Seguir o O MINHO

Futebol

Moreirense já tem novo treinador

Vítor Campelos, ex-Vitória B

em

Foto: DR / Arquivo

O português Vítor Campelos é o novo treinador do Moreirense, substituindo Ivo Vieira, anunciou hoje o clube que terminou a I Liga portuguesa de futebol na sexta posição.

“O Moreirense Futebol Clube Futebol SAD informa que chegou a acordo com o treinador Vítor Campelos para assumir o comando técnico do Moreirense na próxima temporada”, lê-se num comunicado no site do clube.

Antigo adjunto de Toni no Al-Ettifaq (Arábia Saudita), no Al-Sharjah (Emirados Árabes Unidos) e no Tractor (Irão), Vítor Campelos estreou-se como treinador principal na equipa B dos húngaros do Videoton, passando depois por Trofense e pela equipa secundária do Vitória de Guimarães.

Esta será a primeira experiência a tempo inteiro de Vítor Campelos, de 44 anos, na I Liga, depois de ter dirigido um encontro da equipa principal do Vitória SC, como interino, na temporada 2017/18.

A época do Moreirense tem início em 26 de junho, com a realização dos habituais exames médicos.

Notícia atualizada às 23h21 com mais informação.

Anúncio

Futebol

Sócios do Vitória mudam estatutos e podem decidir mudanças na SAD

Sócios detêm 40% da SAD

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO (Arquivo)

Os sócios do Vitória Sport Clube (SC) vão poder decidir alterações aos estatutos da SAD, responsável pela equipa de futebol da I Liga, após a mudança estatutária do clube este sábado aprovada em Assembleia Geral extraordinária.

Os 91 associados que compareceram hoje ao Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense aprovaram, com voto secreto, a inclusão de uma alínea ao artigo 27.º dos estatutos do clube, que lhes dá o poder de “deliberar sobre possíveis alterações aos pactos sociais de sociedades anónimas desportivas das quais o clube seja acionista”.

“Dos 91 associados com a possibilidade de exercer o seu direito de voto, foram contabilizados 81 votos a favor, um voto contra e duas abstenções. A proposta foi aprovada por contar com mais de 75 por cento dos votos”, lê-se no sítio oficial do emblema minhoto.

Os sócios do clube, detentor de 40% do capital social da SAD (4,5 milhões de euros, no total), aprovaram esta mudança depois de a terem recusado em 08 de setembro de 2018, noutra reunião magna extraordinária, ainda como Júlio Mendes a presidente da direção.

Na altura, 57,4% dos 606 sócios presentes rejeitaram a alteração estatutária, tendo então impedido uma votação seguinte, que previa o “desaparecimento do direito de veto” do clube face à nomeação de membros para o Conselho de Administração da SAD.

O ex-presidente do Vitória Júlio Mendes elencou a indisponibilidade dos sócios para abrirem a SAD a “maior investimento externo” como uma das razões para a sua demissão, anunciada em 27 de maio.

A decisão abriu um processo eleitoral concluído em 20 de julho, com a escolha de Miguel Pinto Lisboa para 23.º presidente do clube.

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Famalicão pronto para assumir “papel principal” no duelo com Sporting

6.ª jornada da I Liga

em

João Pedro Sousa. Foto: Arquivo

O treinador do Famalicão assegurou este sábado que a sua equipa, que lidera a I Liga de futebol, está pronta a “assumir o papel principal” na visita ao Sporting, na segunda-feira, da sexta jornada do campeonato.

João Pedro Sousa disse hoje esperar um “jogo de grau de dificuldade máxima perante um adversário muito competente”, mas garantiu um Famalicão que vai ao Estádio José Alvalade, em Lisboa, com “o principal objetivo de ganhar”.

“Sabemos que é um jogo difícil, num palco exigente, mas que não é mais nem menos importante dos que os que já passaram. Estamos preparados e, se tivermos de assumir um papel principal [na partida], estamos preparados para isso”, disse o treinador, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro, que decorreu numa instituição de solidariedade social local.

João Pedro Sousa garantiu que a sua equipa não se deslumbra com o primeiro lugar que ocupa na tabela classificativa, mas também vincou que a ambição do grupo de trabalho não tem limites.

“Olho para a classificação jogo após jogo. Essa é a melhor forma de atingir o objetivo principal de ficar na I Liga. Não pomos tetos a nossa ambição nem perdemos um minuto a pensar com vamos acabar no final. Estamos no primeiro lugar por alguma razão, mas sabemos que vai ser um campeonato complicado”, afirmou.

O treinador dos minhotos lembrou que o Sporting “luta por objetivos diferentes” dos da sua equipa, mas considerou que, para este desafio, a ausência por castigo de Bruno Fernandes é “uma vantagem” para o Famalicão.

