Seguir o O MINHO

Braga

Mulher sofre queimaduras graves após tentar acender lareira com produto químico em Amares

em

Foto: Joaquim Gomes / O MINHO (Arquivo)

Uma mulher de 64 anos ficou hoje ferida com gravidade, em Amares, na localidade de Paranhos, após ter tentado acender uma lareira com um produto químico, o que provocou uma explosão. Segundo o Jornal de Notícias, o marido, ao tentar socorrê-la, também sofreu queimaduras nas mãos.

De acordo com fonte da Proteção Civil, o alerta foi recebido cerca das 06:45.

No local, estiveram seis operacionais apoiados por três meios, que transportaram o casal ao Hospital de Braga.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Homem encontrado morto em incêndio em Vieira do Minho

Na União de Freguesias de Ventosa e Covas

em

Foto: Eduardo Ferreira

Um corpo de um homem foi encontrado depois de um incêndio que deflagrou ao início da tarde de hoje, na União de Freguesias de Ventosa e Covas, em Vieira do Minho.

As chamas foram combatidas por 16 homens e cinco viaturas dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho e militares da GNR também estiveram no local onde foi encontrado o cadáver de um homem com idade compreendida entre os 70 e 80 anos.

Artigo em desenvolvimento

Continuar a ler

Póvoa de Lanhoso

Póvoa de Lanhoso volta a rejeitar transferência de competências do Estado

Nas áreas da proteção e saúde animal e segurança dos alimentos, educação, cultura e saúde

em

Foto: DR

A Câmara da Póvoa de Lanhoso decidiu rejeitar a transferência de competências nas áreas da proteção e saúde animal e segurança dos alimentos, educação, cultura e saúde, anunciou hoje o município.

Segundo a autarquia, os decretos-lei relativos àquelas transferências de competências “carecem de sustentação e clareza suficiente das suas linhas orientadoras para uma implementação consistente e consciente”.

O município alude, concretamente, a “insuficiência” de recursos financeiros e humanos constantes nos mapas da saúde que foram remetidos para pronúncia e a “ausência da informação que o Governo se comprometeu a enviar aos municípios relativamente à área educação”.

Aponta ainda o caso da proteção e saúde animal e segurança dos alimentos, “que exigem a intervenção de equipas técnicas com experiência e formação adequada suportadas por uma organização administrativa vultuosa, que os municípios apenas poderão vir a constituir à custa de vultuosos investimentos e elevadas despesas de manutenção”.

A Câmara da Póvoa de Lanhoso, de maioria PSD, considera ser “essencial a promoção de uma reflexão mais alargada”, até porque o orçamento municipal em vigor, aprovado em 2018, “não reflete o impacto de uma eventual aceitação, quer porque se desconhece o envelope financeiro adstrito a cada uma das competências, quer porque não há dados suficientes para determinar e quantificar esse impacto”.

“Muito embora a lei-quadro determine a inscrição de verba em sede dos orçamentos municipais de 2019, 2020 e 2021 dos montantes que incorporam o Fundo de Financiamento da Descentralização, certo é que a esta data este montante é ainda desconhecido, facto que entendemos ser essencial no âmbito duma discussão mais concreta do processo de descentralização, em especial, em matérias cujo impacto no âmbito do orçamento municipal pode ser bastante significativo”, refere ainda o município.

Póvoa de Lanhoso já tinha rejeitado competências previstas nos decretos-lei publicados em novembro de 2018 e relativos às áreas das praias, jogos de fortuna ou azar, vias de comunicação, atendimento ao cidadão, habitação, património, estacionamento público, bombeiros voluntários e justiça.

Continuar a ler

Terras de Bouro

Ciclovia de Terras de Bouro custa 425 mil euros e estará pronta em seis meses

Entre a Ponte de Gondoriz e o Açude de Moimenta

em

Foto: DR/Arquivo

A Câmara de Terras de Bouro assinou o contrato de execução de uma ecovia entre a Ponte de Gondoriz e o Açude de Moimenta, um investimento superior a 425 mil euros, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município acrescenta que o prazo de execução da empreitada é de 180 dias.

Aquele lanço integrará a futura ecovia do Homem e Cávado, que ligará Esposende a Terras de Bouro.

Assinatura entre o Município de Terras de Bouro e a empresa PEDRIVALÕES. Foto: CM Terras de Bouro

Esta ecovia será constituída por dois troços, tendo o primeiro a extensão de 55 quilómetros, assegurando a ligação entre a ecovia Litoral Norte, em Esposende, a Goães, no concelho de Amares.

O segundo terá a extensão de 20 quilómetros e assumir-se-á como a continuidade do primeiro, até Moimenta, no concelho de Terras de Bouro.

Quando estes dois eixos estiverem concretizados, ficarão ligadas por ciclovias o Parque Natural Litoral Norte, em Esposende, e as portas do Parque Nacional Peneda-Gerês.

Continuar a ler

Populares