Seguir o O MINHO

Braga

Mobilidade e habitação são prioridades da candidata da CDU à Câmara de Braga

Eleições autárquicas

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A cabeça de lista da CDU à Câmara de Braga, Bárbara Barros, aponta a alteração do paradigma de mobilidade na cidade e uma maior aposta em alternativas ao uso do automóvel como uma das suas prioridades.

Em declarações à Lusa, Bárbara Barros destaca ainda como bandeiras da sua candidatura às eleições autárquicas deste ano o direito à habitação e a defesa dos direitos de quem trabalha no município.

“A alteração do paradigma da mobilidade parece-me absolutamente fundamental e deve passar, desde logo, pelo reforço e pela melhoria da frota dos transportes públicos, pela criação de faixas exclusivas e pela descida progressiva das tarifas”, refere.

Para a candidata comunista, a adequação dos horários dos transportes e das grandes empresas em algumas freguesias deveria ser outra aposta, a par da criação de ciclovias, para incentivar os modos suaves de circulação.

Vereadora na Câmara de Braga desde janeiro, Bárbara Barros tem 32 anos e é assessora de comunicação, sendo licenciada em Ciências da Comunicação e pós-graduada em Crime, Diferença e Desigualdade pela Universidade do Minho.

Como ‘ídolo’ político aponta o “coletivo de militantes” do PCP, que mantém vivo o projeto comunista, “cada vez mais atual”.

Diz ser em nome desse projeto que se candidata à Câmara de Braga, apontando como outra grande prioridade o direito à habitação, incluindo o realojamento dos moradores do bairro social do Picoto e o acompanhamento de todos os bairros com “respostas sociais, que vão mais longe do que a mera reabilitação dos edifícios”.

Paralelamente, quer defender quem trabalha no município, o que, defende, deve passar desde logo pela remunicipalização integral da Agere, a empresa municipal de água e resíduos, que é detida em 49% por privados.

Bárbara Barros pretende o reforço da votação obtida em 2013 e 2017 pela CDU, para retirar a maioria absoluta à coligação liderada pelo social-democrata Ricardo Rio.

“Dar mais força à CDU é dar mais força a Braga e aos bracarenses. Se com apenas um vereador já fazemos a diferença, imagine-se o que seremos capazes de fazer com uma representação reforçada”, sublinha.

Para a candidata, a maioria liderada por Rio, que gere os destinos do concelho desde 2013, “concretizou muito pouco da mudança que prometeu quando tomou posse”.

A CDU (coligação PCP/PEV) conta atualmente com um vereador na Câmara de Braga, estando na Assembleia Municipal representada por quatro eleitos diretos e um presidente de junta.

Bárbara Barros integrou a Comissão Regional de Braga e a Direção Nacional da Juventude Comunista Portuguesa, e é membro da Comissão Concelhia de Braga e da Direção Regional do PCP.

É também dirigente associativa e membro do Movimento Democrático de Mulheres.

É eleita na Assembleia da União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães desde 2013.

Foi eleita da CDU na Assembleia Municipal de Braga de 2013 até início de 2021, e assumiu a função de líder do grupo municipal em 2017.

Atualmente, a Câmara de Braga é composta por sete eleitos da coligação PSD/CDS/PPM, três do PS e um da CDU.

Populares