Seguir o O MINHO

Região

Minho perdeu 32.911 habitantes desde o último censo nacional em 2011

Só Braga e Vizela registaram um aumento de população

em

Foto: DR

Entre 2011 e 2019 o Minho perdeu 32.911 habitantes por entre os 24 concelhos que formam a região, de acordo com os dados demográficos recolhidos pelo Instituto Nacional de Estatística e divulgados recentemente pelo Jornal de Negócios. No final de 2019, a região contava com 1.058.807 de habitantes separados pelo distrito de Braga (828.395) e Viana do Castelo (230.412).


Em termos de quantidade, o distrito de Braga foi o mais afetado, com uma redução de 20.014 habitantes (2,41%) nos 14 concelhos, enquanto que o Alto Minho perdeu 12.897 residentes (5,59 %) nos dez concelhos.

Entre os 24 concelhos, apenas Braga e Vizela conseguiram a proeza de aumentar o número de habitantes. Braga é mesmo uma das duas únicas capitais de distrito a registar um aumento em todo o país, com a soma de 511 habitantes, contabilizando 182.679 residentes no final de 2019. Vizela, por sua vez, tem mais 38 habitantes, somando 23.897.

O concelho de Guimarães, agora com 152.309 residentes, foi o que mais habitantes perdeu (5.529), seguindo-se Barcelos (4.171), Viana do Castelo (3.917), Famalicão (2.488), Fafe (2.388) e Ponte de Lima (2.057).

Em termos percentuais, o concelho com o maior rombo nas contas é Monção, com uma redução de 11,43%, contando atualmente com 8.093 residentes. Segue-se Terras de Bouro, com menos 10,92%, contabilizando 6.361 pessoas que ainda permanecem naquele município do interior minhoto, o com menor população dos 24 concelhos.

Dados de oscilação do número de habitantes

Distrito de Viana (-12.897 habitantes)

Viana do Castelo perdeu 3.917 habitantes

Ponte de Lima perdeu 2.057 habitantes

Arcos de Valdevez perdeu 1.642 habitantes

Monção perdeu 1.226 habitantes

Melgaço perdeu 925 habitantes

Ponte de Barca perdeu 779 habitantes

Caminha perdeu 732 habitantes

Valença perdeu 715 habitantes

Paredes de Coura 587 habitantes

Cerveira perdeu 317 habitantes

Distrito de Braga (-20.014 habitantes)

Braga ganhou 511 habitantes

Vizela ganhou 38 habitantes

Guimarães perdeu 5.529 habitantes

Barcelos perdeu 4.171 habitantes

Famalicão perdeu 2.488 habitantes

Fafe perdeu 2.388 habitantes

Vila Verde perdeu 1.060 habitantes

Celorico de Basto perdeu 992 habitantes

Vieira do Minho perdeu 971 habitantes

Cabeceiras de Basto perdeu 967 habitantes

Terras de Bouro perdeu 694 habitantes

Amares perdeu 674 habitantes

Póvoa de Lanhoso perdeu 438 habitantes

Esposende perdeu 191 habitantes

O Minho contava, no final de 2019, com 1.058.807 habitantes separados pelos dois distritos. Braga com 828.395 habitantes enquanto que Viana do Castelo registava 230.412 residentes.

População no final de 2019

Distrito de Viana do Castelo: 230.412 habitantes

Viana – 84.417 habitantes

Ponte de Lima – 41.315 habitantes

Arcos de Valdevez – 20.926 habitantes

Monção – 17.869 habitantes

Caminha – 15.877 habitantes

Valença – 13.290 habitantes

Ponte da Barca – 11.180 habitantes

Cerveira – 8.910 habitantes

Paredes de Coura – 8.535 habitantes

Melgaço – 8.093 habitantes

Distrito de Braga:  828.395 habitantes

Braga – 182.679 habitantes

Guimarães – 152.309 habitantes

Famalicão – 131.676 habitantes

Barcelos – 116.187 habitantes

Fafe – 48.060 habitantes

Vila Verde – 46.911 habitantes

Esposende – 34.177 habitantes

Vizela – 23.897 habitantes

Póvoa de Lanhoso – 21.499 habitantes

Celorico de Basto – 19.040 habitantes

Amares – 18.129 habitantes

Cabeceiras de Basto – 15.628 habitantes

Vieira do Minho – 11.842 habitantes

Terras de Bouro – 6.361 habitantes

Total no Minho: 1.058.807 habitantes

Já a nível nacional, Portugal perdeu cerca de 246 mil habitantes, o que corresponde a uma redução de 2,34% na população do país.

Anúncio

Ave

Nadador-salvador resgata com vida jovem aflito na praia de Fafe

Albufeira da Queimadela

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO (Arquivo)

Um jovem foi hoje resgatado com vida quando se estava prestes a afogar na praia fluvial da Queimadela, em Fafe.

Segundo a Fafe TV, o jovem estava aflito, alegadamente por estar cansado de nadar há algum tempo, levando a que estivesse a iniciar um pré-afogamento.

Um nadador-salvador detetou os movimentos do jovem e lançou-se às águas daquela albufeira do rio Vizela, resgatando o jovem com vida.

De acordo com a mesma fonte, não houve necessidade de assistência dos bombeiros, tendo sido determinante a ação do socorrida.

Continuar a ler

Braga

Nasceram 1.856 bebés no Hospital de Braga desde o início do ano

Natalidade

em

Foto: DR (Arquivo)

O Hospital de Braga contabilizou 1.856 nascimentos entre 01 de janeiro e 31 de julho, numa média de 265 partos por mês.

Em dados disponibilizados pelo hospital a O MINHO, é possível verificar que nasceram 865 bebés do sexo feminino e 991 do sexo masculino. Em média, nasceram 265 bebés por mês em 2020.

A nível nacional, entre 01 de janeiro e 31 de junho, nasceram 42.149 bebés. Apesar de se registar um ligeiro aumento em relação a anos anteriores, a tendência será para a “natalidade recuar outra vez”, disse a presidente da Associação Portuguesa de Demografia.

Estes dados são fruto do estudo de rastreio nacional do Instituto Ricardo Jorge, vulgo “teste do pezinho”. Podem não corresponder aos números exatos de nascimentos, mas mostram já uma tendência de estabilização relativamente ao ano passado.

Continuar a ler

Braga

Detido por agressões após desentendimento em casa de alterne em Vieira do Minho

Agressões

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A PJ deteve um homem de 22 anos suspeito de agredir outros dois homens com uma navalha e uma barra de ferro, em Vieira do Minho, após desentendimentos que começaram numa casa de diversão noturna, divulgou hoje aquela força.

Em comunicado hoje divulgado, a Polícia Judiciária refere que as agressões aconteceram na madrugada de quarta-feira, na via pública e por “motivos fúteis”.

Uma das vítimas sofreu vários golpes corto-perfurantes nas zonas da cabeça, pescoço e tórax, que lhe provocaram “graves lesões”.

A outra vítima foi agredida na cabeça com a barra de ferro, ficando inconsciente.

“Dado haver perigo para a vida, foram evacuadas para o Hospital de Braga”, acrescenta o comunicado.

O autor pôs-se em fuga do local, mas acabou por ser detido na quinta-feira, pela Polícia Judiciária, que também apreendeu os objetos utilizados nas agressões.

O arguido vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação.

Está indiciado por dois crimes de homicídio qualificado, na forma tentada.

Continuar a ler

Populares