Seguir o O MINHO

Braga

Mulher detida por apertar pescoço a polícia em Braga

Crime

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Uma mulher, de 45 anos, foi detido na quarta-feira, em Braga, por agressão a agente da autoridade, informou hoje o comando distrital da PSP.


Em comunicado, aquela polícia explica que foi alertada para uma situação na via pública da cidade, onde a suspeita ameaçava outra cidadã com uma tesoura.

“De imediato os elementos policiais deslocaram-se para o local e no decorrer da intervenção policial, a suspeita, uma cidadã com 45 anos de idade, reagiu de forma agressiva, tendo tentado apertar o pescoço do elemento policial”, explica a PSP.

Face ao exposto, foi a mesma detida e notificada para comparecer no Tribunal Judicial da Comarca de Braga.

Anúncio

Braga

Professor do colégio da Misericórdia de Vila Verde testa positivo à covid-19

Pandemia

em

Foto: Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde

Um professor do Colégio Dom João de Aboim, da Misericórdia de Vila Verde, testou positivo à covid-19, disse a O MINHO o provedor da instituição, Bento Morais.

Questionado se haveria pessoal ou alunos em isolamento ou se houve atividades canceladas, o provedor da Misericórdia nada adiantou, garantindo apenas que “está tudo resolvido, está tudo a funcionar”.

É mais um caso de covid-19 em escolas de Vila Verde, concelho onde já havia registo de três turmas em isolamento no Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira do Neiva. Foi detetado um caso em cada uma das turmas – do 4.º, 7.º e 9 anos.

Na turma do 9.º ano, todos os outros alunos testaram negativo, faltando ainda saber os resultados nas outras duas, cujas crianças também foram testadas, por indicação do Delegado de Saúde.

No mesmo agrupamento, já tinham sido registados dois casos positivos no pré-escolar de Moure que levou ao encerramento de uma das salas.

Segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde com dados por concelho, emitido na passada segunda-feira, Vila Verde tinha somado na última semana mais 27 novas infeções e tinha um acumulado, desde o início da pandemia, de 417 casos.

Continuar a ler

Braga

Atenção, Braga: Túnel que liga centro da cidade condicionado durante três noites

Aviso

em

Foto: Divulgação / CM Braga

O túnel que liga a Avenida António Macedo à Avenida da Liberdade estará com o trânsito condicionado entre os dias 13 e 15 de outubro, anunciou hoje a Câmara de Braga.

O motivo prende-se numa intervenção de levantamento cadastral das Infraestruturas existentes no interior daquela passagem.

As intervenções decorrem sempre entre as 21:00 e as 02:30, levando ao corte da entrada via António Macedo nos dias 13, 14 e 15.

Também as entradas via Campo da Vinha e Avenida Central estarão cortadas, durante o mesmo período, nos dias 14 e 15.

Continuar a ler

Braga

Após várias greves, Hospital de Braga garante igualdade salarial aos trabalhadores

Trabalho

em

Foto: DR

O Hospital de Braga vai assinar na quinta-feira os acordos coletivos de trabalho (ACT) com as diferentes estruturas sindicais, para garantir igualdade salarial e laboral a todos os trabalhadores, foi hoje anunciado.

A assinatura do acordo foi divulgada em comunicado pelo hospital de Braga, depois de, ao longo do último ano, a adesão aos ACT ter sido reivindicada pelos sindicatos, através de greves e manifestações.

Fonte hospitalar referiu à Lusa que o protocolo vai permitir assegurar “igualdade salarial e laboral” a todos os trabalhadores.

A última greve naquele hospital registou-se em 21 de setembro e foi convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Norte (STFPSN), cujo coordenador alertou para a “inadmissível” discriminação que resulta da não aplicação dos ACT.

“Há assistentes técnicos com mais de 10 anos de casa que estão a ganhar 645 euros, quando os que entraram depois da mudança da gestão já ganham 693. São situações injustas, surreais, inadmissíveis”, sublinhou.

Em causa estão cerca de 800 trabalhadores das carreiras gerais, sobretudo assistentes operacionais, mas também assistentes técnicos.

Discriminados sentem-se, igualmente, 168 enfermeiros que, segundo o sindicato, estão a receber 1.060 euros em vez dos 1.201 “previstos na lei”.

A discriminação está igualmente relacionada com a carga laboral, que para alguns é ainda de 40 horas semanais, de acordo com o sindicato

O Hospital de Braga foi gerido pelo Grupo Mello Saúde até 31 de agosto de 2019, data a partir da qual a gestão passou para a esfera pública.

Os sindicados dizem estar desde essa altura à espera da aplicação dos ACT.

Continuar a ler

Populares