Seguir o O MINHO

Guimarães

Morreu antigo governador civil de Braga e histórico social-democrata de Guimarães

Fernando Alberto Ribeiro da Silva

em

Foto: DR

Morreu esta madrugada, aos 89 anos, Fernando Alberto Ribeiro da Silva, antigo governador civil de Braga e histórico militante do PSD de Guimarães.


De acordo com o Guimarães Digital, do Grupo Santiago, encontrava-se no Lar S. Francisco, onde era utente.

Fernando Alberto Matos Ribeiro da Silva era um destacado advogado de Guimarães, tendo sido deputado na Assembleia Constituinte e ocupado vários cargos de relevo de âmbito regional e nacional.

Recebeu a Comenda da Ordem de Mérito Civil, atribuída pelo Presidente da República Mário Soares, e a Ordem de Mérito do Infante D. Henrique, por Marcelo Rebelo de Sousa.

Foi agraciado com a medalha da Cidade de Guimarães em ouro.

Teve um papel essencial na decisão de construção das atuais instalações do Hospital da Senhora da Oliveira, enquanto ocupava o cargo de Governador Civil de Braga, na década de 80 do século passado.

Foi também Presidente do Conselho Consultivo do Hospital, com o qual manteve sempre uma ligação estreita, e Vitória SC, Bombeiros de Guimarães e fundador da Unidade Vimaranense.

Presidente da Câmara: “Guimarães perde um dos seus melhores”

Entretanto, o presidente da Câmara já apresentou as condolências pelo falecimento de Fernando Alberto Ribeiro da Silva.

Em comunicado, o município recorda o “destacado advogado, interventor cívico e político, figura marcante da vida vimaranense, particularmente dos anos da democracia local pós 25 de abril de 1974. Nascido no coração da cidade, frequentou o ensino primário na antiga Escola de Santa Luzia, como gostava de recordar, e o secundário no Liceu de Guimarães, tendo-se licenciado em direito na Universidade de Coimbra, e a partir daí iniciado o exercício da advocacia em Guimarães até hoje, durante cerca de 60 anos”.

“Embora pela idade e por problemas de saúde, tivesse participado menos na vida cívica local nos últimos anos, manteve sempre um acompanhamento e influência permanente, ajudando Guimarães e o Município, em diferentes momentos, com as relações que tinha criado ao longo dos anos com as principais personalidades da vida política nacional”, refere o comunicado.

“Neste momento em que Guimarães perde um dos seus melhores, um cidadão que terá sempre lugar destacado na nossa História de comunidade, o Município presta-lhe as suas maiores homenagens e apresenta à sua família e a todas as instituições que serviu, as mais sentidas condolências”, conclui a câmara.

PSD de Guimarães: “Partiu um homem bom”

Em comunicado, o PSD de Guimarães salienta que “são difíceis as palavras neste momento de enorme tristeza”, em que “partiu um homem bom, um grande Vimaranense, um cidadão de causas”.

“É um dia triste para o PSD e certamente um dia de luto para Guimarães. O Dr. Fernando Alberto marcou uma geração de Vimaranenses que abraçaram projetos fundamentais para a afirmação da nossa terra. E o seu legado marcou igualmente as gerações mais novas pelo seu exemplo de cidadania e de envolvimento com as causas comuns”, refere o comunicado.

“A fundação da Unidade Vimaranense, em que esteve particularmente envolvido e a sua passagem no Governo Civil de Braga confirmam a grandeza de um homem determinado em servir a causa pública. Mais que o fundador do PSD de Guimarães o Dr. Fernando é um exemplo de cidadania que nos inspira e que nos motiva a seguir o seu legado”, acrescenta o comunicado em que o PSD de Guimarães manifestar “profundo pesar à família”.

Distrital do PSD: “O seu exemplo perdurará na memória de todos”

A Distrital do PSD de Braga, em comunicado, manifestou “o seu pesar pelo falecimento do histórico militante, Fernando Alberto Ribeiro da Silva, endossando os pêsames à sua família”.

“Ao longo da sua vida Fernando Alberto Ribeiro da Silva foi de uma dedicação extrema no serviço à sociedade, pelo que esta é uma perda enorme para todos. Certamente que o seu exemplo perdurará na memória de todos”, realça o comunicado.

Notícia atualizada às 12h48 com reação da câmara e às 14h41 com reações do PSD distrital e local.

Anúncio

Guimarães

Casal dorme na rua à porta do hospital de Guimarães e recusa ajuda da Segurança Social

Ação social

em

Foto: Redes sociais

Uma fotografia de um casal a dormir num banco público à porta do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, circulou através das redes sociais, motivando preocupação dos utilizadores perante tal cenário em dia de chuva.

