Morreu homem que foi atropelado e deixado numa valeta em Cabeceiras de Basto

Foto: DR

O Ministério Público está a investigar o caso de um nonagenário, de Cabeceiras de Basto, que morreu um mês e meio depois de ter sido agredido e propositadamente atropelado por um jovem, na freguesia de Bucos.

Severino Garcia, de 94 anos, faleceu esta terça-feira, numa unidade hospitalar em Vila do Conde, onde tinha dado entrada, na sequência de agressão e alegado atropelamento supostamente cometido por um jovem da zona, conotado com atos de violência.

As primeiras informações apontam para a eventual agressão, com o cajado que a própria vítima costumava utilizar, antecedida de um atropelamento, após o que a vítima teria sido atirada para uma valeta, ficando logo ao abandono, até ter sido socorrido.

Os factos foram cometidos em 18 de novembro, alegadamente por um jovem da zona de Bucos, tido como sendo problemático, sendo desconhecida a existência de quaisquer problemas anteriores, entre a vítima e o suposto agressor, com cerca de 30 anos.

Segundo apurou O MINHO, o processo criminal encontra-se ainda no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Ministério Público de Cabeceiras de Basto, tendo sido, entretanto, dado conhecimento da situação à Polícia Judiciária de Braga.

Caso se confirmem as suspeitas, o processo passará para a 1ª Secção do Ministério Público de Guimarães, onde se investigam os crimes mais graves contra pessoas em todo o distrito de Braga e as investigações passarão para a Polícia Judiciária de Braga.

O funeral de Severino Garcia está marcado para esta sexta-feira, a partir das 11:00, com as exéquias fúnebres, incluindo- se a missa de corpo presente e sepultura na Igreja de Bucos, encontrando-se o corpo em câmara ardente desde o final desta manhã.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Vieira do Minho prepara passeio a cavalo para 2024

Próximo Artigo

Treinador do Óquei de Barcelos é o novo selecionador nacional

Artigos Relacionados
x