Seguir o O MINHO

Póvoa de Lanhoso

MP reabre queixa de professor contra escola de Póvoa de Lanhoso após passagem administrativa de alunos

em

Foto: DR / Arquivo

Transita para a Secção Especializada em Criminalidade Económico-Financeira do Ministério Público de Braga. E tem de ficar concluída no prazo de oito meses. A Procuradoria da República de Braga
anulou o despacho de arquivamento, proferido pelo Ministério da Póvoa
de Lanhoso, ao inquérito saído da queixa de Luís Filipe de Sá, ex-professor da Escola Gonçalo Sampaio, contra a Diretora, por lhe terem alterado, em 2016, as notas negativas de cinco alunos do nono ano à disciplina de Geografia. Dois deles – argumenta – ingressaram no
Ensino Secundário, área profissional, sem habilitação.

O MP da Póvoa não viu ilegalidades na atuação da diretora Luísa Maria Rodrigues, e arquivou a queixa, mas o de Braga deu razão à “reclamação hierárquica” do advogado José Dantas e reabriu o inquérito, com a categoria de “corrupção e afins”.

A Procuradoria quer que a investigação englobe a apreensão dos registos individuais dos alunos, bem como de duas atas, do Conselho de Turma, uma das quais quando foi decidido que haveria uma época extra de exames.

Pede que seja averiguada a identidade dos docentes que participaram nas reuniões, constituindo como arguidas as que votaram o exame extraordinário e alteraram as notas de inglês de dois alunos. Manda, ainda, que sejam apreendidas as provas de Geografia dos exames extra, para se ver se foram mudadas as notas de dois outros.

Na queixa, o docente acusara a Escola de ter “adulterado” as notas “sem o avisar”.  Acrescentou, “estranhamente”, e com repetição de provas fora dos prazos, dois alunos foram aprovados, tendo entrado na Escola Profissional da “Associação em diálogo” . Por serem “estudantes com necessidades especiais”. O professor diz, ainda, que um dos sete alunos dos cursos vocacionais de Design e Tecnologia – e que tinha reprovado – passou de nota negativa, de nove para 19 valores.

E anota que o comportamento dos jovens nas aulas se “pautava por grande falta de vontade de trabalhar, inércia em executar as tarefas mínimas que lhes eram propostas, e falta constante de material básico”.

Escola cumpriu

Ao MP, a Diretora contrapôs que a queixa “não corresponde à verdade” e que “os cinco certificados de conclusão do nono ano estão corretos, pois necessitaram apenas de 70 por cento dos módulos e não de cem”.

Mais disse, que três dos alunos, por não terem tido cem por cento, apenas podiam prosseguir os estudos a nível vocacional, motivo pelo qual foram para a Escola Secundária Sá de Miranda em Braga, onde excecionalmente funcionaria uma turma do 10º ano da área vocacional.

Quanto aos restantes, disse que “estariam numa escola profissional, e
tal não devia acontecer, mas, que essa situação nada tem a ver com a escola”.

Anúncio

Póvoa de Lanhoso

PSD condenado por adaptar “Despacito” na campanha eleitoral de 2017 na Póvoa de Lanhoso

Tribunal já recusou os argumentos do partido

em

Foto: DR/Arquivo

O PSD foi condenado em 10 mil euros pelo uso indevido do tema “Despacito”, do cantor porto-riquenho Luis Fonsi, na campanha eleitoral da candidatura de Avelino Silva na Póvoa de Lanhoso de 2017.

O PS de Vila Pouca de Aguiar também recebeu a mesma condenação. Os partidos vão pagar um total de 20 mil euros à Sociedade Portuguesa de Autores.

Os dois partidos tentaram descartar responsabilidade por serem candidaturas municipais, no entanto, as decisões do Tribunal da Propriedade Intelectual e o Tribunal da Relação de Lisboa recusaram os argumentos.

Segunda a TSF, o PSD respondeu que a estratégia de campanha é definida a nível local e que até chamou a atenção dos responsáveis concelhios para a “necessidade do escrupuloso cumprimento do regime de direitos de autor”.

Continuar a ler

Póvoa de Lanhoso

Castelo de Lanhoso recebeu “escape room”

No âmbito da comemoração do Dia Nacional dos Castelos

em

Foto: Divulgação/CM Póvoa de Lanhoso

A primeira edição do escape room no Castelo de Lanhoso decorreu na noite de sábado, 5 de outubro. Dar a conhecer o ex libris da Póvoa de Lanhoso de uma forma inovadora e desafiadora foram alguns dos objetivos desta iniciativa promovida pela Câmara Municipal, no âmbito da comemoração do Dia Nacional dos Castelos (7 de outubro).

Foto: Divulgação/CM Póvoa de Lanhoso

Foto: Divulgação/CM Póvoa de Lanhoso

A vencedora foi Teresa Pinheiro e a sua equipa, com o tempo final de 22 minutos e 45 segundos. Nesta primeira edição, participaram 44 pessoas, de várias nacionalidades e de várias zonas do norte do país, que apreciaram bastante a atividade, que aguardam por outras sessões e que elogiaram a forma diferente de conhecer o Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso, através da resolução de pequenos enigmas, da atenção aos pormenores e do trabalho em equipa.

Para sair do topo da Torre de Menagem as pessoas participantes contaram com a ajuda dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso. As próximas edições estão marcadas para os dias 22 e 23 de novembro, mas as vagas já estão todas preenchidas.

Continuar a ler

Braga

Incêndio que deflagrou em Póvoa de Lanhoso em fase de rescaldo

Em Vilela

em

Foto: DR / Arquivo

O incêndio que deflagrou pelas 16:24 de hoje em Vilela, Póvoa de Lanhoso, está em fase de rescaldo, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga.

Segundo a fonte, o incêndio está dominado e entrou em fase de rescaldo cerca das 19:45.

A fonte acrescentou que não chegou a haver habitações em risco.

No teatro das operações, e segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, estão 136 operacionais, apoiados por 38 viaturas.

Continuar a ler

Populares