Seguir o O MINHO

Ave

Morreu, aos 105 anos, o Monsenhor Joaquim Fernandes, “figura incontornável” de Famalicão

Óbito

em

Foto: DR / Arquivo

Morreu, esta terça-feira, aos 105 anos, o Monsenhor Joaquim Fernandes, de Famalicão.

O funeral realiza-se quarta-feira, às 15:00, em Mouquim, com missa presidida pelo Arcebispo de Braga, Jorge Ortiga.

O presidente da Câmara, Mário Passos, considera que partiu “uma figura incontornável de Vila Nova de Famalicão. Uma referência maior. Uma vida cheia”.

“Em meu nome pessoal, deixo publicamente o meu profundo reconhecimento. Na qualidade de Presidente da Câmara, presto-lhe a mais sentida homenagem de toda uma comunidade. Até sempre Monsenhor”, escreveu o autarca nas redes sociais.

Quando o Monsenhor Joaquim Fernandes fez cem anos, as comemorações juntaram a Câmara Municipal, a Arquidiocese de Braga e a Associação ‘Amigos de Famalicão’, com a colaboração do arciprestado de Famalicão, a Paróquia e a junta de freguesia de Mouquim, onde reside, bem como a comunidade local.

Nascido a 06 de setembro de 1916, em Mouquim, Famalicão, foi ordenado sacerdote a 08 de julho de 1945.

Nesse ano foi nomeado Vigário Coadjutor em Santo Adrião,também em Famalicão. Em 1955, exerceu também a paroquialidade em Santo Adrião.

De 1958 a 1994 foi Arcipreste de Famalicão. Em 1971 foi nomeado Vigário Episcopal da Cúria Arquidiocesana de Braga.

A partir de 1975 e até 1979 foi Capelão na Capelania Hospitalar de Famalicão. Em 1994 e pelo período de um ano torna-se Vice-Arcipreste de Vila Nova de Famalicão.

No ano 2000 foi nomeado Capelão dos Bombeiros Voluntários Famalicenses.

Populares