Seguir o O MINHO

Futebol

Moreirense empata na Luz

23.ª jornada da I Liga

em

O Moreirense empatou hoje, 1-1, contra o Benfica, no Estádio da Luz, em Lisboa, em jogo da 23.ª jornada da I Liga.

Um golo de Fábio Abreu, aos 65 minutos, colocou a formação de Moreira de Cónegos na frente do marcador, já depois de Pizzi, aos 49, ter falhado uma grande penalidade para os ‘encarnados’, jogador que, aos 90+1, empatou a partida, na recarga a uma outra grande penalidade.

Com este resultado, o Moreirense sobe ao 11.º lugar com 27 pontos, enquanto o Benfica fecha a jornada na segunda posição com 58 pontos, a um do FC Porto, novo comandante, que hoje venceu em casa do Santa Clara por 2-0.

O Benfica, que repetiu o ‘onze’ que venceu o Gil Vicente (1-0) na última jornada, apenas se pode queixar de si próprio e das más opções do treinador Bruno Lage, que insistiu em manter Pizzi em campo depois deste se revelar um ‘elemento a menos’, jogando de forma precipitada, falhando passes sucessivos, tendo inclusive desperdiçado duas grande penalidades, menorizando o prejuízo na última, uma vez que marcou na recarga.

A saída de Taarabt, aos 74 minutos, foi outro sinal de que o público da Luz está insatisfeito com o rendimento da equipa, até porque o marroquino foi o jogador que mais desequilíbrio causou e quase nunca perdeu a bola. De realçar que Bruno Lage saiu do relvado antes da equipa e sob um coro de assobios.

Depois de uma primeira parte em que o Benfica foi claramente superior ao Moreirense, embora tenha ficado latente a falta de clarividência no momento do remate para a baliza, muito por ‘culpa’ do guarda-redes Mateus Pasinato, que esteve em bom plano ao defender os remates de Rafa, Taarabt e Pizzi. Ainda assim, o excelente trabalho do guarda-redes brasileiro não justifica tudo, porque Carlos Vinicius, aos 24 minutos, Rúben Dias, aos 37, e Grimaldo, aos 39, não tiveram engenho necessário para colocar o Benfica na condição de vencedor ao intervalo.

O Moreirense, bem posicionado defensivamente, apostou em jogadas de contra-ataque, procurando explorar as debilidades defensivas do Benfica, nomeadamente no seu lado direito – Tomás Tavares sentiu grandes dificuldades para travar as incursões de Gabrielzinho – e podia também ter marcado, mas Fábio Abreu, aos 13 e 25 minutos, e João Aurélio, aos 31, não conseguiram levar a melhor sobre Vlachodimos.

Na segunda parte, Pizzi desperdiçou a oportunidade de colocar o Benfica na condição de vencedor, aos 49 minutos, ao falhar uma grande penalidade, após corte com o braço por parte de Gabrielzinho.

O capitão dos ‘encarnados’ voltou a estar em destaque, pela negativa, ao controlar a bola com o braço num remate de Tomás Tavares, esta sobrou para Rafa que a introduziu na baliza do Moreirense. Após consulta das imagens do VAR, o árbitro leiriense Fábio Veríssimo anulou o golo, aos 52 minutos.

A entrada de Dyego Sousa, aos 61 minutos, para o lugar do alemão Julian Weigl, coincidiu com a descida no terreno do ‘endiabrado’ Taarabt e, logo aos 62, o internacional português testou os reflexos de Mateus Pasinato, com um cabeceamento após canto cobrado por Pizzi.

Completamente balanceado no ataque, o Benfica foi surpreendido por Fábio Abreu, aos 67 minutos, após assistência de Abdu Conte, na esquerda.

Com o Benfica em busca do empate, tudo se poderia ter complicado para os ‘encarnados’ aos 81 minutos, quando Pedro Nuno aproveitou a passividade de Rúben Dias e Tomás Tavares e apareceu na cara de Vlachodimos, à entrada da área, mas rematpou ao lado.

Pizzi acabaria por ‘lavar a cara’ aos 90+1, ao fazer o golo da igualdade, não sem antes ter falhado nova grande penalidade, que castigou uma carga de Alex Soares sobre Cervi. Na recarga, após defesa para frente de Mateus Pasinato, fez o 1-1.

Com oito minutos de tempo de compensação, o Benfica ainda procurou chegar ao golo da vitória, mas pela frente voltou a encontrar a ‘muralha’ Mateus Pasinato, que defendeu o cabeceamento de Dyego Sousa, aos 90+4.

Ficha de Jogo

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa.

Benfica – Moreirense, 1-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

0-1, Fábio Abreu, 67 minutos.

1-1, Pizzi, 90+1.

Equipas:

– Benfica: Vlachodimos, Tomás Tavares, Rúben Dias, Ferro, Grimaldo, Weigl (Dyego Sousa, 61), Samaris, Pizzi, Rafa (Cervi, 71), Taarabt (Jota, 74) e Vinícius.

(Suplentes: Svilar, Nuno Tavares, Florentino, Chiquinho, Cervi, Jota e Dyego Sousa).

Treinador: Bruno Lage.