De acordo com informação divulgada pelo Guimarães Digital, do Grupo Santiago, o casal, na casa dos 30 anos, tem assegurado alimentação na cantina social do Lar de Santa Estefânia, mas recusa ser colocado transitoriamente num centro de acolhimento da Segurança Social.

Diz a mesma fonte que o par tem sido alojado em pensões pagas pela Segurança Social e que tem perdido o direito ao Rendimento Social de Inserção por não cumprir regras estabelecidas para o efeito. O casal terá, também, recusado a ajuda social da Câmara de Guimarães.

A Polícia Municipal acabou por referenciar ambos, na última madrugada, quando dormiam na rua. Os serviços da Ação Social da autarquia estão a tentar encontrar solução para que o casal não volte a pernoitar ao ‘relento’.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães aposta no reforço da aprendizagem do francês

Projeto apresentado pela Embaixadora da França em Portugal

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A Câmara de Guimarães pretende reforçar a aprendizagem da língua francesa entre os jovens do concelho, anunciou hoje o município.

Em comunicado, a autarquia sublinha que o objetivo está patente no projeto que foi apresentado pela Embaixadora da França em Portugal à Câmara Municipal de Guimarães.

Do projeto, destaca-se a divulgação da língua francesa para alunos do 1.º ciclo, com a ajuda da Alliance Française.

Continuar a ler

Guimarães

Criadores portugueses de moda abrem loja temporária em Guimarães até 19 de dezembro

Manifesto por estatuto profissional

em

Estilista Katty Xiomara. Foto: Dr / Arquivo

Vários criadores da moda portuguesa vão abrir uma loja temporária na cidade de Guimarães, entre os dias 27 de novembro e 19 de dezembro, para assinalar a primeira iniciativa do manifesto “Uma Voz”, pelo estatuto profissional.

“Pela primeira vez, por vontade dos ‘designers’, é promovida uma ação que reforça a narrativa colaborativa do setor [da moda], mostrando que a união faz a força. Uma iniciativa de apoio à produção nacional e economia local, celebrando a moda de Autor e a qualidade do ‘design português, um ADN que é o Nosso”, revela Katty Xiomara, ‘designer’ portuguesa e porta voz do manifesto “Uma Voz”.

Vinte e cinco ‘designers’ da moda portuguesa enviaram recentemente um manifesto, designado por “Uma Voz”, ao Presidente da República e ao primeiro-ministro a pedir estatuto profissional e a vontade de criar uma Ordem dos Designers.

A loja temporária vai estar aberta entre os dias 27 de novembro e 19 de dezembro, no centro histórico de Guimarães, no distrito de Braga, e servirá para assinalar a primeira iniciativa do “Uma Voz”.

O espaço vai estar instalado na loja do Pé de Chumbo, no número 85 da Rua Dona Maria II, disse à Lusa Katty Xiomara.

A loja vai estar aberta ao público de segunda a sexta-feira, entre as 13:00 e as 20:00 e, aos sábados e feriados, das 09:30 às 12:30, entre os dias 27 de novembro e 19 de dezembro.

O manifesto de moda de autor, designado por “Uma Voz” é assinado por 25 ‘designers’ de várias gerações e de várias localidades de Portugal, e foi enviado ao Presidente da República, primeiro-ministro, ministro dos Negócios Estrangeiros, secretário de Estado da Internacionalização, ministra da Cultura, secretária de Estado do Turismo, ministro da Economia e várias associações do setor da moda, têxtil e calçado, como o Portugal Fashion, Moda Lisboa, Associação Portuguesa de Indústria de Calçado Componentes Artigos Pele e Sucedâneos (APPICAPS) e a Associação Têxtil e Vestuário De Portugal (ATP).

O reconhecimento da classe profissional dos ‘designers’ enquanto “agentes ativos do desenvolvimento e representação da identidade nacional com reflexo direto nas áreas do turismo, cultura e indústria têxtil, dentro e fora das nossas fronteiras”, é a primeiro objetivo do manifesto “Uma Voz”, avançou Katty Xiomara.

Alexandra Moura, Duarte, Anabela Baldaque, Carla Pontes, Carlos Gil, Daniela Barros, David Catalán, Dino Alves, Diogo Miranda, Fátima Lopes, Filipe Faísca, Hugo Costa, João Melo Costa, Estelita Mendonça, Storytailors, Júlio Torcato, Katty Xiomara, Luís Carvalho, Luís Buchinho, Hibu Studio, Miguel Vieira, Pé de Chumbo, Ricardo Andrez, Sara*Maia, Susana Bettencourt são os 25 criadores de moda de autor, em Portugal, que assinaram o manifesto.

Continuar a ler

Populares