Suspeita de espancar marido até à morte em Celorico de Basto fica em liberdade

Crime

Um juiz de instrução criminal no Tribunal de Guimarães aplicou hoje termo de identidade e residência (TIR) a uma mulher detida pela Polícia Judiciária por suspeita de agredir o marido até à morte em Celorico de Basto.

Segundo fonte da PJ, o juiz considerou que “a prova era muito ténue” e deixou a mulher em liberdade, com a mais leve das medidas de coação.

Em comunicado divulgado na manhã de hoje, a PJ referia que a mulher, de 61 anos, está indiciada pela prática de um crime de homicídio qualificado em factos que ocorreram na tarde do dia 13 de dezembro de 2020, no interior da residência do casal, em Celorico de Basto.

“Por motivos ainda não totalmente apurados”, a vítima, de 63 anos, “foi agredida, de forma repetida e com violência, na cabeça, face e pescoço, com um objeto contundente. Na sequência desses golpes sofreu várias lesões traumáticas graves, que foram causa direta e necessária da sua morte”, relata o comunicado.

Como O MINHO noticiou na altura, o homem, funcionário de limpeza do município de Celorico de Basto, estava num quarto, no rés-do-chão da habitação, onde vivia com a mulher.

A PJ refere que desenvolveu diligências de investigação visando a recolha de elementos de prova e a identificação do presumível autor, tendo essas diligências culminado com a detenção da mulher da vítima, na terça-feira.

A detenção foi consumada em cumprimento de mandado do Departamento de Investigação e Ação Penal de Guimarães.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Trabalhadores dos hospitais privados manifestaram-se em Braga exigindo aumento salarial

Próximo Artigo

Apicultores de Barcelos e Vila Verde sem mãos a medir com a chegada das 'asiáticas'

Artigos Relacionados
x