– Moreirense: Mateus Pasinato, João Aurélio, Iago, Rosic, Abdu Conté, Fábio Pacheco, Filipe Soares, Bilel (Pedro Nuno, 79), Gabrielzinho (Luís Machado, 64), Alex Soares (Steven Vitória, 90+2) e Fábio Abreu.

(Suplentes: Trigueira, D’Alberto, Steven Vitória, Sori Mané, Pedro Nuno, Luís Machado e Nenê).

Treinador: Ricardo Soares.

Árbitro: Fábio Veríssimo (AF Leiria).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Filipe Soares (55), Samaris (56), Mateus Pasinato (90) e Luís Machado (90+1).

Assistência: 41.860 espetadores.

 

Notícia atualizada às 23h31 com mais informação.

Anúncio

Desporto

Todos os jogos internacionais marcados para junho estão adiados

Covid-19

em

Foto: Divulgação / FPF

Um grupo de trabalho da FIFA recomendou hoje o adiamento de todos os jogos internacionais marcados para junho, devido à pandemia de covid-19, a mais forte de um conjunto de recomendações aprovadas por unanimidade.

Em comunicado, o organismo de cúpula do futebol mundial esclarece que este grupo é composto por membros diretivos da própria FIFA e de todas as federações continentais, que aprovaram por unanimidade esta medida.

Na quarta-feira, a UEFA já tinha anunciado esta tomada de posição para o futebol europeu, desde março suspenso de forma generalizada, numa decisão que abrange o futebol masculino e feminino durante todo o mês de junho.

O grupo de trabalho decidiu ainda que cada federação continental deve nomear “alguém que possa coordenar as discussões” em torno da criação de um fundo de emergência para apoiar clubes e ligas em dificuldades devido aos efeitos da pandemia.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 54 mil. Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 560 mil infetados e perto de 39 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Continuar a ler

Desporto

FIFA recomenda manter critérios de idade para Tóquio2020 em 2021

Futebol

em

Foto: fifa.com / DR

Um grupo de trabalho criado pela FIFA para analisar e fazer recomendações sobre o futebol face à pandemia de covid-19 posicionou-se hoje pela manutenção dos critérios de idade para o torneio dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, adiados para 2021.

Em comunicado, o grupo que inclui líderes federativos da própria FIFA e das federações continentais considerou que os critérios se mantenham, o que permitirá a jogadores nascidos em 01 de janeiro de 1997 ou mais tarde disputar o torneio, mesmo que já tenham cumprido 24 anos.

Os países apurados para o torneio, nos quais não se encontra Portugal, podem nomear três jogadores acima dos 23 anos para participar, mas, com esta recomendação, poderiam também ser utilizados jogadores de 24 anos que tenham participado no apuramento através de outros escalões etários, como o Europeu de sub-21, no caso da Europa.

A decisão final caberá sempre ao Comité Olímpico Internacional, que em março decidiu, em conjunto com o Governo do Japão e o Comité Organizador dos Jogos, adiar a competição para 2021.

O grupo de trabalho criado pelo Conselho FIFA reuniu-se hoje pela primeira vez, tendo recomendado o adiamento de todos os jogos internacionais marcados para junho, e discutido o possível adiamento do Mundial de futsal, marcado para setembro na Lituânia.

Qualquer decisão sobre o torneio será tomada em breve, enquanto o Mundial sub-20 de futebol feminino foi adiado, depois de estar marcado para agosto e setembro de 2020 no Panamá e Costa Rica, assim como o mundial sub-17, marcado para novembro na Índia.

Foi ainda decidido criar um subgrupo de trabalho que possa encontrar novas datas para todos os encontros e torneios adiados no mundo do futebol sob a alçada da FIFA.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 54 mil. Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 560 mil infetados e perto de 39 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Continuar a ler

Futebol

UEFA: É “prematuro” e “injustificado” terminar campeonatos

Covid-19

em

Foto: UEFA (Arquivo)

A UEFA considera ser “prematura” e “injustificada” a decisão de suspender em definitivo qualquer liga nacional, cuja esmagadora maioria está suspensa provisoriamente devido à pandemia da covid-19.

Em carta dirigida a federações, ligas e clubes, a que a AFP teve acesso, a UEFA diz-se “confiante” no regresso à atividade das provas nacionais “nos próximos meses”, em contraponto com o que foi decidido pela Liga belga, que recomendou o fim do campeonato principal da época 2019/20.

A mensagem da UEFA, assinada pelo presidente Aleksander Ceferin, é apresentada conjuntamente com a Associação Europeia de Clubes e a Associação de Ligas Europeias.

“Pensamos que qualquer decisão de abandonar as competições domésticas é, neste momento, prematura e injustificada”, refere a carta, com a UEFA a esperar que os campeonatos se possam concluir, mas também as competições europeias, em julho ou agosto.

A Liga belga decidiu na quinta-feira recomendar o fim da época 2019/20 com a classificação atual – o que fará do Club Brugge campeão -, uma decisão que terá ainda que ser ratificada em assembleia geral, em 15 de abril.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51 mil. Dos casos de infeção, cerca de 190.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, acima de 525 mil infetados e de 37 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 209 mortes e 9.034 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito na quinta-feira pela Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Populares