Seguir o O MINHO

Braga

Mulher atropelada por autocarro junto à central de camionagem de Braga

Acidente

em

Foto cedida a O MINHO por Pedro Peixoto

Uma mulher sofreu ferimentos depois de ter sido atropelada por um autocarro quando atravessava a passadeira à entrada da central de camionagem de São Vicente, em Braga, ao início da tarde desta quinta-feira.


Ao que apurámos, a mulher, com cerca de 50 anos, ia a atravessar a passadeira quando foi colhida por um autocarro que entrava naquele espaço. A vítima foi projetada e acabou por sofrer vários ferimentos considerados graves.

Foto cedida a O MINHO por Pedro Peixoto

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Braga e a equipa médica da VMER.

A vítima foi transportada para o hospital local.

O alerta foi dado às 15:34.

A PSP registou a ocorrência.

Anúncio

Braga

‘Doutores Palhaços’ levam alegria às crianças do Hospital de Braga por videochamada

Operação Nariz Vermelho

Foto: DR

As visitais aos hospitais estão suspensas e a Operação Nariz Vermelho encontrou um método alternativo, para levar alguma alegria às crianças hospitalizadas nos diversos hospitais do país, incluindo no Hospital de Braga, desde a primeira semana de dezembro. À terça-feira, uma dupla de “Doutores Palhaços” interage em tempo real, por videochamada, com as crianças e seus familiares. Desta forma, ao Hospital de Braga já levaram boa disposição e alegria a cerca de 60 crianças internadas.

“Esta visita personalizada por videochamada, efetuada por profissionais competentes e treinados a trabalhar em meio hospitalar, é um momento que transporta os doentes e os seus pais para fora do Hospital, para um convívio onde o riso e a bom disposição estão sempre presentes. Há música, teatro e contam-se histórias”, destaca Almerinda Pereira, diretora do serviço de pediatria do Hospital de Braga, em declarações a O MINHO.

Neste momento pandémico, “as visitas às crianças internadas estão limitadas e as salas de atividades lúdicas não podem ser usadas, por motivos de saúde e segurança. As crianças internadas e os seus pais estão limitados à permanência no quarto hospitalar”, contextualiza Almerinda Pereira. A diretora salienta, ainda, que, “para as crianças e adolescentes internados, e os seus pais, a interação personalizada com os Doutores Palhaços é um momento de lazer muito positivo”.

Em março, a Operação Nariz Vermelho já havia lançado o seu próprio canal de Youtube, “TV ONV”, no intuito de produzir conteúdos de entretenimento da dupla “Doutores Palhaços” e disponibilizá-los, para todas as crianças no país, que no hospital, e devido à pandemia, não podem receber visitas.

A proposta Palhaços na Linha “permitirá aos artistas criar números específicos em cada quarto e com cada criança, ajudando-a a afastar-se, por momentos, da realidade que vive no hospital”, explica Fernando Escrich, Diretor Artístico da Operação Nariz Vermelho, em comunicado enviado a O MINHO.

O Diretor Artístico acrescenta ainda: “Os Doutores Palhaços deram mais uma vez rédea solta à sua criatividade, montaram estúdios nas suas casas para terem cenários incríveis para as videochamadas, e conseguem através delas criar uma proximidade muito maior com a criança, o “olhos-nos-olhos” que não tínhamos desde o início da pandemia”.

Este novo modelo de interação em tempo real já vinha a ser pensado há muito tempo, pela Operação Nariz Vermelho, quando os profissionais compreenderam a importância de haver um contacto mais direto entre os artistas e as crianças, que não dependesse do regresso das visitas presenciais aos hospitais.

Além do Hospital de Braga, serão abrangidos pela iniciativa o Hospital Garcia de Orta (Almada), o Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca (Amadora), o Beatriz Ângelo (Loures), o Hospital do Barreiro, o Hospital D. Estefânia, o Hospital de Santa Maria, o Hospital de Santa Marta, o IPO-Porto, o Centro Hospitalar de Gaia-Espinho e o Hospital Pediátrico de Coimbra.

Continuar a ler

Braga

Circulação no centro histórico de Braga condicionada por causa do gelo

Frio

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A Polícia Municipal (PM) de Braga efetuou o balizamento de algumas zonas da cidade onde existe possível acumulação de gelo face às baixas temperaturas dos últimos dias.

