Redes Sociais

Região

Minho: Granizo e trovoada podem juntar-se à chuva, vento forte e agitação marítima

Aviso amarelo.

 a

Foto: Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo (Arquivo)

Dez distritos de Portugal continental estão hoje sob aviso amarelo devido à previsão de aguaceiros, por vezes fortes, vento e agitação marítima, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os distritos de Viana do Castelo e Braga, no Minho, e Porto estão sob aviso amarelo devido à previsão de períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, (entre as 09:00 e as 15:00 de hoje), vento forte com rajadas da ordem dos 75 quilómetros por hora (entre as 10:00 e as 17:00 de hoje) e agitação marítima, com ondas de noroeste com 4 a 5 metros (até às 10:00 de sábado).

O IPMA emitiu também aviso amarelo para os distritos de Setúbal, Lisboa, Leiria, Aveiro e Coimbra devido à previsão de vento forte com rajadas até aos 70 quilómetros por hora (entre as 10:00 e as 17:00 de hoje) e agitação marítima, com ondas de noroeste com 4 a 4,5 metros (até ao final do dia de sexta-feira).

Os distritos de Beja e Faro também estão sob aviso amarelo, mas apenas por causa da agitação marítima forte, prevendo-se ondas de noroeste com 4 a 4,5 metros (até ao final do dia de sexta-feira).

O aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, revela situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para hoje nas regiões do norte e centro do continente céu geralmente muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros a partir do início da manhã, que poderão ser localmente intensos, ocasionalmente de granizo e acompanhados de trovoada, diminuindo de frequência a partir do final da tarde.

Está também prevista queda de neve acima de 1.400/1.600 metros de altitude, diminuindo a cota para 1.200/1.400 metros a partir do meio da tarde.

A previsão aponta também para vento fraco a moderado do quadrante sul, tornando-se moderado a forte, com rajadas até 75 quilómetros por hora, no litoral e nas terras altas a partir da manhã, rodando para o quadrante oeste a partir da tarde, e diminuindo de intensidade para o final do dia.

O IPMA prevê ainda possibilidade de formação de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e pequena descida de temperatura.

Na região sul prevê-se céu geralmente muito nublado, com abertas a partir do meio da tarde, e tornando-se pouco nublado para o final do dia e períodos de chuva ou aguaceiros a partir do meio da manhã, que poderão ser localmente intensos no Alentejo ocasionalmente de granizo e acompanhados de trovoada, diminuindo de frequência a partir do final da tarde.

Está também previsto vento fraco, tornando-se moderado de sudoeste a partir do meio da manhã, e moderado a forte, com rajadas até 60/70 km/h, no litoral oeste e nas terras altas, rodando para o quadrante oeste a partir da tarde, e diminuindo de intensidade para o final do dia.

A previsão aponta ainda para a possibilidade de formação de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e pequena descida de temperatura.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 03 graus Celsius (Bragança e Guarda) e os 11 (Faro e Lisboa) e as máximas entre os 08 graus (na Guarda) e os 19 (Faro e Setúbal).

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Alto Minho

Adaptação de antiga escola primária em hostel entre ideias do orçamento participativo de Cerveira

Publicado

 a

Foto: Divulgação / CM Cerveira

A transformação da antiga escola primária de Loivo em hostel ou albergue de peregrinos de Santiago é uma das seis propostas do Orçamento Participativo (OP) 2018 de Vila Nova de Cerveira cuja votação começa dia 26.

Em comunicado enviado hoje, a Câmara de Vila Nova de Cerveira, no distrito de Viana do Castelo, adiantou que aquele projeto, intitulado “Hostel em Loivo”: Reabilitação e requalificação do edifício da antiga escola primária Luís Maria da Costa Pereira para Hostel/Albergue de Peregrinos dos Caminhos de Santiago de Compostela”, integra a lista das seis propostas da quarta edição do Orçamento Participativo (OP) 2018 de Vila Nova de Cerveira.

Segundo aquele município, as seis propostas vão ser submetidas à votação da população, entre 26 de novembro e 11 de janeiro, tendo sido selecionadas entre as sete que se apresentaram à Comissão de Análise Técnica.

