Seguir o O MINHO

Actual

Mundo passa o meio milhão de mortos com covid-19

Pandemia

em

A pandemia de covid-19 já matou 512.383 pessoas e infetou mais de 10,5 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP, às 19:00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais dos países.


De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 TMG (20:00 de Lisboa) de hoje, 10.564.050 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em finais de dezembro passado, na cidade chinesa de Wuhan, dos quais pelo menos 5.341.000 são agora considerados curados.

Porém, a AFP avisa que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países testam apenas casos graves, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e estados países pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.

Desde a contagem realizada às 19:00 TMG de terça-feira, 5.354 novas mortes e 183.264 novos casos ocorreram no mundo.

Os países com mais óbitos nas últimas 24 horas são o Brasil, com 1.280 novas mortes, os Estados Unidos (1.169) e o México (648).

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são os países mais afetados em termos de número de mortes e de casos, com 127.681 mortes e 2.658.324 casos.

Pelo menos 720.631 pessoas foram declaradas curadas até hoje pelas autoridades norte-americanas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 59.594 mortes e 1.402.041 casos, o Reino Unido, com 43.906 mortes (313.483 casos), a Itália, com 34.788 mortes (240.760 casos) e a França, com 29.861 mortos (202.126 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a ser o que apresenta maior número de óbitos face à sua população, com 84 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida pelo Reino Unido (65), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (53).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 83.534 casos (três novos entre terça-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes e 78.479 recuperações.

A Europa totalizava às 19:00 TMG de hoje 197.605 mortes e 2.693.243 casos, os Estados Unidos e Canadá 136.344 mortes (2.762.595 casos), a América Latina e Caraíbas 116.534 mortes (2.591.485 casos), a Ásia 35.156 mortes (1.330.970 casos), o Médio Oriente16.470 mortes (769.591 casos), África 10.141 mortes (406.747 casos) e a Oceânia 133 mortes (9.423 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). A AFP alerta que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia de dados, os valores de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Em Portugal, morreram 1.579 pessoas das 42.454 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Anúncio

Actual

Pandemia vai durar muito tempo e afetará o mundo durante décadas, diz OMS

Covid-19

em

Foto: Twitter

O Comité de Emergência da Organização Mundial de Saúde (OMS) antecipou hoje que a pandemia de covid-19 irá durar muito tempo e, por isso, é necessário continuar os esforços para a sua contenção em todo o mundo.

Segundo dados oficiais da OMS, a pandemia já provocou 675.060 mortos e infetou quase 17,4 milhões de pessoas em todo o mundo.

O grupo de cientistas, que se reuniu por videoconferência na sexta-feira, avaliou a evolução da pandemia de covid-19, tendo em conta toda a informação científica que surgiu sobre o novo coronavírus nos últimos três meses, data da última reunião.

O Comité de Emergência da OMS é composto por 18 cientistas de vários países.

“A pandemia é uma crise sanitária que ocorre uma vez em cada século e os seus efeitos serão sentidos nas décadas seguintes”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, ao Comité, segundo um comunicado da organização.

O responsável fez também um balanço do que tem acontecido, salientando que “muitos países que pensavam que o pior já tinha passado estão agora a enfrentar novos surtos, outros que tinham sido menos afetados estão a ver os casos e os mortos a aumentar, enquanto países que tiveram grandes surtos conseguiram controlá-los”.

Entre as principais recomendações que o Comité de Emergência dirigiu à OMS está a necessidade de continuar a apoiar os países serviços médicos mais fragéis, bem como a necessidade de continuar a impulsionar as investigações em curso para se encontrar um ou mais tratamentos e vacinas para a covid-19.

O objetivo é que, quando existir uma vacina, os países com menos recursos não fiquem de fora por incapacidade de as comprar.

Ou seja, defendeu o Comité, a distribuição de vacinas deve ser o mais equitativa possível.

Atualmente três potenciais vacinas (dos Estados Unidos da América, Inglaterra e China) estão na fase três dos ensaios clínicos, para testar a sua segurança e eficácia.

A OMS referiu a este propósito que poderá ser possível que uma vacina esteja pronta para comercialização “na primeira metade de 2021”.

Relativamente às viagens, o Comité indicou que os países devem tomar medidas proporcionais e aconselhar os cidadãos em função dos riscos, avaliando as suas informações de forma regular.

Por outro lado, recomendou que os serviços de saúde sejam reforçados para permitir a identificação de novos casos e o rastreio de contactos.

Continuar a ler

Actual

FC Amares reúne-se em assembleia geral

Pro-Nacional

em

Foto: DR

Os órgãos do FC Amares reunem-se esta sexta-feira em Assembleia Geral aberta aos sócios, a partir das 20:45, no Estádio Municipal.

Entre vários pontos, Olivier Silva, presidente do clube, irá debater junto com os sócios o futuro do emblema na era pós-pandemia. Será ainda apresentado o relatório e contas que necessita de aprovação dos associados.

O clube seguia em terceiro na série A da divisão de honra da AF Braga, classificação que assegura a subida à Pró-Nacional, divisão máxima no distrito, para a próxima época.

A acompanhar os amarenses sobem Pousa, Vila Chã, Ponte, Sandinenses, Ninense e Martim, face a novas regras implementadas pela AF Braga sobre a oscilação das equipas nas diferentes divisões.

Continuar a ler

Actual

Requalificado caminho municipal em Quinchães, Fafe

Obras públicas

em

Foto: Divulgação / CM Fafe

A Câmara de Fafe anunciou hoje ter iniciado uma intervenção no caminho municipal 1691-3, na localidade de Quinchães, para reforçar o pavimento e a sinalização, garantindo maior segurança.

Segundo a autarquia, a obra vai custar 80 mil euros e incide nas ruas do Pinheiro e da Portela, no âmbito do plano de investimentos na rede viária no concelho projetada para 2020.

O presidente Raul Cunha, citado no comunicado, refere que “o investimento tem como objetivo apostar na qualidade das infraestruturas, na promoção da segurança rodoviária e no bem-estar das pessoas”.

Continuar a ler

Populares