Seguir o O MINHO

Braga

Movimento associativo de Braga quer “verbas das festas” aplicadas ao setor da saúde

Cerca de 800 mil euros

em

Foto: Divulgação / CM Braga (Arquivo)

O movimento associativo Braga para Todos veio a público apelar à substituição de verbas destinadas a festas na cidade de Braga para a compra de equipamentos de proteção para o setor da saúde.

Em comunicado, é pedida a compra de 50 ventiladores e material de proteção médica como máscaras FFP2, luvas longas, fatos descartáveis, toucas impermeáveis, máscaras cirúrgicas e cobre botas, para ceder ao Hospital de Braga e aos vários lares da cidade.

Elda Fernandes, do movimento, afirma que Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, “está a agir a reboque do governo central (…) em cima da situação” e que isso “é letal perante um inimigo invisível”.

A responsável aponta 45 mil euros na Semana Santa, 200 mil na Braga Romana e 500 mil na Festa Branca, que podem ser disponibilizados para apoiar os profissionais de saúde.

“Há mais de uma semana que recebemos pessoas da área da saúde, algumas ativas no nosso movimento, a garantir que os material de proteção está a ser racionado no Hospital de Braga e muitos profissionais de saúde estão a ser eles próprios a pedir a amigos do privado ajuda”, denuncia o movimento.

“Os profissionais de saúde só querem condições para trabalhar, e são os políticos em articulação com a ajuda da população que podem os ajudar”, acrescentam.

“Pedimos que sejam alocados 800 mil euros para ventiladores (…) e material médico, ou seja, as verbas das festas [que] podem salvar bracarenses e portugueses”, finalizam.

Anúncio

Braga

Motociclista morre em variante de Braga

Óbito

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um motociclista de 48 anos perdeu a vida na sequência de uma colisão com um automóvel, ao final da tarde desta quinta-feira, na variante de acesso às autoestradas A3 e A11 (sentido Norte-Sul), disse a O MINHO fonte do CDOS de Braga.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O alerta foi dado cerca das 19:20 para o troço da variante em Celeirós. Após a colisão, o motociclista caiu 50 metros adiante. A mota imobilizou-se a 100 metros dele. Teve morte imediata.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

No local estiveram os Bombeiros Sapadores de Braga com o apoio da equipa médica da VMER de Famalicão, que confirmou o óbito.

O corpo da vítima, residente em Famalicão, foi transportado para o Instituto de Medicina Legal.

Continuar a ler

Braga

Póvoa de Lanhoso reduz dívida e executa 95% da receita

Finanças

em

Foto: Divulgação

A autarquia da Póvoa de Lanhoso registou, em 2019, uma execução da receita de 95%, segundo os documentos de prestação de contas que serão analisados em Assembleia Municipal, avançou hoje a autarquia.

Segundo aquela Câmara, do ponto de vista financeiro, “verifica-se que as receitas correntes não só financiaram as despesas correntes na íntegra, como ainda financiaram 48% das despesas de capital, gerando-se uma poupança corrente de 3,4 milhões de euros”.

O equilíbrio orçamental foi terá sido contemplado e regista-se um excedente de 2,9 milhões de euros.

A redução de 6.2% da dívida global é outro dos pontos a destacar, com ênfase na diminuição de 672 milhares de euros nas dívidas de curto prazo, face ao período homólogo, refere ainda o mesmo documento.

“De resto, destaca-se, desde o início do presente mandato, uma diminuição da dívida total na ordem dos 14% (-1 milhão de euros). Segundo a DGAL, o prazo médio de pagamento a 31 de dezembro de 2019 é de 6 dias, o que representa uma melhoria em relação a 2018 (17 dias)”, acrescenta.

Outro indicador é o saldo de gerência. No ano em apreço, “liquidaram-se todas as faturas a fornecedores de conta corrente e de imobilizado, com exceção de faturas que foram já rececionadas em janeiro”.

O saldo de gerência é no valor de 1,5 milhões de euros.  “Quando comparado com o ano anterior, fica evidente uma melhoria na capacidade de satisfação das obrigações a curto prazo do município, com um aumento da liquidez imediata”, escreve a autarquia.

“Globalmente foram concretizados projetos em todas as áreas: alargamento da rede de água e saneamento, concurso da eficiência energética na iluminação pública, requalificação da Escola EB 2/3 Gonçalo Sampaio, regeneração urbana, concursos superiores a 2 milhões de euros para obras nas freguesias, novas respostas sociais ao nível do apoio nos medicamentos e nas creches, de entre outros que evidenciam preocupação com os jovens e com a criação de dinâmicas culturais, recreativas e desportivas potenciadoras do desenvolvimento do concelho”.

Continuar a ler

Braga

Casa dos Crivos, em Braga, reabre ao público a 05 de junho

Cultura

em

Foto: DR / Arquivo

A Galeria Municipal Casa dos Crivos irá reabrir ao público no dia 05 de junho, às 10:00, com a exposição “Mostra em Três Actos”, de Patrícia Ferreira, foi hoje anunciado. Esta exposição reúne trabalhos de diversas coleções desenvolvidas pela autora desde 2014 e estrutura-se, em três “Actos”.

Em comunicado, a Câmara refere que a exposição estará patente até ao dia 05 de julho, com entrada gratuita, assegurando que todas as recomendações da DGS serão cumpridas.

Para isso, o Município de Braga definiu um manual interno de procedimentos e um pequeno conjunto de normas de segurança a ter em conta: uso obrigatório de máscara no interior da galeria, desinfeção de mãos à entrada com gel desinfetante disponibilizado para o efeito e o número de pessoas no interior da galeria será limitado a quatro.

Num primeiro “Acto”, a exposião exibe algumas obras da coleção O Circo da Vida. Apresenta também instantâneos do quotidiano, desenhos de observação e que mostram a sua leitura da cidade – como a vive e como se envolve com ela.  E por fim, expõe os 33 trabalhos que integram a coleção Exposição 33, um por cada cela do Recolhimento das Convertidas.

“Esta coleção representa o primeiro período da instituição, que corresponde ao do recolhimento e da clausura. Além de refletir sobre as parcas perspetivas de vida daquelas mulheres, serve também a coleção Exposição 33 para lembrar e homenagear mulheres que viveram e, ou sobreviveram sem opções e que se viram colocadas/anuladas nas bordas da sociedade, privadas da vida e de pensamento livre”, conclui a mesma nota.

Continuar a ler

Populares