As camadas de gelo e geada que duram desde o início do mês, já originaram algumas quedas na cidade e, após patrulhamento.e reconhecimento, a coordenação da PM identificou numa lista os locais de potencial perigo para os transeuntes.

Nuno Ribeiro, coordenador da PM de Braga, apontou a O MINHO diferentes locais “de risco” situados em zonas do centro histórico, como é o caso da Praça da República, Campo da Vinha, Avenida Central, entre outros.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“O tempo que se faz sentir tem gelado alguns pontos da cidade e a PM, sempre atente, achou por bem restringir o acesso a determinadas zonas para evitar acidentes”, disse o responsável.

As ‘balizas’ vão perdurar até “se verificar que já não existe risco” de circulação naqueles locais, ou seja, quando as temperaturas mínimas subirem, algo que é esperado que aconteça durante a próxima semana.

Apesar do confinamento geral, ainda há várias lojas abertas no centro da cidade que são exceções, pelo que ainda existe alguma circulação pedonal no centro da cidade.

Continuar a ler

Braga

Antes do confinamento, CDS ‘foi ao terreno’ em Braga e reuniu com ACES e Misericórdia

Política

Foto: Divulgação / CDS Braga

A Comissão Política da Concelhia de Braga do CDS mostrou-se no terreno nos dias que antecederam o atual confinamento, em reuniões com autoridades de saúde e instituições, de forma a inteirar-se sobre a evolução pandémica no concelho.

Altino Bessa, presidente da concelhia, reuniu com a administração do ACES de Braga, com membros do concelhos clínico e de saúde e ainda com o coordenador da USP, João Figueiredo Cruz.

Em comunicado, o também vereador eleito pela coligação de centro-direita “Juntos por Braga”, dá conta do acompanhamento da tendência de aumento constante no concelho, à semelhança do resto do país.

O responsável político elogiou e classificou as autoridades de saúde como “parceiros incondicionais do município na luta contra o cenário instalado”.

“Têm realizado no terreno um trabalho muito meritório que deve ser reconhecido por todos nós. A proximidade, coordenação, trabalho e entre ajuda têm contribuído para uma atuação célere no terreno”, disse Altino Bessa, chamando à liça o plano de vacinação.

“Acredito que estamos preparados para receber a vacina na medida em que a maioria da população pretende ser recetora da mesma. Todavia, não sei se estaremos prontos para manter a sua distribuição nos atuais trâmites. A vacinação tem que ser muito bem planead a e a ação célere, vacinando o maior número de pessoas num curto espaço de tempo. Para que a vacina chegue a todos é categórico que haja um planeamento seguro e sem brechas”, constatou.

Na reunião, os responsáveis do ACES asseguraram que “as estruturas de suporte estão aptas para dar resposta ao plano de vacinação. Os operacionais estarão a postos e quando chegar a hora, os utentes contarão com o melhor serviço”.

Domingos Sousa, diretor do ACES, revelou que desde a abertura da unidade de colheitas até 31 de dezembro de 2020, foram realizados onze mil testes à covid-19, alguns destes realizados em lares de terceira idade.

No que se prende com o plano de vacinação, Domingos Sousa explanou que até ao presente receberam 55 numa primeira intervenção e mais 71 na última semana.

Reunião com provedor da Santa Casa

Altino Bessa reuniu também com o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Braga, Bernardo Reis, antes da entrada em novo. confinamento, e a quem reconheceu “trabalho meritório, incansável, humilde e envolto em compromisso”.

Questionado pelo político acerca dos pedidos de apoio em tempos de pandemia, o provedor sublinhou que “as respostas lar e creche continuam em funcionamento de forma muito harmoniosa, assim como a cantina social também se encontra em pleno funcionamento”.

“Temos contribuído com vários donativos para o Banco Alimentar, Cruz Vermelha e mantemos o apoio de pagamento de propinas a alunos universitários em situação de carência”, referiu.

O provedor da Santa Casa da Misericórdia deu ainda nota de que se encontra em análise um novo projeto que permitirá melhores condições para as respostas sociais já existentes e que está a ser cogitado para o edifício junto ao Hospital Lusíadas.

“Pretendemos que deste projeto nasça uma rede de Cuidados Continuados Integrados e residências assistidas. O escopo passa por concentrar algumas valências num só espaço a bem da sustentabilidade da instituição”, referiu.

Continuar a ler

Populares