Seguir o O MINHO

Região

ARS-Norte desaconselha realização de festas com efeitos imediatos

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

A Autoridade de Saúde Regional do Norte desaconselhou hoje a realização de festas que promovam a aglomeração de pessoas com “efeitos imediatos” na região, lembrando que o risco de transmissão é “real e não pode ser anulado”. O delegado de saúde de Braga, João Cruz, aponta para esta informação como sendo de “muito urgente” divulgação.

Em comunicado, a Autoridade de Saúde Regional do Norte (ARS-Norte) avisa que “independentemente do cumprimento integral” das medidas de saúde pública o risco de transmissão de infeção pelo novo coronavírus durante eventos “é real e não pode ser anulado”.

A ARS-Norte desaconselha por isso a “realização de eventos/festas/jantares que promovam a aglomeração de pessoas, na região Norte, com efeitos imediatos”.

“É do conhecimento comum que qualquer evento, independentemente da sua natureza constitui, no contexto da situação epidemiológica atual, um risco acrescido para a saúde pública, condicionando um risco real de que possam circular pessoas infetadas, com ou sem sintomas, ainda que com um esforço de testagem prévia”, refere.

Citada no documento, a delegada de Saúde Regional Adjunta do Norte, Graça Alves, salienta por isso ser fundamental que as pessoas que pretendem realizar eventos durante a pandemia “ponderem o risco a que se estão a submeter, assim como os demais participantes”.

Recomendando que seja tida em conta a aplicação de medidas de redução de risco e garantido o cumprimento da legislação em vigor, bem como as normas, orientações e recomendações da Direção-Geral da Saúde, a ARS-Norte lembra que a atual situação epidemiológica “determina o grau de incerteza em que vivemos”.

“A imprevisibilidade da evolução epidemiológica da covid-19 implica uma avaliação de risco contínua e, de acordo com o nível de risco apurado, a reavaliação das medidas de saúde pública implementadas”, acrescenta.

Populares