Uma proposta foi “excluída por incompatibilidade com o traçado previsto da terceira fase da Ecopista do rio Minho – Caminho do Rio, cuja execução está agendada para 2019”.

Além do projeto “Hostel em Loivo”, o OP de Vila Nova de Cerveira inclui ainda a proposta “A Arte na Freguesia” para a implementação de residências artísticas e arte pública em meio rural, cujo resultado seria a criação de um roteiro das obras produzidas nas 15 freguesias, a “Associações em Movimento” que prevê a aquisição de uma viatura ligeira de passageiros de nove lugares (com dois lugares para cidadãos com mobilidade reduzida) para apoio às diferentes organizações de âmbito social existentes nas freguesias norte do concelho”.

O projeto “+ Socorro”, que contempla a aquisição de uma ambulância de socorro pré-hospitalar, a proposta “Cultura para Todos” que pretende proporcionar o transporte de moradores das freguesias do concelho a eventos e espaços culturais e projeto “Asa Delta & Parapente – Definição de pontos de descolagem e valorização do miradouro do Alto da Pena” para a melhoria dos caminhos de acesso à cota mais elevada, construção de um pequeno miradouro, e rampa de descolagem de asa delta, são outras das iniciativas do OP de Vila Nova de Cerveira.

A edição 2018 “mantém a dotação de 90 mil euros, mas com a condicionante de que cada proposta devia ter um valor máximo de 60 mil euros, de forma a serem executados mais projetos do interesse da comunidade”.

Segundo aquela autarquia, “em três anos, o OP de Vila Nova de Cerveira recebeu um total de 31 propostas, tendo sido contabilizados cerca de seis mil registos, e executados, ou em vias de execução, seis dos sete projetos vencedores, num investimento de 280 mil euros”.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Obras de 300 mil euros em escola de Ponte de Lima inauguradas na sexta-feira

Escola EB 2/3 de Freixo.

Publicado

 a

Foto: DR

As obras de beneficiação da escola EB 2/3 de Freixo, em Ponte de Lima, num investimento superior a 300 mil euros, vão ser inauguradas na sexta-feira, anunciou hoje a Câmara.

De acordo com a autarquia do distrito de Viana do Castelo, trata-se da “primeira grande intervenção” realizada naquele estabelecimento de ensino, com 32 anos de existência e cerca 322 alunos.

A intervenção no edifício da EB 2/3 de Freixo, a inaugurar na sexta-feira, pelas 11:00, “visou atingir níveis de conforto, segurança, saúde e de eficiência energética”.

Os trabalhos, “iniciados em fevereiro de 2017 e orçados em 300 mil euros, permitiram retificar fissuras, pintar as paredes interiores e exteriores e substituir os pavimentos das salas de aulas”.

Aquela empreitada “foi financiada em 85% pelo programa Portugal 2020, sendo o restante comparticipado pelo Ministério da Educação e pela Câmara de Ponte de Lima”.

“A requalificação deste edifício que já apresentava sinais de deterioração integrou um plano estratégico definido pelo município de Ponte de Lima cujo objetivo assentou na requalificação de outros equipamentos escolares, nomeadamente a Escola EB 2/3 António Feijó, Escola Básica e Secundaria de Arcozelo e a Escola Básica Integrada da Correlhã”, especificou o município.

A escola EB 2/3 foi inaugurada em 1991 e integra o agrupamento escolar de Freixo onde estudam 650 alunos.

A reabilitação a inaugurar, na sexta-feira, “incluiu ainda a zona dos balneários do pavilhão gimnodesportivo, bem como a ampliação do refeitório, cujo investimento ascendeu a 30 mil euros, suportados pela Câmara de Ponte de Lima”.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Guimarães

Agência bancária assaltada em Guimarães

Publicado

 a

Foto: DR/Arquivo

A agência do Montepio, na rua Albano Martins Coelho Lima, em São Jorge de Selho, concelho de Guimarãs, foi assaltada esta segunda-feira, cerca do meio-dia.

O assaltante entrou na dependência bancária com uma arma branca, tendo levado uma quantia de dinheiro que não foi revelada, segundo avançou, esta tarde, o “Guimarães Digital”, do Grupo Santiago.

O homem encontra-se a monte.

A PJ do Porto está a investigar o caso.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares