Seguir o O MINHO

Póvoa de Lanhoso

MP reabre queixa de professor contra escola de Póvoa de Lanhoso após passagem administrativa de alunos

em

Foto: DR / Arquivo

Transita para a Secção Especializada em Criminalidade Económico-Financeira do Ministério Público de Braga. E tem de ficar concluída no prazo de oito meses. A Procuradoria da República de Braga
anulou o despacho de arquivamento, proferido pelo Ministério da Póvoa
de Lanhoso, ao inquérito saído da queixa de Luís Filipe de Sá, ex-professor da Escola Gonçalo Sampaio, contra a Diretora, por lhe terem alterado, em 2016, as notas negativas de cinco alunos do nono ano à disciplina de Geografia. Dois deles – argumenta – ingressaram no
Ensino Secundário, área profissional, sem habilitação.

O MP da Póvoa não viu ilegalidades na atuação da diretora Luísa Maria Rodrigues, e arquivou a queixa, mas o de Braga deu razão à “reclamação hierárquica” do advogado José Dantas e reabriu o inquérito, com a categoria de “corrupção e afins”.

A Procuradoria quer que a investigação englobe a apreensão dos registos individuais dos alunos, bem como de duas atas, do Conselho de Turma, uma das quais quando foi decidido que haveria uma época extra de exames.

Pede que seja averiguada a identidade dos docentes que participaram nas reuniões, constituindo como arguidas as que votaram o exame extraordinário e alteraram as notas de inglês de dois alunos. Manda, ainda, que sejam apreendidas as provas de Geografia dos exames extra, para se ver se foram mudadas as notas de dois outros.

Na queixa, o docente acusara a Escola de ter “adulterado” as notas “sem o avisar”.  Acrescentou, “estranhamente”, e com repetição de provas fora dos prazos, dois alunos foram aprovados, tendo entrado na Escola Profissional da “Associação em diálogo” . Por serem “estudantes com necessidades especiais”. O professor diz, ainda, que um dos sete alunos dos cursos vocacionais de Design e Tecnologia – e que tinha reprovado – passou de nota negativa, de nove para 19 valores.

E anota que o comportamento dos jovens nas aulas se “pautava por grande falta de vontade de trabalhar, inércia em executar as tarefas mínimas que lhes eram propostas, e falta constante de material básico”.

Escola cumpriu

Ao MP, a Diretora contrapôs que a queixa “não corresponde à verdade” e que “os cinco certificados de conclusão do nono ano estão corretos, pois necessitaram apenas de 70 por cento dos módulos e não de cem”.

Mais disse, que três dos alunos, por não terem tido cem por cento, apenas podiam prosseguir os estudos a nível vocacional, motivo pelo qual foram para a Escola Secundária Sá de Miranda em Braga, onde excecionalmente funcionaria uma turma do 10º ano da área vocacional.

Quanto aos restantes, disse que “estariam numa escola profissional, e
tal não devia acontecer, mas, que essa situação nada tem a ver com a escola”.

Anúncio

Póvoa de Lanhoso

Oito feridos em acidente na Póvoa de Lanhoso

Em Covelas

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães /O MINHO

Uma colisão rodoviária, que envolveu três automóveis, provocou oito feridos, este domingo ao final da tarde, em Covelas, concelho de Póvoa de Lanhoso.

Segundo fonte da Proteção Civil o alerta foi recebido cerca das 18:47.

Os feridos, todos em estado considerado ligeiro, foram transportados para o Hospital de Braga.

Continuar a ler

Póvoa de Lanhoso

Prozis investe mais 18 milhões de euros na Póvoa de Lanhoso

Empresa tem a expetativa de contratar novos funcionários para a execução destes novos projetos

em

Foto: DR

O Prozis Group vai investir cerca de 18 milhões de euros durante os próximos 18 meses na unidade industrial situada no parque de Fontarcarda, na Póvoa de Lanhoso. Além da expansão logística serão construídas duas novas unidades de produção, sendo uma destas desenvolvida nas instalações da antiga Carvitex, as quais passam agora a ter um novo rumo.

No fim de 2018, o Prozis Group já tinha investido mais de 12 milhões de euros e contratado 250 novos colaboradores na expansão da sua operação na Póvoa de Lanhoso, cumprindo, assim, a promessa feita em abril de 2017, aquando da apresentação do projeto Prozis Next.

De acordo com fonte do Prozis Group, a empresa tem a expetativa de contratar novos funcionários para a execução destes novos projetos de desenvolvimento na Póvoa de Lanhoso. A Prozis comercializa mais de 10.000 produtos que se distinguem, fundamentalmente, pela qualidade, variedade e inovação.

Os investimentos que tem realizado permitirão à Prozis continuar a investir na inovação tecnológica e eficiência dos processos produtivos com os objetivos de maximizar a capacidade de resposta ao cliente e de satisfazer as suas necessidades de forma rápida, segura e eficaz.

“A disponibilidade da Câmara Municipal tem sido desde sempre excelente. A Autarquia sempre colaborou connosco e sempre nos ajuda com a velocidade que nós precisamos. Sentimo-nos bem nesta região e, por isso, é que estamos a expandir a área quatro vezes mais do que tínhamos no passado e teremos quatro a cinco vezes mais funcionários do que tínhamos no passado. É neste sentido bom o relacionamento não só com a autarquia, mas também com as pessoas desta comunidade”, revela o fundador do grupo, que produz da Póvoa de Lanhoso para todo o mundo.

Para Miguel Milhão, a permanência na Póvoa de Lanhoso desta marca líder europeia é uma certeza.

“Nós gostamos de fazer o que fazemos, esta é a forma que temos de produzir valor na sociedade. Vemos a Prozis como uma empresa que produz valor para todos os stakeholders – clientes, comunidade, acionistas, funcionários –, como um projeto a muito longo prazo. Ou seja, quando nós trabalhamos com inteligência em qualquer coisa, acreditamos que o prémio grande vem sempre mais à frente. Nunca condicionamos o futuro com o presente; somos pacientes. O projeto que temos para a Póvoa de Lanhoso é para ficar aqui décadas, sem dúvida”.

Miguel Milhão concorda que este pode ser um fator de segurança não apenas para a comunidade e para a Autarquia, mas para todos. “Há uma nova geração de empresas que quer fazer coisas. Eu acho que a Prozis não será a única empresa deste tipo, que se quer estabelecer e fazer projetos de vida, geracionais, e vai dar segurança a toda a gente e também nos vai dar segurança a nós, porque nós queremos envolver com a comunidade e ter uma relação de longo prazo”, assegura.

O Presidente da Câmara, numa visita às instalações, destacou o “espírito empreendedor desta empresa. A Prozis é um bom exemplo da capacidade dos nossos jovens em criar empresas de dimensão mundial. Temos muito orgulho em sermos parceiros desde a primeira hora do crescimento e da afirmação deste projeto. O Miguel Milhão é um empresário com grande visão e acima de tudo com enorme responsabilidade social. São estas empresas que ajudam os concelhos a crescer e a dar qualidade de vida aos seus cidadãos. Da nossa parte estamos, como sempre, ao dispor dos empresários e de novos projetos de investimento. Felizmente temos os parques empresariais cheios e a nossa taxa de desemprego a descer. É um excelente indicador e o resultado do empenho dos empresários e também, para sermos justos, do trabalho da autarquia que sempre deu prioridade ao desenvolvimento económico”.

Continuar a ler

Póvoa de Lanhoso

Três feridos em acidente na Póvoa de Lanhoso

Na freguesia de Fontarcada

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

Um acidente que envolveu uma carrinha de nove lugares em Simães, freguesia de Fontarcada, concelho de Póvoa de Lanhoso, causou três feridos ligeiros na tarde desta quinta-feira.

As vítimas do despiste foram transportadas para o Hospital de Braga. O alerta foi dado pelas 17:35.

No local estão os Bombeiros da Póvoa de Lanhoso e a GNR tomou conta da ocorrência.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares