Seguir o O MINHO

Região

Moradores cercados por estacionamento caótico junto ao Hospital de Braga

em

“É inaceitável que os moradores deste bairro se sintam sitiados e tenham perdido toda a tranquilidade e qualidade de vida”, afirmou Paula Nogueira, durante uma visita ao Bairro da antiga Cooperativa Lar Jovem, localizada entre o Bairro da Alegria e o Hospital de Braga.

Constituído por vivendas geminadas, o bairro foi escolhido pelos seus residentes sobretudo pela tranquilidade e qualidade de vida que o local oferecia. No entanto, a construção do Hospital de Braga e da estrada de ligação àquele equipamento foram o primeiro abalo, devido ao barulho e também a uma certa perda de privacidade.

A situação tem vindo, no entanto, a agravar-se com o estacionamento caótico e até irregular de viaturas pertencentes a utentes e funcionários do Hospital de Braga, no interior do próprio bairro, e na rua de acesso à rotunda, pondo em causa a entrada e saída de moradores e até a passagem de ambulâncias.

Foi esta realidade que a cabeça de lista do Bloco de Esquerda à Câmara de Braga testemunhou durante uma visita que efetuou ao bairro, onde algumas moradoras também se queixaram da falta de cuidado e de manutenção dos espaços públicos, como os passeios, as pracetas e o parque infantil, bem como do mato que cresce nos terrenos contíguos e que representa um perigo, nesta altura do ano.
Durante o encontro, as moradoras também se queixaram da “completa indiferença da PSP, chamada várias vezes ao local, pois as pessoas não conseguiam sair de casa para irem trabalhar, e apenas lhes foi dito que mandassem um mail para o comando, porque não podiam fazer nada”.

Ora, na opinião da candidata bloquista, “isto não é resposta que se dê e são já inúmeras as queixas que temos recebido relativamente ao comportamento das forças de segurança, que fecham os olhos ao estacionamento abusivo, aqui e em quase toda a cidade
Paula Nogueira afirmou compreender a situação de alguns condutores, pois a Câmara de Braga deu terrenos ao Grupo Mello para este construir um estacionamento pago, mas considera que os habitantes daquele bairro, que já perderam muito com a construção do Hospital, não podem continuar cercados no seu próprio território. Por isso, defendeu “o acesso ao bairro residencial deve ser restrito a moradores”, lamentando que a Junta de S. Victor ainda “não tenha defendido esta gente”.

Anúncio

Alto Minho

Infetados com covid-19 de Cerveira e Valença estão todos recuperados. Eram 22

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Os 22 casos confirmados com infeção de covid-19 nos concelhos de Valença e Vila Nova de Cerveira já estão todos recuperados, não se registando qualquer caso ativo contabilizado, foi anunciado esta segunda-feira.

Em Valença, os primeiros dois casos de contágio do coronavírus foram conhecidos a 25 de março, há precisamente dois meses. O último caso ativo que ainda restava era o de uma funcionária do lar da Santa Casa da Misericórdia local, cujo resultado negativo foi conhecido esta segunda-feira.

Em declarações à Rádio Vale do Minho, o vice-provedor Hermenegildo Alves confirmou a ‘boa nova’, indicando que, em termos de casos na instituição, “está tudo arrumado”.

Já em Cerveira, foi o município a avançar a novidade, também esta segunda-feira, através do habitual relatório diário com base nos dados da autoridade de saúde local.

“Vila Nova de Cerveira apresenta-se com 0 casos ativos”, escreveu a autarquia, alertando, todavia, para que não se baixe a guarda no concelho.

Portugal registava na segunda-feira 1.330 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 30.788 infetados, mais 165, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Há 17.549 doentes recuperados, mais 273.

Continuar a ler

Ave

Bombeiro de Famalicão recupera e sai de coma após luta contra a covid

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Um operacional dos Bombeiros Famalicenses saiu de estado de coma induzido e ventilação mecânica em que se encontrava no Hospital de Braga depois de ter sofrido complicações de saúde devido ao vírus da covid-19, disse a O MINHO fonte da corporação.

O bombeiro foi um dos oito elementos do quartel a contrair infeção do coronavírus no início de abril, encontrando-se já recuperado da doença após dois testes negativos. “Já fala, já conhece as pessoas e está estável”, disse a fonte.

Com 56 anos, o bombeiro estava a recuperar em casa quando, em meados de abril, viu o quadro clínico agravar-se com dificuldades respiratórias. Acabou por dar entrada na ‘ala covid’ da Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de Braga, em meados de abril, onde ficou internado durante um mês.

Quanto aos restantes elementos, já todos testaram negativo à doença, depois de um mês conturbado no quartel, onde decorreram algumas homenagens de amigos e familiares de todo o corpo ativo, assim como de civis. Este bombeiro foi o único a necessitar de internamento hospitalar e padecia de comorbidade.

Continuar a ler

Ave

Bombeiros resgatam gatos bebé deixados para morrer num ecoponto em Famalicão

Resgate animal

em

Foto: Facebook de Bombeiros Famalicenses

Quatro gatos foram resgatados por bombeiros, na segunda-feira, de dentro de um ecoponto na cidade de Famalicão, após alerta popular que dava conta de miados vindos de um dos depósitos de armazenamento de resíduos.

Segundo contou fonte dos Bombeiros Famalicenses a O MINHO, os serviços municipais do centro de acolhimento de animais deslocaram-se ao quartel para dar o alerta da situação, que ocorria no parque de estacionamento de um hipermercado situado no centro da cidade, e que a corporação não quis identificar.

Foto: Facebook de Bombeiros Famalicenses

Foi necessário mobilizar um camião grua que fosse capaz de subir o ecoponto de forma a retirar de lá os animais, contou a fonte, dando conta ainda da deslocação de três operacionais que estiveram envolvidos no resgate em conjunto com os serviços camarários.

Uma vez removida a parte superior do ecoponto, os operacionais encontraram quatro gatos bebé dentro de uma caixa, “três com vida mas um já morto”, disse a fonte.

Foto: Facebook de Bombeiros Famalicenses

“Foram levados pelos serviços camarários para o centro de recolha animal da cidade e encontram-se bem”, acrescentou. Os animais vão, em breve, ficar disponíveis para adoção.

Foto: Facebook de Bombeiros Famalicenses

Através das redes sociais, a corporação famalicense deixa um apelo: “Se tiver algum problema com animais, procure ajuda, não os deite ao lixo”.

Continuar a ler

Populares