Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Mulher encontrada morta com queimaduras na sua casa em Montalegre

Polícia Judiciária investiga contornos da morte

em

Foto: Ilustrativa / DR

Uma mulher de 60 anos foi encontrada morta, com queimaduras, na sua habitação em Ormeche, no concelho de Montalegre, tendo a Polícia Judiciária sido chamada para investigar o caso, adiantaram hoje fontes policiais.

Segundo explicou fonte da GNR de Vila Real à Lusa, o alerta para o desaparecimento da mulher de 60 anos foi dado hoje de manhã, quando esta “não compareceu no local de trabalho”.

A mulher foi encontrada sem vida na sua habitação na localidade de Ormeche, explicou ainda.

A GNR de Vila Real está agora a apurar as circunstâncias do óbito, tendo já sido contactada a Polícia Judiciária.

Fonte dos Bombeiros Voluntários de Salto, que foram solicitados para o transporte do cadáver, adiantou à Lusa que a vítima tinha queimadoras em circunstâncias ainda por apurar.

Aqui Perto

“Drone térmico” da GNR procura idoso desaparecido em Trás-os-Montes

Tecnologia

Foto: DR

Militares da GNR iniciaram, esta sexta-feira, buscas na localidade de Cidadelha de Jales, concelho de Vila Pouca de Aguiar, na sequência de um alerta para o desaparecimento de um idoso, registado na quinta-feira.

Nas buscas, a GNR de Vila Pouca de Aguiar está a utilizar, além de várias patrulhas, um “drone” com câmara térmica, assim como meios cinotécnicos.

Segundo disse a força de segurança à Lusa, a GNR foi chamada hoje para o local, depois de ter sido dado o alerta do desaparecimento do idoso que vive sozinho mas que “terá alguns problemas de saúde”.

O alerta foi lançado esta tarde no Facebook do Centro Social Planalto de Jales, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real, onde o idoso é utente. Na nota publicada, refere-se que o homem foi visto pela última vez na quinta-feira de manhã e que, além da GNR de Vila Pouca de Aguiar, estão também a auxiliar nas buscas funcionárias do centro social.

Continuar a ler

Aqui Perto

Quatro quilos de meixão apreendidos em Vila do Conde

Unidade de Controlo Costeiro de Esposende

Foto: Ilustrativa / GNR

A GNR apreendeu hoje cerca de quatro quilogramas de meixão em estado juvenil, avaliado em 5.700 euros, no rio Ave, concelho de Vila do Conde, distrito do Porto.

Em comunicado, a Unidade de Controlo Costeiro da GNR, através do Subdestacamento de Controlo Costeiro de Esposende, explica que a apreensão ocorreu “no âmbito de uma ação de fiscalização e vigilância do controlo da captura, detenção, transporte e comercialização ilegal” de meixão.

“Os militares da Guarda detetaram um indivíduo, de 38 anos, com 3,8 quilos desta espécie que utilizava vários utensílios de pesca e redes para a sua captura que, devido às características, são extremamente lesivas à fauna existente. O material utilizado na captura e o meixão foram apreendidos, tendo sido devolvido ao seu habitat natural por se encontrar vivo”, refere a GNR.

O suspeito foi constituído arguido, e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Vila do Conde.

A GNR alerta que “a enguia europeia (‘Anguilla anguilla’) que na fase larvar é conhecida por enguia juvenil/meixão, é uma espécie considerada em perigo e que tem sofrido grande redução em razão da pesca ilegal, impedindo desta forma o normal ciclo de reprodução, colocando em causa a sustentabilidade da espécie”.

Continuar a ler

Aqui Perto

Surto de covid leva ao extermínio de 3.100 visons na Galiza

Covid-19

Foto: DR

É o primeiro surto de covid-19 numa exploração de visons na Galiza. O Conselho do Meio Rural de Espanha divulgou hoje que surgiu um foco de infeção por SARS-CoV-2 numa quinta de criação de vison-americano no concelho de A Baña, na Corunha. A Junta da Galiza também já tem conhecimento do surto e comunicou ao Ministério da Agricultura.

Após vários países, como Holanda e França, terem eliminado milhares de visons infetados com covid-19, todas as explorações de vison-americano licenciadas no espaço da União Europeia estão a realizar exames aos animais, e foi assim que se identificou este novo foco.

Assim, e conforme as normas em vigor para este tipo de exploração, todos os 3.100 visons vão ser abatidos durante a próxima semana. Segundo a Junta da Galiza, existem 25 quintas deste género no território galego, totalizando cerca de 69 mil visons-americanos.

Em Portugal não há registo de criação desta espécime, embora seja várias vezes avistada em território minhoto. Segundo especialistas, estes visons “portugueses” devem ter escapado das quintas galegas.

Continuar a ler

Populares