Seguir o O MINHO

Braga

Jovem de Vila Verde morreu aos 22 anos sem receber indemnização por negligência no parto

em

Um jovem de Pico São Cristóvão, concelho de Vila Verde, que vivia em estado vegetativo desde que nasceu, morreu esta sexta-feira, aos 22 anos, na sequência de uma pneumonia.

Família nunca recebeu qualquer apoio. Foto (de arquivo): SIC

Pedro Vilela, conhecido por Pedrinho, nasceu a 19 de dezembro de 1994, no antigo Hospital de S. Marcos, em Braga, com uma incapacidade permanente total de 100 por cento, devido a uma esfixia perinatal. O parto, por cesariana, teve início após a mãe, Maria dos Anjos, ter estado 16 horas à espera de uma ordem médica, com dores intensas e muita ansiedade, situação que levou a família a recorrer aos tribunais.

Pedro Vilela, conhecido por Pedrinho. Foto: SIC

Em 2011, dezassete anos depois, as primeiras instâncias decidiram que o hospital teria de pagar uma indemnização à família superior a 450 mil euros, acrescida de 118 mil euros de juros, um valor recorde em Portugal, para estes “proporcionarem a Pedro uma qualidade de vida diferente da que possui(a)”, lia-se no acórdão.

Contudo, o Hospital de Braga recorreu para o Supremo Tribunal Administrativo, que anulou a sentença, considerando não ter ficado provado o nexo de causalidade entre os cuidados prestados à mãe e as lesões sofridas pelo bebé.

A família apresentou então um recurso extraordinário para revisão da sentença, que ainda está no Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga.

Advogado falou à SIC. Ver reportagem

De acordo com o advogado, Jorge Alves, ouvido pela agência Lusa, os documentos que constam do processo “comprovam inequivocamente” não ter havido complicações na gestação e na gravidez, “pelo que os problemas só podem estar relacionados com a cesariana”.

Temos documentos, que estavam na posse do hospital mas que não tinham sido juntos aos autos, que provam, de forma inequívoca, que a gravidez e a gestação foram normais, que a gestante foi sempre acompanhada e examinada e que o feto estava normal, o que significa que só pode ter havido negligência no parto”, disse.

Paralelamente, decorre também um processo no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

Pai de Pedro Vilela não pode trabalhar. Foto: SIC

A família de Pedrinho é composta pela mãe, que deixou de trabalhar para dar apoio ao filho, pelo pai, que recebe uma pensão de invalidez, e por um irmão, que se viu obrigado a abandonar os estudos para ajudar financeiramente em casa.

A morte aconteceu sem que família tivesse recebido qualquer ajuda para os cuidados diários do filho.

Anúncio

Braga

PSD Braga promove debate sobre a eutanásia

No Hotel Mercure

em

Foto: DR / Arquivo

A comissão política concelhia de Braga do PSD promove, na próxima quarta-feira, um debate sobre a morte medicamente assistida, foi hoje anunciado.

Em comunicado, aquela estrutura aponta o tema como “de interesse local e nacional”, para ser debatido em “fórum de ideias” e “motivar a discussão em torno das questões ralacionadas” com a eutanásia.

O debate, que terá início às 21:15, no Hotel Mercure e é aberto à comunidade, contará com a participação de Ricardo Baptista Leite, médico e vice-presidente do grupo parlamentar do PSD e Paulo Baldaia, jornalista e comentador político.

Recorde-se que a Assembleia da República aprovou na generalidade, na passada quinta-feira, os cinco projetos para despenalização da morte medicamente assistida.

Continuar a ler

Braga

Emigrante de Vieira do Minho morre em incêndio no Luxemburgo

Óbito

em

Foto: DR

Bruno Mota, natural do concelho de Vieira do Minho, perdeu e vida na sequência de um incêndio durante a madrugada de sábado, que deflagrou num prédio na localidade de Sanem, no Luxemburgo.

A vítima mortal terá sido encurralado pelas chamas que deflagraram no primeiro andar do edifício, tendo dado alerta do incêndio às autoridades.

Bruno não conseguiu escapar de dentro do apartamento, acabando por ser encontrado pelos bombeiros já cadáver.

Segundo relata o Jornal de Luxemburgo, a vítima era uma figura bastante conhecida por entre a comunidade local, através da resturação.

Ainda não há data para as cerimónias fúnebres.

Continuar a ler

Braga

Esperados 25 graus em Braga este domingo (mas chuva regressa na terça-feira)

Estado do tempo

em

Foto: DR / Arquivo

O distrito de Braga deverá atingir temperaturas máximas de 25 graus durante este domingo, segundo as previsões apontadas pelo Instituto Português de Mar e Atmosfera (IPMA).

As temperaturas começam a subir em velocidade a partir das 11:00 horas desta manhã, devendo atingir o pico por volta das 15:00, chegando aos 25 graus de temperatura.

Apesar do bom tempo diurno, as temperaturas caem abruptamente ao final da tarde, podendo, durante a madrugada, chegar a valores negativos em alguns pontos do distrito.

Também no distrito de Viana do Castelo as temperaturas máximas vão atingir os 24 graus em alguns concelhos, nomeadamente Ponte de Lima, Ponte da Barca, Monção e Arcos de Valdevez. Já na orla costeira do distrito do Alto Minho, as temperaturas máximas devem rondar os 20 graus.

Chuva

O mesmo instituto aponta para o regresso da chuva já nesta terça-feira, devendo dar tréguas na quarta, para regressar quinta-feira e instalar-se até à próxima semana.

Continuar a ler

Populares