Seguir o O MINHO

Futebol

Moreirense perde (2-0) em Chaves e está mais longe da permanência na I Liga

‘Play-off’ de despromoção

em

O Desportivo de Chaves anulou hoje o Moreirense e, com uma vitória por 2-0 assente na intensidade aplicada e eficácia, conquistou uma importante vantagem no ‘play-off’, ficando mais perto de regressar à I Liga.

O terceiro classificado do segundo escalão bateu em casa o conjunto que terminou no antepenúltimo lugar da I Liga e parte em vantagem para a segunda mão do ‘play-off’ de acesso ao principal escalão, que se joga em 29 de maio, em Moreira de Cónegos.

Na primeira parte, um golaço de João Teixeira aos 15 minutos, num livre direto, abriu o marcador. Já na segunda parte, aos 68, João Correia fez o 2-0 numa transição rápida.

O técnico dos ‘cónegos’, Ricardo Sá Pinto, ausente devido a castigo, repetiu em Chaves o onze que permitiu à sua equipa respirar de alívio na última jornada da I Liga, quando assegurou o antepenúltimo lugar e o acesso ao ‘play-off’, evitando a descida direta.

A equipa do escalão acima entrou melhor, mas não aproveitou o nervosismo da defesa flaviense, com uma importante alteração devido ao castigo do capitão Luís Rocha, substituído por João Queirós.

Com Franco e Jefferson a anularem o meio campo transmontano, no último terço o Moreirense foi ineficaz e a única situação de algum perigo surgiu já aos 27 minutos, com Sori Mané a rematar com perigo, mas para fora, num remate de meia distância.

Antes, já tinha surgido o momento do jogo. Inspirado pela camisola alternativa para a nova temporada da sua equipa, que integra desenhos do artista flaviense Nadir Afonso, o médio João Teixeira, regressado de lesão, fez uma ‘obra de arte’, na transformação de um livre direto, aos 15 minutos.

Para anular a superioridade dos visitantes, a formação às ordens de Vítor Campelos aplicou intensidade sobre o meio campo e defesa contrária, apoiados pelos mais de quatro mil adeptos no estádio. O jogo, no entanto, tornou-se confuso e mal jogado.

Antes do intervalo, seria mesmo a equipa da casa a estar perto de aumentar a vantagem, novamente de bola parada, com Platiny a cabecear por cima após um canto.

A formação de Moreira de Cónegos voltou a entrar forte, a empurrar o Chaves para a sua defensiva, mas apenas por Sori Mané podia ter empatado, aos 48 minutos, no seguimento de um canto.

O Desportivo de Chaves voltou a apostar na fórmula do primeiro tempo e novamente com intensidade no encontro obrigou o adversário a errar e a ter pouca bola.

Os espaços acabariam por ser aproveitados pelos transmontanos da melhor forma, quando, aos 68 minutos, João Correia galgou pela ala direita e já na área disparou forte para o 2-0.

O golo contra a corrente fez a equipa técnica do Moreirense procurar mexer no encontro, com Ibrahima, Galego e André Luís a darem outra frescura ao ataque, bem como mais unidades.

Mas mais uma vez faltou eficácia, além de discernimento, à formação da primeira divisão. O cabeceamento de Galego, com perigo, aos 79 minutos, foi anulado com uma boa defesa de Paulo Vítor.

Os transmontanos partem com uma boa vantagem para a segunda mão do ‘play-off’, para tentar regressar ao principal escalão após três épocas de ausência, com o Moreirense a ter como vantagem o fator casa para evitar a descida.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves.

Desportivo de Chaves – Moreirense, 2-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, João Teixeira, 15 minutos.

2-0, João Correia, 68.

Equipas:

– Desportivo de Chaves: Paulo Vítor, João Correia, Alexsandro, João Queirós, Bruno Langa, Obiora (Adriano Castanheira, 90+2), Guima, Wellington (Juninho, 63), João Teixeira (Kevin Pina, 80), Batxi (Rúben Pereira, 90+2) e Platiny (Patrick, 63).

(Suplentes: Samu, Nuno Campos, Rúben Pereira, Kevin Pina, Patrick, João Mendes, Juninho, Adriano Castanheira e Jô).

Treinador: Vítor Campelos.

– Moreirense: Kewin Silva, Rodrigo Conceição (André Luís, 69), Artur Jorge, Pablo, Pedro Amador, Sori Mané (Ibrahima, 69), Jefferson Júnior, Franco (Fábio Pacheco, 88), Paulinho, Derik (Galego, 76) e Rafael Martins (Walterson, 88).

(Suplentes: Pasinato, Fábio Pacheco, Walterson, Ibrahima, André Luís, Matheus Silva, Steven Vitória, Jambor e Galego).

Treinador: Ricardo Sá Pinto.

Árbitro: Hugo Miguel (AF Lisboa).

Ação disciplinar: cartão amarelo para João Queirós (08), Rafael Martins (23) e Franco (70).

Assistência: 4.416 espetadores.

Populares