“Prefiro defrontar o Sporting sem ele. O Bruno Fernandes é um jogador fundamental na estratégia deles, mas o Sporting tem no plantel jogadores com tremenda qualidade que vão, seguramente, colmatar essa ausência”, analisou.

Confrontado com a mudança no comando técnico dos ‘leões’, o treinador do Famalicão considerou que Sporting “tem evoluído” sob a orientação de Leonel Pontes, esperando que formação lisboeta surja neste jogo com “o mesmo o mesmo sistema tático utilizado frente ao PSV Eindhoven [na Liga Europa]”.

Este desafio vai proporcionar o regresso de João Pedro Sousa ao recinto dos ‘leões’, depois de em 2014/15 ter integrado a equipa técnica dirigida por Marco Silva, garantindo conhecer a “exigência” dos adeptos sportinguistas.

“Conheço bem aquela ‘bancada’ e a exigência dos sócios para que o Sporting ganhe jogo e conquiste títulos. O momento que atravessam não é bom, e nós sabemos disso”, disse o treinador do emblema minhoto, prometendo, ainda assim, que a sua equipa “não se desviará um milímetro” do que tem feito desde o início do campeonato.

Para este desafio, os famalicenses têm a equipa praticamente na máxima força, apenas não contando com o lesionado defesa central Roderick Miranda.

O Famalicão, líder do campeonato com 13 pontos, visita o Sporting, quinto com oito, na segunda-feira, a partir das 21:00.

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente “teve um ano para formar o seu plantel”

Lito Vidigal

em

Lito Vidigal. Foto: Arquivo

O treinador da equipa de futebol do Boavista considerou este sábado que o Gil Vicente “tem vantagem sobre as outras equipas, porque teve um ano para formar o seu plantel” e as outras “um mês, um mês e meio”.

Lito Vidigal proferiu esta declaração quando fazia a antevisão do encontro que oporá a sua equipa à dos gilistas, no domingo, no Estádio Cidade do Barcelos, pelas 15:50, para a sexta ronda da I Liga portuguesa de futebol.

O técnico respondeu dessa forma após ser instado a caracterizar o próximo adversário dos ‘axadrezados’, algo que nunca faz e também não fez desta vez, ficando-se pela afirmação de que se trata de uma equipa “forte e “bem orientada”.

“Eu, ao contrário do que a maioria das pessoas têm vindo a dizer, acho que Gil Vicente deste ano tem vantagens sobre as outras equipas, porque teve um ano para formar o seu plantel e todas as outras equipas tiverem um mês, um mês e meio”, disse Lito Vidigal, em resposta a essa pergunta.

O treinador completou a sua tese afirmando que “o Gil Vicente já sabia de antemão que ia estar na I Liga e teve um ano inteiro para preparar o seu plantel e escolher os seus jogadores”, pelo que “nesse sentido leva vantagem, ao contrário do que se vem dizendo”.

Os gilistas disputaram o Campeonato de Portugal na época passada e regressaram este ano à I Liga, 13 anos depois de terem sido excluídos da I Liga devido ao ‘caso Mateus’, tendo contratado um novo treinador, Vítor Oliveira, e 23 jogadores.

Para Lito Vidigal, contudo, “são poucos os treinadores que têm autonomia total para escolher os reforços”.

“No Benfica, no Sporting, no FC Porto, vão dando opinião, mas na maior parte dos clubes são as estruturas que escolhem os jogadores. Claro que o treinador tem uma palavra a dizer e é importante, mas já não é como antigamente”, prosseguiu.

O Boavista ainda não perdeu no campeonato, o Gil Vicente ainda não perdeu em casa e o técnico ‘axadrezado’ comentou estes factos dizendo que a sua equipa parte sempre para os jogos com a ideia de os ganhar, seja qual for o opositor.

“É um jogo difícil, contra um adversário forte e bem orientado, mas a nossa intenção é ir competir pensando sempre na vitória”, afirmou, declarando-se “contente com a atitude dos jogadores, principalmente com os que têm jogado menos, porque têm trabalhado de forma séria e têm feito com que os jogam mais evoluam também”.

O Boavista recebeu e empatou a um golo como Sporting na jornada anterior, mantendo assim um registo positivo, que já vem da temporada passada, e Lito Vidigal afirmou que a equipa tem de “trabalhar sempre” para ser melhor amanhã do que é hoje.

“Vamos trabalhar muito para vencer este jogo também”, acrescentou, negando ainda qualquer sentimento de euforia no plantel devido aos bons resultados.

O treinador lembrou “as dificuldades” sentidas na época transata e salientou que “o objetivo vai ser alcançado com 35 pontos”.

“Para vencermos [o Gil Vicente], temos de ser muito organizados, ambiciosos e competitivos”, reforçou.

O Boavista, quarto classificado, com nove pontos, desloca-se a Barcelos no domingo, para defrontar o Gil Vicente, 13.º, com cinco, num jogo da sexta jornada da I Liga marcada para as 15:30.

Continuar a ler

Populares