido qualquer suspeito.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares