Redes Sociais

Desportos Náuticos

Mundial de Canoagem arrancou em Prado

a

Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

O Campeonato do Mundo de Maratona em Canoagem / Vila de Prado 2018 arrancou ao final da tarde desta quarta-feira, naquela localidade fluvial, em Vila Verde, com 38 delegações estrangeiras oriundas de quatro continentes naquela que é a primeira competição mundial em Portugal.

Até ao próximo domingo competirão na Praia Fluvial do Faial e toda a zona envolvente, na Vila de Prado, em Vila Verde, mais de mil atletas, em representação de 38 países, com os melhores praticantes mundiais, que é considerada “uma oportunidade para os amantes da modalidade poderem assistir a um espetáculo desportivo de elevada qualidade”, referiu a MINHO o vereador do Desporto da Câmara Municipal de Vila Verde, Patrício Araújo.

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Ao fim da tarde desta quarta-feira decorreu a cerimónia oficial de abertura e segundo o aquele responsável, “é um prazer recebermos toda esta gente, de quase quatro dezenas de países, marcando de forma uma indelével o desporto em Vila Verde e em toda a região”.

“É uma marca importante no desporto nacional, na medida em que Portugal realiza pela primeira vez um campeonato mundial de canoagem, já na senda do Europeu de 2013 e da Taça de Mundo de 2016, sendo seu corolário”, acrescentou Patrício Araújo a O MINHO.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Desportos Náuticos

Fernando Pimenta conquista medalha de ouro na China e um “prémio monetário generoso”

Pre-SuperCup procura levar a canoagem a novos públicos.

Publicado

a

Fernando Pimenta volta a subir ao lugar mais alto do pódio. Foto: Facebook de Federação Portuguesa de Canoagem

O canoísta limiano Fernando Pimenta, campeão do Mundo em K1 1000 metros e bicampeão em K1 5000, conquistou hoje a medalha de ouro, também em K1, na Pre-SuperCup, na China.

A prova disputada na cidade de Linyi é, segundo a Federação Internacional de Canoagem (ICF), uma forma de “oferecer oportunidades aos nossos melhores atletas de competir por prémios monetários mais generosos”, com vista a fazer chegar a modalidade a novos públicos.

“[A Pre-SuperCup e a SuperCup] atraíram patrocinadores importantes, cobertura televisiva em direto e o apoio entusiástico da comunidade da canoagem”, afirmou Thomas Konietzko, presidente da ICF, ao site da federação internacional.

Em 2018, a Pre-SuperCup disputa-se na China, a 18 de setembro, e a SuperCup na Rússia, a 21 e 22.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Desportos Náuticos

Canoagem portuguesa destaca-se pela “organização e resultados de excelêndia”

Publicado

a

Foto: DR

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem, Vítor Félix, destacou esta segunda-feira as “duas grandes imagens de marca” que entende a modalidade tem no país, “os resultados e organizações desportivas de excelência”.

“Depois de termos preparado dois mundiais no espaço de duas semanas, confirma-se as nossas duas grandes imagens de marca: resultados e organizações desportivas de excelência”, disse Vítor Félix, em declarações à Lusa.

O dirigente falava após o mundial de maratona, que no domingo terminou na Vila de Prado, Vila Verde, Braga, depois de ter promovido a maior prova mundial de regatas em linha, de 22 a 26 de agosto em Montemor-o-Velho: neste período estiveram em Portugal cerca de 3.000 canoístas.

“Foram semanas memoráveis para a canoagem portuguesa. Depois da medalha olímpica em Londres2012 (Fernando Pimenta e Emanuel Silva em K2 1000), esta foi a página mais bonita da nossa história. Voltámos a elevar a fasquia da canoagem e do desporto português. O país inteiro deve estar tão orgulhoso quanto eu”, disse.

Vítor Félix destacou ainda o facto de os dois eventos “terem sempre casa cheia, com milhares a apoiar os atletas”, em duas competições nas quais foram conquistados três títulos mundiais, de Fernando Pimenta em pista no K1 1000 e 5000, e do sub-23 Sérgio Maciel em C1 na maratona.

