Seguir o O MINHO

Desporto

Moreirense reduzido precisou de prolongamento para eliminar Oriental Dragon

Taça de Portugal

em

Foto: Arquivo

O Moreirense, da I Liga de futebol, precisou hoje de prolongamento para vencer por 3-2 o Oriental Dragon, da Liga 3, em encontro da terceira eliminatória da Taça de Portugal, disputado no Barreiro.

Os visitantes jogaram todo o prolongamento em inferioridade numérica, após a expulsão de Paulinho, aos 90+2 minutos, mas foram capazes de evitar a ‘lotaria’ das grandes penalidades e assegurar a passagem à próxima eliminatória, graças a um golo de André Luís (113), que estabeleceu o resultado final.

Antes, já a equipa minhota tinha sido obrigada a operar uma reviravolta no marcador, na segunda parte, depois de ir para o intervalo a perder por 1-0.

É que o Moreirense dominou os primeiros 30 minutos, mas foi surpreendido no primeiro lance de perigo do Oriental Dragon, que até nasceu de um erro de Artur Jorge, que entregou a bola a João Bandeira e ‘obrigou’ Rodrigo Conceição a derrubar o avançado à entrada da área.

Do livre, batido pelo próprio Bandeira, nasceu o canto que resultou no primeiro golo do encontro: João Pinto cobrou para a cabeça de Marlon Costa e Artur Jorge ainda impediu o golo, sobre a linha, mas, na recarga, João Bandeira (30) atirou cruzado e fez a bola passar entre Miguel Oliveira e o poste.

O golo ‘espevitou’ a equipa de casa, que passou a ter mais bola no meio-campo adversário e teve mesmo a ousadia, na segunda parte, de querer discutir o jogo pelo jogo com a equipa da I Liga, acabando castigada com dois golos no espaço de 11 minutos, por Gonçalo Franco (48) e Rafael Martins (59), que operaram a ‘cambalhota’ no marcador.

Só que o Moreirense voltou a perder intensidade e o atrevimento da equipa de Luís Manuel foi premiado com o empate, através de Filipe Gaspar (75), oportuno, na grande área, a desviar um cruzamento de Marcelo Santos.

Os ‘cónegos’ tentaram um último esforço para evitar o prolongamento, mas o Oriental Dragon nunca deixou de procurar a baliza adversária com intencionalidade, num lance em que João Bandeira ia escapar em velocidade, Paulinho teve uma entrada dura sobre o avançado e viu vermelho direto (90+2), obrigando a sua equipa a jogar todo o prolongamento em inferioridade numérica.

A jogar com menos um elemento, João Henrique arriscou tudo ao abdicar de um defesa e, embora o jogo parecesse ‘partido’ nessa fase, a maior frescura física dos visitantes foi-se acentuado com a passagem dos minutos.

Já na segunda parte do prolongamento, André Luís (113) só teve de encostar para as redes, na pequena área, um cruzamento de Felipe Pires, que festejou o grande lance individual como se o golo tivesse sido seu.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Alfredo da Silva, no Barreiro.

Oriental Dragon – Moreirense, 2-3.

Ao intervalo: 1-0.

No final do tempo regulamentar: 2-2

No final da primeira parte do prolongamento: 2-2

Marcadores:

1-0, João Bandeira, 30 minutos.

1-1, Gonçalo Franco, 48.

1-2, Rafael Martins, 59.

2-2, Filipe Gaspar, 75.

2-3, André Luís, 113.

Equipas:

– Oriental Dragon: Miguel Lázaro, Xinhai Wang (Abou Touré, 62), Sandro Costa, Diogo Branco, João Pinto, Marlon Costa (Tiago Feiteira, 72), Gonçalo Silva (Carlos Bebé, 72), Martim Águas (Ruben Fidalgo, 103), Filipe Gaspar, João Bandeira e Marcelo Santos (Wurigeng, 115).

(Suplentes: Júnior Alves, Tiago Feiteira, Ruben Fidalgo, Wurigeng, Carlos Batalha, Aliu e Abou Touré).

Treinador: Luís Manuel.

– Moreirense: Miguel Oliveira, Rodrigo Conceição (Paulinho, 57), Artur Jorge (Sori Mané, 90+1), Rosic, Abdu Conté, Fábio Pacheco (Nikola Jambor, 57), Gonçalo Franco (André Luís, 81), Ibrahima (Filipe Soares, 81), Yan Matheus (Felipe Pires, 66), Walterson e Rafael Martins.

(Suplentes: Pasinato, André Luís, Felipe Pires, Sori Mané, Filipe Soares, Nikola Jambor e Paulinho).

Treinador: João Henriques.

Árbitro: João Gonçalves (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Gonçalo Silva (11), Marlon Costa (24), Rodrigo Conceição (27), Gonçalo Franco (50), Artur Jorge (70), Carlos Bebé (83) e João Bandeira (111). Cartão vermelho para Paulinho (90+2, direto).

Assistência: cerca de 250 espetadores.

Populares