“A canoagem portuguesa saiu reforçada. Espero que todos os seus agentes saibam aproveitar estas intensos dias de grande promoção nacional e internacional. Demos excelente imagem da modalidade e do país. É o momento certo para aumentarmos o número de praticantes”, concluiu.

No mundial de pista Portugal foi sétimo na classificação por medalhas num total de 70 países, enquanto na maratona foi sexto entre 38 nações em competição.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Desportos Náuticos

Ouro de vianense Sérgio Maciel foi o destaque nos Mundiais de canoagem em Prado

Publicado

a

Sérgio Maciel campeão sub-23 em Prado. Foto: Facebook de Jaime C. Pereira

A conquista do título mundial por Sérgio Maciel na prova de C1 em sub-23 no Mundial de canoagem de maratona, em Vila de Prado, foi o destaque da seleção portuguesa.

Este foi o único pódio das 32 embarcações lusas, numa competição em que sobressaíram ainda um quarto lugar, dois quintos e três sextos.

No Rio Cávado, a seleção portuguesa tinha aspirações a mais pódios, mas nem tudo correu bem, por demérito e azar: má sorte teve o seis vezes campeão da Europa José Ramalho, que viu a sua prova K1 arruinada com um rombo na proa, sendo sexto e adiando assim o seu sonho de conquistar um inédito título mundial.

O júnior Leonardo Vicente foi quarto em C1, mas poderia ter sido pódio, não fosse uma penalização de 30 segundos aplicada na fase decisiva de prova, por ter atirado o plástico do gel alimentar à água, quando tentou que o mesmo ficasse em terra.

No ‘top 5′ ainda o experiente Nuno Barros em C1: o campeão do mundo em 2010 e medalha de bronze em 2014, 2015 e 2016 ficou em quinto numa prova mal começada, mas em persistente progressão.

O mesmo quinto lugar para a dupla Ana Henriques e Joana Marinho Sousa, em prova idêntica, com um mau começo – há um mês, perdendo as parcerias de prova, improvisaram esta dupla, com apenas dois treinos de conjunto – e a concluir a disputar o ‘sprint’ final pelo terceiro lugar.

A Vila de Prado destaca-se por ser o primeiro destino a receber as três maiores provas internacionais de maratonas, os Europeus em 2013, a Taça do Mundo em 2016 e agora o campeonato do mundo.

A Federação, o Clube Náutico de Prado e a autarquia de Vila Verde uniram esforços numa organização orçada em 300 mil euros.

Resultados completos dos portugueses:

Seniores:

C1 Nuno Barros: 5.º.

K2 Ana Henriques/Joana Marinho Sousa: 5.º.

K1 José Ramalho: 6.º.

C2 Felipe Vieira/Nuno Barros: 6.º.

C2 Rui Duarte Lacerda/Ricardo Coelho: 7.º.

C1 Rui Duarte Lacerda: 9.º.

C1 Ana Afonso: 12.º.

K2 Nara Varela/Mariana Barros: 12.º.

K1 Alfredo Faria: 13.º.

C1 Rita Nascimento: 13.º.

K1 Joana Marinho Sousa e Maria Cabrita: Não terminaram.

K2 José Ramalho/Ricardo Carvalho e Alfredo Faria/Miguel Rodrigues: Não terminaram

Sub-23:

C1 Sérgio Maciel: 1.º.

C1 Ricardo Coelho: 6.º.

K1 Miguel Rodrigues: 8.º.

K1 Nara Varela: 10.º.

K1 Ana Nogueira: 11.º.

K1 Henrique Cerqueira: 15.º.

Juniores:

C1 Leonardo Vicente: 4.º.

K1 Tiago Henriques: 7.º

C1 Ana Rodrigues: 8.º.

C1 Luís Varajão: 9.º.

K1 Bernardo Santos: 9.º.

K2 Érica Sá/Andreia Azevedo: 9.º.

C1 Cláudia Araújo: 10.º.

K1 Maria Gomes: 11.º.

K2 João Silva/Tiago Lopes: 11.º.

K2 Bruna Nogueira/Maria Rego: 15.º.

K2 Gonçalo Faria/Tiago Barreto: 18.º.

K1 Ana Silva: 21.º.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares